11
dez
2013

Só de uma cliente, ex-gerente do Bradesco desviou R$ 5 milhões, e existem muito mais…

camaraNão foi atoa que o Juiz Dr. Fernando Luiz Mendes Cruz, da 7ª Vara Criminal da capital pediu a prisão da ex-gerente do Banco do Bradesco, Raimunda Célia de Abreu e a intitulou como líder de uma organização criminosa.

A indiciada por estelionato e apropriação indébita é, segundo as investigações, a responsável pelo gerenciamento de todo o esquema.

Como gerente, Raimunda tinha acesso ao Sistema de informações das contas de todos os clientes do Banco do Bradesco, situado na Rua da Paz. Portanto, sabia quem tinha grandes quantias em conta no banco. E se aproveitava dessa vantagem, para praticar as ilicitudes, foi justamente nesse ponto, que a gananciosa ex-gerente pecou.

De forma absurda, Célia começou utilizar o dinheiro dos clientes sem que esses soubessem, e emprestou a terceiros a juros exorbitantes, praticando assim a agiotagem. E pra piorar, tirou o dinheiro das contas dos clientes, e esqueceu de devolver antes que estes percebessem.

Muitos sabem, mas, ninguém divulgou até agora, que o esquema começou ser desmontado quando uma conhecida empresária que tem conta no Bradesco da Rua da Paz, dona de um famoso e falido restaurante da Litorânea, decidiu comprar um imóvel, pra surpresa de dona Maria, não havia dinheiro na conta, a empresária então ficou sem entender nada, pois, acreditava possuir mais de R$ 5 milhões em sua conta no banco do Bradesco.

Quando foi checar o que tinha acontecido, percebeu que o dinheiro tinha sumido! Procurou Raimunda Célia e essa sempre se escondia, no banco mandava avisar que estava de férias. Quando procurada em sua casa, diziam os empregados que a ex-gerente estava no hospital com problemas de saúde.

Que Célia era a operadora financeira do caso “Câmara/Bradesco” todos já sabem, a polícia agora investiga, na companhia de quem a ex-poderosa gerenciava o esquema criminoso, ela possuía informações privilegiadas e orientações de gente de outros “poderes” e com muitos “poderes”.

Única foto até agora da mentora Raimundo Célia

A estratégia da mentora e executora do esquema criminoso de agiotagem para tentar tirar seu nome do centro das atenções é criar uma história mirabolante e tentar desviar o foco, e assim, se livrar das punições.

Por conta disso, a ex-gerente do Bradesco vai buscar o benefício da delação premiada para revelar como funcionava todo o esquema, daí vai misturar empréstimos com agiotagem. Que diga-se de passagem, podem até ter semelhanças, mas são coisas distintas!

Em contato com o titular do Blog, o presidente em exercício Astro de Ogum(PMN), disse que o caso está sendo investigado e nos próximos dias  a sociedade terá uma resposta satisfatório sobre o assunto.

O blog também apurou nesta quarta-feira 11/12, que um ex-genro de uma conhecida Desembargadora, também correntista do bando do Bradesco, foi outro que levou um golpe de Raimunda Célia, o homem de nome Valter que vendeu um “negócio” no São Luís Shopping, está no prejuízo de mais R$ 1 milhão, por conta dos negócios da ex-gerente.

Além da empresária dona de um famosa falido restaurante e do ex-gerno da conhecida Desembargadora, outras pessoas estão envolvidas, ou foram enganadas, pela senhora Raimunda Célia Moraes da Silva Abreu.

Mas essa é outra história…

1 Comentário

  1. blank Luis Carlos disse:

    Olha aí

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

blank

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo