31
maio
2016

Peixe mero de 200 quilos é encontrado no litoral de Tutóia

IMG-20160529-WA0007 (1)

Peixe media mais de dois metros, foi preciso dois homens para carregá-lo.

No último domingo (29), pescadores do município de Tutóia, surgiram  na  orla marítima do bairro São José carregando um enorme peixe mero (Epinephelus itajara).

Eles alegaram ter encontrado o gigante de cerca de 2,20 metros engatado em um rede de pesca e precisaram da ajuda de um ‘mastro’ para o transporte do peixe.

Ao desembarcar, os responsáveis pelo mero disseram ter enfrantado dificuldade para retirar o animal de aproximadamente 200 kg da água.

As imagens foram enviadas ao blog por moradores que desconfiam da versão dos pescadores, devido não ser comum encontrar essa espécie presa a redes naquela região.

Sobre a espécie 

IMG-20160529-WA0011

Pescadores dizem que encontraram o mero engatado na rede…

O mero é um peixe extremamente dócil, pertencente à família dos serranídeos, pode chegar a pesar entre 250 kg a 400 kg, medir até 3 metros e chegar a 40 anos.  Mas, mesmo assim, corre risco de extinção devido à ação de pescadores que desrespeitam leis ambientais vigentes no litoral brasileiro.

Quando visto pela primeira vez, o tamanho do peixe assusta. Mas não se engane, ele tem comportamento dócil. E é essa característica que o torna vulnerável às atividades de pesca, somado ao fato do seu tamanho.

Punições para a captura

IMG-20160529-WA0010

Espécie pode chegar a pesar entre 250 kg a 400 kg, medir até 3 metros e chegar a 40 anos.

De acordo com Instrução Normativa Interministerial, de autoria dos Ministérios de Pesca e Aquicultura e de Meio Ambiente, está proibida a captura nas águas jurisdicionais brasileiras, bem como o transporte, a descaracterização, a comercialização, o beneficiamento e a industrialização, que está ameaçada de extinção.

Quem desrespeitar responde por crime ambiental, sujeito à apreensão da espécie e multa que varia entre R$ 700 e R$ 100 mil, acrescida de R$ 20 por quilo do pescado e R$ 40, no caso de comercialização ilegal, segundo nota publicada no site do Ministério do Meio Ambiente. O infrator também pode receber pena de um a três anos de detenção e multa.

1 Comentário

  1. júnior disse:

    A conversa desses pescadores está mal contada, a promotoria do meio ambiente precisa investigar o caso e se comprovado ilicitude punir os agressores da natureza.

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade