12
jul
2021

Polícia Federal quer saber qual o político indicou FC Oliveira para ‘abocanhar’ dinheiro da Covid-19 em São Luís

Empresa de “Chiquinho Oliveira” foi previamente definidas, segundo a Polícia Federal; agora a investigação busca saber quem indicou a F. C. OLIVEIRA & CIA. LTDA para assinar contrato por dispensa de licitação.

Empresário Francisco Carlos de Oliveira, conhecido popularmente como "Chiquinho Oliveira"...

Empresário Francisco Carlos de Oliveira, conhecido popularmente como “Chiquinho Oliveira”…

A Polícia Federal no Maranhão já sabe que parte do dinheiro público que deveria ser usado para proteger a população da pandemia do coronavírus em São Luís foi parar nas contas bancárias da empresa F. C. OLIVEIRA & CIA. LTDA, por meio de um esquema criminoso de fraude em licitação.

O Blog do Domingos Costa apurou que a PF também sabe que o contrato o qual deveria resultar na compra de centenas de litros de álcool para higiene de milhares de pessoas, não chegou na sua finalidade; foi tudo de “mentirinha”, houve simulação de entrega por meio de emissão de notas fiscais frias.

Agora, nos desdobramentos das investigações que irão resultar na segunda etapa da Operação Alinhavado, a Polícia Federal quer saber quem indicou a empresa do pai de Francisco Nagib para ganhar licitação na secretaria Municipal de Saúde de São Luís durante a gestão do então pedetista Edivaldo Holanda.

A PF não tem dúvida que a empresa do empresário Francisco Carlos de Oliveira, conhecido popularmente como “Chiquinho Oliveira” foi escolhida “a dedo”.

Já se sabe, inclusive, que trata-se de um político com muita influência. E a Polícia Federal, então, quer chegar exatamente nesse influente político porque acredita que ele seja a “ponta do iceberg” para desvendar diversos esquema de desvio de recursos públicos no Maranhão.

A delegada Rebecca Fonseca, presidente do Inquérito Policial e chefe de execução da Operação Alinhavado, adiantou durante coletiva de imprensa, que a F. C. OLIVEIRA foi uma das empresas previamente definidas e beneficiada por meio de dispensa de licitação.

– Notas fiscais frias

A Polícia Federal investiga se a F. C. OLIVEIRA & CIA. LTDA foi usada em lavagem de dinheiro público para dar aparência de licitude a transações feitas com recursos federais destinado ao combate da pandemia da Covid-19.

Esse tipo de esquema é utilizado para a efetivação de transações que permitam que o dinheiro desviado de prefeituras tenha aparência de limpo. Para tanto, podem ser emitidas notas fiscais frias e elaborados contratos que, na prática, não são executados.

Nesse caso, a se confirmar, os fraudadores utilizaram-se da prática de notas fiscais fictícias ou “frias”, que são aquelas nas quais os serviços declarados não são prestados ou os produtos discriminados não são entregues.


LEIA TAMBÉM:

– Empresa de aliado de Weverton superfaturou e simulou entrega de produtos que deveriam ser usados na pandemia, diz PF

– CORRUPÇÃO! Aliado de Weverton Rocha é alvo da Polícia Federal por fraude em contratos envolvendo recursos da COVID

Confira a entrevista da Polícia Federal que detalha o esquema de desvio de recursos liderado pela empresa FC Oliveira

Senador Weverton Rocha afronta publicamente operação da Polícia Federal no Maranhão

2 Comentários

    Deixe o seu comentário!

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

    • Você também pode comentar usando o Facebook!

    Siga-me no Facebook

    Contatos


    Email: domingos.costa@hotmail.com
    WhatsApp: (98) 98807-7894

    Publicidade