09
jan
2024

Esposa do prefeito de Ribamar debocha do TCE-MA e taxa auditores de “ignorantes”

A primeira-dama do município de São José de Ribamar, Giovana Dualibe, usou suas redes sociais nos últimos dias para debochar do Tribunal de Contas do Estado e chamar os Auditores de Controle Externo TCE-MA de “ignorantes”.

“Nunca discuta com o ignorante, ele te rebaixará até o final dele e te vencerá por excelência. Sugiro aos ignorantes dar um google. É fácil e rápido”, escreveu a esposa do prefeito Dr. Julinho.

A revolta da esposa do prefeito é decorrente da reportagem de mais de 10 minutos exibida no programa Fantástico, no último domingo (08), que expôs um esquema de fraude de matrículas de alunos da rede pública de municípios do Maranhão.

Os ataques da esposa do prefeito Dr. Julinho foram para tentar justificar o recebimento indevido de mais de  R$ 32,4 milhões do Fundeb por meio de fraude mediante enxerto de matrículas de alunos rede pública de ensino ribamarense nas  modalidades de Escolas em Tempo Integral.

Giovana Dualibe, que é secretária de Assistência Social na gestão do marido, alega que existe diferenças entre “Escola de Tempo Integral” e “Educação de Tempo Integral”. Contudo, o TCE-MA comprovou que esquema fraudulento comprometeu o Censo 2022 e resultou em um rombo milionário no Ministério da Educação (MEC).

A reportagem diz que, conforme dados do Censo Escolar 2022, Dr. Julinho inventou 20 mil alunos de tempo integral em Ribamar e recebeu R$ 32,5 milhões de forma irregular.

O Fantástico se embasou no relatório da fiscalização do TCE-MA, atividade que fez parte do conjunto de ações previstas no o Plano Bienal de Fiscalização – PBF 2022/2023, aprovado pela Decisão PL-TCE nº 729/2021.

– Detalhes do esquema 

Em junho de 2023, uma fiscalização in loco no município de São José de Ribamar constatou que o prefeito, junto com a secretária Municipal de Educação, manipularam informações do Censo 2022, especialmente nas matrículas de alunos em escolas de tempo integral.

Como consequência da fraude, a conta bancária da prefeitura, que recebe recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), obteve de forma irregular um montante expressivo de R$ 32.592.821,94 (trinta e dois milhões, quinhentos e noventa e dois mil oitocentos e vinte e um reais e noventa e quatro centavos).

Segundo informações do TCE-MA, os dados declarados no censo escolar de 2022 pelo município de São José de Ribamar/MA indicavam a existência de 21.186 (vinte e um mil cento e oitenta e seis) alunos matriculados em regime de tempo integral, distribuídos em apenas três escolas, supostamente oferecendo essa modalidade de ensino.

Contudo, a fiscalização dos auditores revelou que na cidade há apenas uma escola em tempo integral, com 333 alunos devidamente matriculados nessa modalidade em toda a extensão territorial do município. Assim, o prefeito ficticiamente adicionou 20.853 alunos em tempo integral, visando receber dinheiro de forma irregular do Fundeb.


LEIA TAMBÉM:

VÍDEO: Fantástico exibe reportagem de fraude de 32,5 milhões na gestão Dr. Julinho em São José de Ribamar

– Dr. Julinho inventou 20 mil alunos de tempo integral em Ribamar e recebeu R$ 32,5 milhões de forma irregular

3 Comentários

  1. Marcos Antônio disse:

    Sim, claro que existe uma diferença muito grande de escolas de Tempo Integral e Escola de Educação Integral, onde uma das diferenças escancaradas dentre tantas as demais, é que as Escolas de Educação Integral ” NÃO DA DIREITOS AO RECEBIMENTO DO VALOR DE 30% A MAIS REPASSADOS AOS MUNICÍPIOS POR CADA ALUNO MATRICULADO NA REDE DE ENSINO MUNICIPAL!!!

  2. jorge disse:

    Sr. Domingos Costa, quantas vezes o Dr Julinho foi prefeito e em qual período?

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!