13
mar
2021

Veja como foi a gestão de três anos e três meses de Roberto Rocha no PSDB do Maranhão

Roberto Rocha durante sua convenção, em 2018...

Roberto Rocha durante sua convenção, em 2018…

Roberto Rocha assumiu a presidência do PSDB maranhense em dezembro de 2017 e deixou o comando do partido tucano nesta sexta-feira (13), portanto, a gestão do senador durou exatamente três anos e três meses.

Nesse espaço de tempo, a administração do filho do ex-governador Luiz Rocha – na sigla – serviu para falir o partido no Maranhão! E o termo falência não é opinião do Blog do Domingos Costa, e sim constatação por meio de números, como veremos agora…

– Eleições estaduais 2018

Na eleição estadual de 2018, já sob o domínio de Rocha, o PSDB ficou em último lugar na corrida eleitoral pelo Palácio dos Leões, disputa na qual o próprio senador foi candidato a governador obtendo míseros 2,05% dos votos.

Nessa mesma eleição, Roberto lançou dois candidatos ao Senado, Zé Reinaldo Tavares e Alexandre Almeida, a decepção foi acachapante: Zé ficou na 6º colocação com 3,84% dos votos e o jovem político de Timon em 7º lugar com 3,37% dos votos.

Coordenado por Roberto Rocha, o PSDB não elegeu nenhum deputado federal, aliás, os tucanos sequer alcançaram o cociente eleitoral.

Já para a Assembleia Legislativa, o partido consegui fazer apenas uma vaga, do deputado Wellington do Curso, e é bom que fique claro, o parlamentar alçou voo solo para se reeleger deputado estadual sem qualquer ajuda de Rocha.

– Eleições municipais 2020

Disposto a mudar o vexame da eleição anterior, o senador Roberto Rocha caiu em campo, entretanto, o que estava ruim ficou pior ainda quando as urnas de 2020 abriram.

Pela vontade do povo, o PSDB não conseguiu eleger nenhum vereador em São Luís. O partido nem ao menos chegou perto de alcançar o cociente eleitoral na capital maranhense, um dos tantos motivos é que Rocha não conseguiu atrair para a sigla quadros competitivos.

Pior ainda foi no interior do estado, o partido elegeu apenas 04 (quatro) das 217 prefeituras maranhenses – Governador Luiz Rocha: Zezão, Itinga do Maranhão: Lucio, Lago da Pedra: Maura Jorge e Luís Domingues: Gilberto Braga. E detalhe, todos esses fizeram eleição em carreira solo, portanto, sem ajuda de Roberto Rocha.

Diante de todo esse retrospecto, fica escancarado que o senador, agora sem partido, é um péssimo gestor, que diga a rádio Capital…

1 Comentário

  1. Gil Creflo disse:

    Realmente lastimável

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade