17
abr
2014

Prefeito de Maranhãozinho debocha da justiça e contrata empresa denunciada pelo MP

DSC_0493

Ex-prefeito Josimar Cunha e Jose Auricélio (ex-motorista), agora gestor de Maranhãozinho

De acordo com publicação do Diário Oficial do último dia 25 de fevereiro, o Prefeito do Município de Maranhãozinho, Jose Auricélio de Morais Leandro(PR), ex-motorista do ex-gestor da Cidade Josimar Cunha Rodrigues, contratou  a empresa Casa Rodrigues Construções CNPJ: 01.513.409/0001-74, sediada à Avenida do Comércio nº 1204, Centro, pelo valor de R$ 646.622,00 (seiscentos e quarenta e seis mil seiscentos e vinte e dois reais) para fornecimento de materiais de construção.

Nada de tão grave. O problema que a empresa em questão é a mesma acusada pelo Ministério Público, de acordo com as investigações do órgão, de ter sido usada em um esquema de compra de votos na ocasião da eleição de 2012.

Segundo o Promotor Hagamenon de Jesus Azevedo, que assina a Ação de Investigação Judicial Eleitoral, Nº 144430/2012, o candidato na época – Auricélio – foi eleito sob financiamento do então Prefeito Josimar Cunha, acusado de abuso de poder econômico e capitação ilícita se sufrágio, ao utilizar a loja Casa Rodrigues para distribuir materiais de construção aos eleitores em troca de votos. O processo até hoje tramita na Justiça Eleitoral, e estranhamente, ainda sem data de julgamento.

Em uma diligência de busca e apreensão cumprido na Casa Rodrigues, de propriedade do senhor Claudenir Souza Rodrigues, conhecido como “Bhoder”, foram recolhidas nada menos que 253 Notas Fiscais Séries D, e 43 Notas de Entrega de material de construção com carimbo de pagamento, usado como moeda de troca na compra de votos durante o processo eleitoral.

Josimar Cunha, mesmo depois de ter deixado a Prefeitura da Cidade há mais de um ano, continua no comando dos cofres públicos, tanto que nenhum funcionário é admitido ou demitindo sem seu consentimento. A contratação de uma empresa denunciada pelo Ministério Público por participação num esquema de compra de votos é a demostração de que o político apelidado de “moral da BR” debocha da justiça.

Abaixo o extrato de contrato selado recentemente entre a Prefeitura de Maranhãozinho e a empresa Casa Rodrigues, acusada de compra de votos pelo Ministério Público.

casa rodrigues

Ação de Investigação Eleitoral 004 - Cópia

Ação de Investigação Eleitoral de autoria do Ministério Público contra o Prefeito Auricélio e o ex-prefeito Josimar

 

Peças de Informação 005

Nota de Entrega recolhida durante diligência de busca e apreensão cumprido na Casa Rodrigues

3 Comentários

  1. Ananias Salomão Neto disse:

    Maranhãozinho é uma cidade sem Lei, esquecida por todos – inclusive juízes. Se investigar mais um pouco vai encontrar outras coisas mais cabeludas. Mais, o que está incomodando, e todos querem saber qual foi a atitude do blogueiro UDES FILHO – JABAZEIRO DUBLÊ DE JORNALISTA, depois que o PREFEITO CLODOMIR OLIVEIRA EM ALTO E BOM SOM NOS MICROFONES DA CÂMARA DE VEREADORES LHE CHAMOU DE CALUNIOSO, MENTIROSO, PARA NÃO CITA OUTROS ADJETIVOS IMPUBLICÁVEIS, realizados no ultimo dia 16, quando o Prefeito realizava a posse de conselheiros de cultura e de cidades. Domingos você que é “amigo” desse desmerecido “blogueiro” AMIGO da cobra Eudes Barros, peça que ele responda para o Prefeito – Pois lá no momento o dublê de jornalista botou o rabo entre as pernas e fugiu … , fugiu da cruz como um diabo. Cara tu perdeu, foi demais!!!! . Esse sujeito não merece herdar o legado do seu saudoso PA I!!!.

  2. Sr Coragem disse:

    Quero ressaltar a coragem deste blog em denunciar essa prática de abuso de poder econômico que esse Josimá impôs na região, juntamente com seus “testas de ferro” (os prefeitos a que ele comanda) e suas empresas.
    Até quando a justiça irá tolerar e subestimar a todos?
    Enquanto isso, esse Josimá tá enriquecendo ainda mais com o dinheiro público.
    Espero que a população não se conforme apenas com praças, e obras que nem cabem no próprio município, que foram feitas apenas pra justificarem os valores extratosfericos em R$ recebidos, como também os valores que serão gastos na manutenção e reforma delas.
    Enquanto isso, a população morre de fome, ou se asujeitam a pedir semanalmente dinheiro ao Josimá e a outros mandados que dão dinheiro como esmola.

  3. Sr Coragem disse:

    Aí vai um dado importante a todos que acompanham essa notícia.

    Mais de 30% da população de Maranhãozinho, ou seja, mais de 6.000 pessoas incluídos os jovens, foram embora da cidade por não terem oportunidades de emprego no município, separando os familiares do seu convívio.

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Cancelar Resposta

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894