08
ago
2017

PMDB fecha chapa majoritária com as mesmas caras de sempre

Quadros políticos velhos e desgastados: Lobão e Roseana possuem rejeição gigantesca do eleitorado maranhense…

O PMDB deve realmente apostar na mesmice em 2018 e já sinalizou que vai lançar as candidaturas de velhas raposas políticas dos clãs Sarney e Lobão no Maranhão.

A chapa majoritária que disputará as eleições do próximo ano pelo partido será formada por Roseana Sarney, que disputará o governo do Estado e Edison Lobão, que tentará renovar o mandato de senador por mais oito anos. Com esses desgastados quadros políticos na manga, o partido não terá uma missão fácil nas eleições do ano que vem.

Após quatro mandatos como governadora, Roseana terá um grande desafio em 2018: derrubar a boa aceitação popular conquistada pelo atual governador Flávio Dino (PCdoB), candidato à reeleição e grande favorito segundo as últimas pesquisas de intenção de voto. Pesa ainda contra a ex-governadora, sua extensa ficha corrida de investigações criminais e escândalos de corrupção. Envolvida em pelo menos nove denúncias, no início deste ano Roseana chegou a ter os bens bloqueados por ordem da Justiça estadual.

Essa também será a segunda eleição que ela não poderá contar com o uso da máquina estadual na campanha. Na primeira vez que disputou sem o “auxílio” do governo, em 2006, Roseana perdeu as eleições para Jackson Lago, retomando o poder após manobra do seu pai no judiciário que culminou com a cassação de Lago.

Já o senador Edison Lobão vai ter que ocultar durante a campanha os seis inquéritos abertos contra ele no Supremo Tribunal Federal (STF), que investigaram a participação do parlamentar em esquemas fraudulentos quando ele exerceu o cargo de ministro de Minas e Energia. No departamento de propinas da Odebrecht, Lobão foi citado por meio do codinome “Esquálido”. Ele teria recebido R$ 5,5 milhões para alterar licitação da Usina de Jiral, em Rondônia.

– Zequinha Sarney, Sousa Neto e Adriano Sarney: remanescentes da oligarquia

Sarney Filho, Souza Neto e Adriano Sarney também integram a lista..

Enquanto o PMDB foca na chapa majoritária Roseana/Lobão para 2018, o grupo político liderado pelo oligarca José Sarney também tem outros planos traçados para as eleições do próximo ano.

Sarney Filho (PV), que atualmente ocupa o cargo de ministro do Meio Ambiente do governo Temer (PMDB), deve se lançar pela primeira vez ao Senado. Sempre preterido pela sua família e em seu oitavo mandato como parlamentar, finalmente o clã Sarney permitiu a Zequinha, como também é conhecido, um projeto diferenciado para 2018. Na vida política desde 1978 e com poucas contribuições para o Maranhão como parlamentar, Sarney Filho não representa novidade para o eleitorado, e seu voto a favor de Temer para barrar a denúncia contra Temer podem complicar a vida de Zequinha nas urnas.

Restam ainda como opções para manter a oligarquia viva as candidaturas dos deputados estaduais Sousa Neto (PROS) e Adriano Sarney (PV). Sousa Neto, casado com uma das filhas do ex-secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, terá que esconder durante a campanha à Câmara Federal os atos ilícitos do seu genro. Ricardo Murad é apontado como líder de uma organização que desviou cifras bilionárias da saúde pública do Maranhão.

Já o deputado estadual Adriano Sarney, último herdeiro político do clã Sarney – que até agora não convenceu como parlamentar – vai ter que suar a camisa para garantir mais votos para se reeleger.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

blank

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo