08
abr
2017

Sete exemplos do quanto a gestão Luis Fernando tem decepcionado os ribamarenses

Vasculhando o noticiário dos últimos dias, sobretudo, no conceituado site RibaMais, um dos mais lidos [senão o mais] na cidade de São José de Ribamar. Observo o quanto vai de mal a pior a gestão prefeito Luis Fernando Moura da Silva (PSDB). Eleito com um discurso de “reconstrução do município”, o agora prefeito está destruindo o legado de obras e serviços deixados pelo seu antecessor, o atuante pedetista Gil Cutrim. Abaixo relacionei apenas sete exemplos do quanto a gestão Luis Fernando vai ruim das pernas, vejamos:

Guardas Municipais mostram cartazes e cobram direitos retirados pelo prefeito de Ribamar.

PRIMEIRO – Protesto de Guardas Municipais  direitos trabalhistas – Guardas Municipais realizaram esta semana um protesto pacífico cobrando do prefeito direitos trabalhistas adquiridos pela categoria e que foram retirados logo que o tucano assumiu a prefeitura, em janeiro. Em menos de dois meses, esta é a segunda manifestação de servidores que o prefeito Luis Fernando se vê obrigado a enfrentar depois que o mesmo retirou benefícios diversos de praticamente todas as categorias. Em fevereiro, funcionários concursados do setor da saúde realizaram uma manifestação em frente a Câmara Municipal de São José Ribamar, chegando a bloquear por determinado período a Avenida Gonçalves Dias, principal da sede da cidade. Eles cobravam do prefeito tucano o retorno de conquistas histórias, como insalubridade, adicional de qualificação e auxílio alimentação – todas contidas no Plano de Cargos, Carreiras e Salários – que foram retiradas por Luis Fernando no início do ano.

SEGUNDO – Seletivo “cartas marcadas” – O prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Moura da Silva (PSDB) passou uma grande vergonha nesta sexta-feira (07). Após tentar empurrar goela abaixo, um seletivo totalmente irregular e cheio de vícios, o prefeito de Ribamar foi obrigado a assumir os erros e cancelou o seletivo que estava programado para receber as inscrições na próxima segunda-feira (10). Sem nenhum critério de seleção, o edital falava apenas em avaliação curricular e entrevista, dando 50% de pontuação para cada prova. Visivelmente de “cartas marcadas”, a avaliação curricular não estabelecia, por exemplo, quais pontos seriam atribuídos aos títulos escolares e experiência profissional na área. (Continue lendo sobre o assunto AQUI).

UBS da Mata durante últimas chuvas. Pacientes são atendidos no meio da lama.

TERCEIRO – Lama e falta de médicos – Na semana em que o prefeito Luís Fernando mandou espalhar reportagens afirmando que a saúde era prioridade, e que estava tudo um mar de rosas, denuncias de moradores desmascaram a mentira patrocinada. Na UBS do bairro da Mata, um funcionário filmou como o prédio ficou durante uma forte chuva. Observa-se no vídeo, os pacientes ilhados em suas cadeiras, enquanto em outra sala, uma suposta enfermeira fica com os pés suspensos, evitando contato com a lama que invadiu o prédio, danificando e contaminando equipamentos e documentos. O caso aconteceu no dia 21 de março. (Leia mais AQUI).

QUARTO – Perseguição às agremiações no São João e Lava-Bois – Com o claro objetivo de dificultar a participação dos grupos folclóricos que pretendem fazer inscrição para credenciamento do São João e Lava-Bois, o prefeito determinou que o secretário de Cultura, Edson Calixto, publicasse no diário oficial, sem nenhuma divulgação no site da Prefeitura ou em redes sociais, o edital que normatiza a participação de Bandas, Grupos Folclóricos, e manifestações Culturais, Populares e Tradicionais no São João e Lava-Bois promovidos pela prefeitura de São José de Ribamar. O edital, publicado sem nenhum alarde na Edição do Diário Oficial do Município do dia 05, e disponibilizado para visualização apenas no dia 06. Dentre tantas medidas que dificultarão a vida daqueles que fazem a cultura do município, o prefeito determinou prazo de inscrição entre os dias 10 e 20 de abril, exatamente durante o feriado de Semana Santa, quando muitos órgãos não funcionarão, dificultando assim a emissão da imensa lista de documentos exigidos no edital.

blank

Dezenas de pais de famílias foram surpreendidos com a destruição de seus locais de trabalho no Parque Vitória.

QUINTO – O destruidor de sonhos – “Luís Fernando acabou com os sonhos da minha família.”, essas foram as palavras de um trabalhador ao ver lanchonete destruída pela gestão do prefeito ribamarense. Moradores, comerciantes e líderes comunitários da região do Parque Vitória, bairro localizado no município de São José de Ribamar, estão indignados com o prefeito. O último dia 29 de março, homens da prefeitura ribamarense, utilizando maquinário pesado, derrubaram vários comércios (lanchonetes, borracharias, mini supermercados, dentre outros) localizados na entrada do bairro e nas imediações da Avenida Nossa Senhora da Vitória. Os trabalhadores denunciaram que os fiscais do município se recusaram a repassar maiores informações sobre os motivos da operação, limitando-se apenas a afirmar que tratava-se de uma ação determinada pelo Ministério Público. (LEIA mais AQUI).

SEXTO Protesto por serviços de infraestrutura – Moradores do Jardim Turu, Parque Vitória, Alto do Turu, Parque Jair e Novo Miritiua, todos localizados no município de São José de Ribamar, realizaram na semana passada protesto pacífico através do qual cobraram do prefeito Luis Fernando Silva (PSDB) ações que efetivamente melhorem a infraestrutura das vias dos bairros. Os populares chegaram a interditar por algumas horas trecho da Avenida Nossa Senhora da Vitória, importante via que corta os territórios de São Luís, Ribamar e Paço do Lumiar. Eles também cobraram do governo do estado maior policiamento na região. Os manifestantes relataram que a prefeitura chegou a enviar uma máquina para limpar algumas ruas e, desta forma, melhorar a trafegabilidade nas mesmas. Porém, segundo os moradores, o trabalho não teve continuidade. (VEJA mais AQUI).

blank

Serviço da Prefeitura piorou a situação de quem precisa transitar pela Avenida Trindade, próximo a UBS da Quinta.

SÉTIMO – Barro e lama na Avenida Trindade – Um grupo de moradores da região da Quinta, bairro localizado no município de São José de Ribamar, promete para a próxima semana, uma série de protestos para chamar a atenção do Poder Público para o transtorno que vem sendo causado pela Prefeitura. De acordo com os moradores, a prefeitura fez uma espécie de operação tapa-buracos apenas com barro, que com a chuva se transformou em lama e atoleiros.Segundo os moradores, a indignação é ainda maior ao comparar o serviço feito pela Prefeitura para a Avenida que dá acesso à residência do Prefeito, e o serviço oferecido pela prefeitura para a Avenida da Quinta, que dá acesso a região. (Continue lendo AQUI).

1 Comentário

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

blank

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo