22
abr
2016

TCE desbarata esquema criminoso de R$ 21,2 milhões nas prefeituras de Santa Inês e Alto Alegre

Tribunal de Contas do Estado suspende pagamentos das prefeituras de Santa Inês e Alto Alegre do Pindaré a empresas sob suspeita

ribamaralvesbine1

De acordo com a Corte de Contas, quatro empresas estão envolvidas no esquema criminoso nas gestões de Ribamar Alves em Santa Inês e Atenir Botelho em Alto Alegre.

Por meio de duas Medidas Cautelares concedidas na última quarta-feira (20), o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) decidiu suspender qualquer pagamento por parte das prefeituras de Santa Inês e Alto Alegre do Pindaré a diversas empresas.

As empresas são suspeitas de fazerem parte de um esquema criminoso por meio de Ata de Registro de Preços fraudulenta.

Legenda

Concedidas pelo conselheiro Edmar Serra Cutrim, as medidas cautelares suspendem a Ata sob suspeita (nº 01/15, Santa Inês) destinada à contratação de materiais de limpeza, expediente e suprimentos de informática. A medida inclui ainda a citação dos gestores, auxiliares e dos representantes legais das empresas para apresentação de defesa nos prazos legais.

A decisão, que deverá ser referendada pelo Pleno do Tribunal, atende a representação formuladas pelo Ministério Público de Contas (MPC-MA), que encontrou sérios indícios de irregularidades e ilegalidades na relação dos dois municípios com as empresas citadas, por meio de contratos envolvendo somas expressivas.

Conforme apurou o Ministério Público de Contas, os endereços das empresas não conferem e as sedes não correspondem à descrição física de uma empresa regular. Em sua peça, o MPC informa ainda que as empresas em questão mantém relações “espúrias” e pertencem ao mesmo grupo, com o fim específico de lesar os cofres públicos.

As empresas citadas são Euro Comércio Eirele ME, K. D. Angela A. da Silva ME, A. de A. Ribeiro Comércio ME, M. de Alencar Cancissu ME e ZS Comércio e Serviços Ltda.

Só este ano, o município de Santa Inês pagou às empresas K. D. Angela A. da Silva ME, A. de A. Ribeiro Comércio ME, ZS Comércio e Serviços Ltda e Euro Comércio Eirele ME um total de R$ 21,2 milhões. Já entre 2014 e 2015 os pagamentos chegaram a mais de R$ 40 milhões.

2 Comentários

  1. Arimateia dourado disse:

    Ja fui diversas vezes prejudicado pela pregoeira de ambos o municipios chamada Bianca, que tambem é pregoeira de Monção. Ela é a mentora de todo o esquema. Todas estas empresas atuam nos municipios q ela dirige a CPL. Moncao, alto alegre, santa ines. Basta pesquisar.

  2. sidney disse:

    e muito roubo tem que colocar na cadeia esses prefeitos em quanto isso as ruas de santa inés tao um caos, tudo esburacadas sem saneamento basifico tenho vergonha da minha santa inés nem faco questão de nem um amigo vir conhecer a cidade

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade