28
nov
2013

Servidores Públicos de Raposa entrarão em greve segunda-feira(2)

O Sindicato dos Servidores e Professores do Serviço Público Municipal de Raposa (SISMUR) e a Associação Representativa dos Servidores Públicos Municipais (ASISMU), após assembleia deliberaram pela paralisação das atividades a partir do dia 02/12/2013.

Os motivos da paralisação dos servidores é pelo veto do Prefeito ao Plano de Cargos Carreira e Salários, em nota, Beka Rodrigues –  Presidente da ASISMU e a Professora Geni Pereira  – Presidente do SISMUR, numeraram os motivos da paralisação.

NOTA da ASISMU e da SISMUR:

 1) O prefeito havia se comprometido em 29 de outubro em receber os representantes dos servidores públicos municipais da Raposa, através de suas entidades de classe, para discutir a questão do Plano de Cargos Carreira e Salários, aprovado por unanimidade pela Câmara Municipal, mas não cumpriu tal compromisso, deixando toda a categoria mobilizada enfrente ao prédio da Prefeitura durante toda a manhã do último dia 18, sem dá se quer uma satisfação se iria ou não sancionar o Plano de Cargos, sem nem sequer receber seus representantes.

 2) Além disto, houve a promessa de que não haveria veto ao PCCS, manifestadas aos servidores públicos municipais e a disposição de dialogar sobre pontos que a prefeitura achava que mereciam ser discutidos do projeto de Lei aprovado pela Câmara de Vereadores que criou o PCCS.

 3) Porém, a prefeitura vetou na integra o referido projeto aprovado pelos vereadores e impediu a concretização de um anseio de todos os servidores municipais da Raposa que agora terão de seguir na luta pelo PCCS.

 4) A referida paralisação se justifica pela defesa da dignidade dos servidores públicos municipais da Raposa que já possuem um Plano de Cargos e Salários aprovado na Câmara Municipal, e que para entrar em vigor dependia apenas da sanção do prefeito.

5) A paralisação é também uma maneira de alertar a população da cidade para a defesa do serviço público de qualidade que é um direito de todos.

 6) A ASISMU e o SISMUR continuam abertos ao diálogo e a mesma posição é manifestada pelos servidores municipais da Raposa, mas diante da intransigência da prefeitura que decidiu vetar integralmente o PCCS a alternativa definida em Assembleia Geral foi pela paralisação.

Cumprindo o dever legal de informar à Prefeitura de forma antecipada sobre o assunto, aproveitamos a oportunidade para comunicar oficialmente através deste documento a decisão tomada de forma soberana pela Assembleia Geral dos Servidores da Raposa, garantindo desta forma que 30% (trinta por cento) dos serviços essenciais funcionarão dentro de sua normalidade sem nenhuma alteração, conforme determina a legislação em vigor.

Beka Rodrigues –  Presidente da ASISMU

Professora Geni Pereira  – Presidente do SISMUR

1 Comentário

    Deixe o seu comentário!

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

    • Você também pode comentar usando o Facebook!

    Siga-me no Facebook

    Contatos


    Email: domingos.costa@hotmail.com
    WhatsApp: (98) 98807-7894

    Publicidade