29
jan
2016

Versão da estudante estuprada e a do prefeito acusado de estupro…

Após depoimento, o médico prefeito Ribamar Alves(PSB) foi encaminhado para o IML – Instituto Médico Legal, em seguida será levado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, a um pavilhão destinado a presos com ensino superior.

prefeitoribamaralves

Mesmo casado com a suplente de deputada federal Luana Costa, o prefeito Ribamar Alves confessou à imprensa que condicionou compra de livros com recursos públicos à pratica de sexo com a estudante vendedora.

Natural de Paraná, a estudante do curso de direito, 18 anos, missionária da Igreja Evangélica Adventista, identificada apenas como Adna, que registrou Ocorrência contra o Prefeito de Santa Inês por estupro, contou a polícia durante depoimento nesta sexta-feira(29) que procurou Ribamar Alves(PSB) acompanhada de outros membros da instituição religiosa com o objetivo de vender livros.

Após o encontro, o prefeito pegou o número da jovem alegando que compraria 70 mil unidades dos produtos. Dessa forma, a vítima recebeu o convite por mensagens de whatsapp para negociar a compra. “Quando a jovem entrou no carro, o acusado arrancou com o veículo e a levou para o motel [Arco-Íris] e consumou o ato contra a vontade dela”, relatou o delegado Rafael Reis, que iniciou a investigação do caso em Santa Inês, presente na Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Ainda de acordo com o delegado regional, durante entrevista coletiva realizada na sede da SSP, a vítima procurou a delegacia após a agressão sexual, ainda muito abalada, prestou depoimento e realizou exames de corpo de delito onde foi comprovada a conjunção carnal.

O fato se deu entre 21h e 23h de ontem. A vítima que tem 18 anos e é oriunda do estado do Paraná foi até a casa do prefeito vender livros, e ele a convidou para um passeio com a desculpa de que iria comprar os livros após o passeio. Dentro do carro ele abordou ela. Ele entrou direto em um motel e lá apesar de não ter sido agredida foi caracterizado o estupro. Ele vai ser enquadrado no Artigo 213 [estupro] e ainda hoje ele vai direto para uma unidade da Sejap em Pedrinhas”, afirmou o delegado.

Defesa – Segundo Ribamar Alves, em conversa com jornalistas na sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública, nesta tarde, afirmou que ele e a estudante mantiveram relação sexual, mas tudo consentido. O prefeito ainda disse que a missionária aceitou a proposta de vender os livros em troca de sexo, e então foi buscá-la na casa onde os missionários estavam hospedados.

1 Comentário

  1. LUIZ FREITAS PIRES DE SABOIA disse:

    Na qualidade de advogado do Prefeito Ribamar Alves, esclareço que o HC impetrado no STJ NÃO foi NEGADO, apenas o Relator Ministro Ribeiro Dantas solicitou informações ao TJMA, ainda não respondidas, certamente em virtude do recesso do carnaval . Por outro lado, informo que impetramos novo HC no STJ requerendo Laudo Pericial Complementar para que seja constatada se a peça íntima da suposta vítima foi ” rascada” com ” violência real”, ou se trata de uma ” calcinha erótica” com abertura frontal de fábrica, bem com , se as ” manchas amareladas” é em consequência de uma DST preexistente, AINDA sem resposta!

    Att.

    Luiz Saboia
    OAB/DF 3.679

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade