10
maio
2020

“Deveria fazer algo de útil e não ficar passeando de jet ski para comemorar 10 mil mortos”, diz Flávio Dino após ataque de Bolsonaro ao lockdown

Governador Flávio Dino reagiu aos ataques do presidente da República…

O governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) reagiu de forma dura neste domingo (10) contra os ataques do presidente da República Jair Bolsonaro as medidas adotadas pelo governo estadual para cumprir a determinação do lockdown na Ilha de São Luís.

Em mensagem publicada em uma rede social, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comparou o lockdown na Região Metropolitana da capital, à crise política e econômica da Venezuela. Na publicação, o presidente anexou um vídeo de uma abordagem policial de fiscalização no estado para criticar a gestão estadual.

As imagens mostram um policial uniformizado dentro de um ônibus, em que checa quais passageiros estão se deslocando para “atividades essenciais”. Desde o dia 5 de maio, por determinação da Justiça, só estão sendo permitidos o funcionamento de serviços essenciais e a circulação de pessoas que trabalham para esses serviços, nas quatro cidades da Grande São Luís.

Para comprovar o exercício da função nesses serviços, os funcionários precisam apresentar à fiscalização uma declaração da empresa ou do órgão em que trabalham. Em legenda ao vídeo anexado na publicação, Bolsonaro disse que “milhões já sentem como é viver na Venezuela”.

“Documento e declaração de que vai trabalhar’… Se não tem desce. Assim o povo está sendo tratado e governado pelo PCdoB/MA e situações semelhantes em mais estados. O chefe de família deve ficar em casa passando fome com sua família. Milhões já sentem como é viver na Venezuela”, publicou o presidente sobre o lockdown no Maranhão.

Em resposta, o governador Flávio Dino disse que o presidente estaria “tentando sabotar medidas sanitárias” de combate à pandemia e estaria fingindo “estar preocupado com o desemprego”.

“Bolsonaro inicia o domingo me agredindo e tentando sabotar medidas sanitárias determinadas pelo Judiciário e executadas pelo Governo. E finge estar preocupado com o desemprego. Deveria então fazer algo de útil e nãoficar passeando de jet ski para “comemorar” 10.000 mortos”, publicou o governador Flávio Dino, em resposta ao presidente.

1 Comentário

  1. Daniel disse:

    Essa “porca de maiô”, ou “papada de porco é engraçada mesmo. Quer dizer que ela, digo ele passa o tempo todo agredindo o tal do Bolsonaro(que é o presidente da república e, querendo ou não deveria merecer um tratamento respeitoso de seu cargo pelos governadores) e ai quando o mesmo vai e resolve responder a altura, me chega o Flávio Dino com essa palhaçada: “Bolsonaro inicia o domingo me agredindo e tentando sabotar medidas sanitárias determinadas pelo Judiciário e executadas pelo Governo.”. No mínimo um certo cinismo e cara de pau, não é mesmo governador? Aprenda a escutar as respostas, principalmente daqueles que vossa excelência tanto ataca. Trata-se de uma reciprocidade, ok?
    Por fim, se o Bolsonaro está esquiando, correndo, ou sabe lá Deus fazendo o que, isso é problema dele e não teu. Pelo que eu vi; a parte dele está sendo feita: destinou uns R$ 700 bilhões de reais para o combate ao covid-19. Apenas para o Maranhão foi uma dinheirama(arrisco a dizer que foi mais de R$ 500 milhões ou mais). O teu problema, governador é cuidar do caos sanitário em que o nosso estado se encontra e, com os indices a cada dia que passa piorando. Tome tenência e jeito de homem, ok?

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo