13
maio
2016

Peemedebistas buscam substituição de cargos federais indicados por João Alberto no MA

Aliados de Temer sustentam que o senador se aproximou do governador Flávio Dino visando apoio à candidatura a prefeito do deputado Roberto Costa (PMDB), em Bacabal, e por essa razão, votou contra o afastamento de Dilma, traindo, portanto, seu próprio partido.

IMG_8655-e1449699063542

Membros do PMDB querem o cargo de André Campos na Funasa.

Uma frente peemedebista formada pelos deputados federais Hildo Rocha, Alberto Filho e pela ex-governadora Roseana Sarney, atua intensamente nos bastidores no sentido de convencer o presidente interino Michel Temer (PMDB) a exonerar os titulares de todos os cargos do Governo Federal no Maranhão indicados pelo Senador João Alberto (PMDB-MA).

O grupo entende que João Alberto perdeu a legitimidade de manter as indicações federais no Estado, vez que se posicionou à favor da presidente Dilma Rousseff(PT), votando contra o pedido de impeachment na última quarta-feira(11) no Senado.

Entre os cargos, os aliados ‘temistas’ focam na substituição de André Campos da Superintendência Estadual da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), além do advogado Assis Filho, recém-nomeado superintendente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) no Maranhão e também do Superintendente da Caixa Econômica Federal, outro indicado pelo senador maranhense. 

Motivos

kskss

Peemedebistas não querem que Assis Filho receba sequer seu primeiro salário como superintendente da EBC.

O principal argumento dos que atuam pela demissão das indicações de João Alberto é que ele se aproximou do governador do Maranhão visando apoio à candidatura a prefeito do deputado estadual Roberto Costa (PMDB), na cidade de Bacabal, e por essa razão, atendeu o pedido de Flávio Dino  (PCdoB), votando contra o afastamento de Dilma, traindo, portanto, seu próprio partido.

O senador, porém, visando manter os cargos que ‘abacanhou’ ainda no governo petistas, prometeu à cúpula nacional peemedebista votar a favor da condenação de Dilma após os 180 dias de afastamento, sessão futura que definirá se a presidenta é culpada ou não.

1 Comentário

  1. servidor disse:

    Esse João Alberto é mais burro do que Waldir Maranhao! Flavio Dino tá morto! Vai pegar tanta porrada nessas eleições municipais, que vai errar até caminho de casa.

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade