21
dez
2017

Vereador ‘Magno da Colônia’: Uma vergonha para o povo raposense; entenda os motivos

Durante o ano de 2017, parlamentar mais votado em Raposa não foi nenhuma vez à Tribuna, apresentou apenas dois requerimentos, ainda se recusou entregar a medalha do Mérito Legislativo e, também, teve a audácia de votar contra os pescadores.

Um zero à esquerda, Magno é controlado pelas vontades da esposa…

Antônio Magno Rocha da Silva, que por eventualidade da disputa eleitoral de 2016 trocou de nome e tornou-se “Magno da Colônia” (PRB) é um vexame na condição de vereador do município de Raposa.

A última sessão do primeiro ano da atual Legislatura aconteceu na última sexta-feira (15), e segundo relatório da assessoria de comunicação da Câmara, Magno apresentou apenas duas proposições, isso mesmo, durante todo o ano, o parlamentar que obteve mais votos [757] na eleição de 2016, conseguiu produzir 02 (dois) míseros requerimentos.

Pior ainda foi o desempenho do vereador na Tribuna, o esposo da presidente da Colônia de Pescadores de Raposa [Z-53], Andrea Coutinho, não subiu nenhuma vez ao altar da Câmara para representar o povo raposense que o elegeu. Uma espécie de vereador mudo!

Desprovido de qualquer capacidade intelectual, dominado e sob as rédias da esposa, Magno é exatamente aquilo que o ex-presidenciável Enéas Carneiro [in memoriam] descrevia: “Uma pessoa sem o mínimo de arrumação intracromossomial específica para ser vereador”.

Se não apresentou propostas para enriquecer o parlamento ou acalorar o debate, Magno ainda foi uma lastima quando se tratou de votação de matérias importantes, como por exemplo, a aprovação da Lei de Utilidade Pública do atuante Sindicato dos Pescadores de Raposa. Apesar da merecida aprovação pela maioria dos vereadores, Magno fez questão de votar contra, segundo fontes do Blog do Domingos Costa, o próprio vereador disse que estava atendendo um pedido da esposa, Andrea.

Em 2017, Mago apenas ‘dormiu’ e recebeu salário “sem trabalhar”, a população e, sobretudo, seus 757 eleitores, esperam que o vereador acorde em 2018

Para completar a inoperância do considerado pior parlamentar de 2017, “Magno da Colônia” ainda se recusou indicar, e naturalmente entregar a Medalha de Mérito Legislativo Antônio Pucal, instituída para homenagear penalidades que tenham contribuído para/ou/com o município.

Por que, então, Magno não destinou a honraria, por exemplo, para o deputado federal Cléber Verde – presidente do seu partido – que, aliás, destinou a emenda para reforma da sede da Colônia de Pescadores?

Enfim, o tempo dará a devida resposta ao parlamentar ineficaz, afinal, todo castigo para “tolo” é pouco…

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

blank

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo