Flávio Dino 12.843 X 7.674 Maura Jorge.

O grupo político da ex-prefeita Maura Jorge (PSL) não tem vivido os seus melhores momentos, desde seu rompimento com o prefeito de Lago da Pedra, Laércio Arruda.

Após percorrer o estado tentando vender uma imagem de que representava o novo na política, a ex-deputada estadual por 4 mandatos e ex-prefeita por outros 2, não conseguiu lograr êxito nem em sua terra natal, onde foi derrotada pelo governador Flávio Dino (PCdoB), que concorria a reeleição. Flávio Dino obteve 12.834 votos em Lago da Pedra, enquanto Maura Jorge 7.674.

Resultado nas urnas de Maura em 2018, poderá refletir de modo negativo em 2020, quando ela se candidatará a prefeita de Lago da Pedra,…

Além do fator governo do estado, a ex-postulante ao Palácio dos Leões também foi derrotada pelo atual prefeito da cidade. O deputado estadual de Laércio Arruda e seu grupo político, Adelmo Soares (PCdoB) teve 4.346 votos. Já o seu deputado federal, André Fufuca (PP), 4.122. Em terceiro lugar ficou Fábio Macedo (PDT), candidato a deputado estadual de Maura Jorge em Lago da Pedra, que conseguiu 2.759 votos. O deputado federal Aluísio Mendes (PODE), candidato do grupo Jorge, teve 2.706 votos.

Em 2014, Neto Evangelista obteve 7.745 votos em Lago da Pedra, quando foi apoiado por sua sogra, Maura Jorge. Quatro anos depois, a ex-deputada não consegue metade da votação de 2014 ao seu candidato a deputado estadual, que já foi votado em Lago da Pedra em 2014, onde obteve 3.341.

O grande vitorioso dessas eleições em Lago da Pedra é, sem dúvidas, o prefeito Laércio Arruda, que mostrou prestigio popular dando a maior votação aos seus deputados estadual e federal.

======================================================   1 COMENTÁRIO






Pai e filho apenas fingiram apoio a Othelino e foram desmascarados ao abrir das urnas…

O resultado nas urnas da cidade de Pinheiro mostram uma disparidade gigantesca em relação ao apoio do ex-prefeito, Filuca Mendes (MDB).

O deputado federal apoiado pelo ex-gestor foi seu filho, Victor Mendes (PSD) que concorria a reeleição mas não logrou êxito.

Victor foi o federal pinheirense mais votado, com 8.921 votos, seguido de André Fufuca – obteve 8.723 votos, candidato do atual prefeito, Luciano.

Já os votos de Filuca para deputado estadual não apareceram. O presidente da Assembléia, deputado Othelino Neto (PCdoB) teve apenas 1.121 votos, ficando em quinto, atrás de Dra. Thaiza – 13.372 votos – e Dr. Leonardo Sá – 11.098 votos e mais dois candidatos.

Uma diferença anormal e inexplicável de votos, que mostra a traição de Filuca e Victor a Othelino…

======================================================   1 COMENTÁRIO






O empresário Kaieno Cavalcante, dono do clube Global Music, em Pedreiras gravou um vídeo no mês de maio deste ano, portanto ainda na pré-campanha, no qual registra uma aposta com o também empresário Clebinho Branco, dono de emissora de TV e Rádio da cidade.

No vídeo, Kaieno desafia R$ 20 mil dele contra apenas R$ 5 mil de Branco condicionado que a votação do então pré-candidato ao Senado Weverton Rocha (PDT), seria maior que a da então pretendente ao governo Roseana Sarney (MDB).

O resultado, como todos já sabem desde a noite de ontem (07), foi o pedetista com 1.997.443 votos contra 947.191 votos de Roseana. Portanto, Weverton bateu em Roseana com mais de um milhão de votos.

A quem interessar possa, Clebinho – que possui negócios de comunicação com Fernando Sarney – já pagou a aposta ao dono da Global, que é muito ligado a Weverton, agora senador eleito.

======================================================   COMENTÁRIO






1º – José Sarney

O ex-presidente da República, José Sarney (MDB), que por décadas também foi presidente do Senado Federal, é o maior derrotado destas eleições no Maranhão. O chefe da maior oligarquia maranhense da história, comandou por cinco décadas os rumos políticos do Estado, sentiu o começou do fim em 2014, e agora, confirmou seu declínio ainda no primeiro turno com a reeleição de Flávio Dino. Além da perda da filha, Roseana, ao governo, Sarney também amarga a derrota de outro filho, Zequinha, para o Senado. Portanto, a dupla derrota põe fim à “era Sarney” e faz dele o maior derrotado destas eleições.

 – Roseana

Governadora por quatro vezes do Maranhão, Roseana amarga sua segunda derrota na disputa pelo governo maranhense. Em 2006, ela foi derrotada por Jackson Lago. Desta vez, o desastre nas urnas também aposenta a filha de Sarney das corridas eleitorais para o Palácio dos Leões. Roseana saiu menor do que entrou! Os número são tão desfavoráveis que ela obteve menos votos que Edinho Lobão em 2014, quando o dono da TV Difusora também perdeu para Flávio Dino.

3º – Lobão

Outro ex-governador, o peemedebista Edison Lobão que soma 24 anos de Senado pelo Maranhão pretendia não parar, mas acabou barrado pelo povo. Colecionador de denuncias de recebimento de propina, Lobão e seu filho, Edinho, integram a comissão de frente dos grandes derrotados nesta eleição. Para Lobão, o gosto da derrota é maior ainda, vez que ficou na quarta colocação. Este Blog, “cantou a bola”, em post anterior.

4º – Sarney Filho

Com a derrota para o Senado, o ex-ministro do Meio Ambiente de Michel Temer ficará sem um mandato em cargo público pela primeira vez em 40 anos. Eleito aos 21 anos para o cargo de deputado estadual do Maranhão, nas eleições de 1978, Sarney Filho logo foi para a Câmara Federal no mandato seguinte, em 1983, onde conseguiu se reeleger por nove vezes consecutivas. Em vários períodos ele ocupou cargos no Governo do Maranhão como secretário, e no Governo Federal como ministro. Agora passará quatro anos sem o gosto do poder nas mãos.

5º – Ricardo Murad

O ex-deputado estadual e ex-secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad, teve uma derrota maiúscula nessa eleição. Candidato a deputado federal, teve apenas 23 mil votos, e detalhe, os votos estão anulados. Sua filha, deputada Andrea, tombou, e saiu das urnas com apenas 17 mil votos. O genro, também deputado estadual Souza Neto, desistiu semanas antes do dia da eleição. De forma que Murad, perdeu o mandato da filha e do genro, era o “tratorzão” quem comandava os mandatos  e, naturalmente, todos os cargos disponíveis nos gabinetes dos seus familiares . Agora fica sem nada!

6º – Roberto Rocha

O senador Roberto Rocha (PSDB) sai desta eleição infinitamente menor do que entrou. O tucano que foi eleito graças ao apoio de Flávio Dino em 2014, cai de 1.476.840 (51.41%) votos obtidos na eleição passada para, acredite, míseros 64.446 (2.05%) nestas eleições. A tragédia eleitoral sofrida tem relação direta com a traição política do tucano ao governador. A situação de Rocha ficou tão delicado que ele deve ficar de fora das eleições municipais de 2020 e sequer disputar a renovação do mandato em 2022.

7º – Hilton Gonçalo

O médico e prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo (Avante) é outro que saiu pequeno nestas eleições. O gestor que toda eleição ameaça disputar cargos de expressão, como prefeito de São Luis, Senado e até governo do Estado, não conseguiu eleger seus familiares tanto para Assembleia Legislativa quanto para Câmara Federal. Ariston e Elizabeth Gonçalo tiveram votação tímida e amargaram dupla derrota, logo eles, que eram dados por Gonçalo como eleitos. Importante ressaltar que Hilton comanda nada menos que três prefeituras, a dele, da esposa em Bacabeira e da irmã em Pastos Bons. E tem influência em outras tantas…

8º – Waldir Maranhão 

O ainda deputado federal Waldir Maranhão (PSDB) tinha uma reeleição tranquila no grupo do governador Flávio Dino, mas caiu na desgraça de achar que já possuía cacife suficiente para disputar o Senado, forçou a barra e acabou rompendo com Dino e demandando para o PSDB, de Roberto Rocha. Lá, foi traído e teve de voltar a disputar reeleição para Câmara Federal. Resultado: teve apenas 21 mil votos. Então, fica o questionamento: Do que adiantou romper com o governador? Resposta: Só para perder o mandato!

9º – Zé Reinaldo 

A história do ex-governador José Reinaldo Tavares é muito parecida com a de Waldir Maranhão. Ele, igualmente, tentou forçar a barra e ser indicado candidato ao Senado a força. Queria uma declaração do governado Flávio Dino, mas esqueceu que o comunista não aceita pressão de aliados, então, Zé procurou o PSDB. No ninho tucano acabou saindo das urnas humilhado, apenas na sexta colocação com 219.225 votos (3.84%). Uma vergonha para quem já foi ministros e governador.

10º – Clodomir Paz

O ex-deputado estadual Clodomir Ferreira Paz é outro grande derrotado nestas eleições. Não conseguiu eleger o filho, Guilherme, deputado e, tampouco, a esposa que tentava ser vice-governadora. Assessor de Roberto Rocha, Clodomir coleciona seguidas derrotadas como coordenador de campanhas eleitorais: Três na Capital, 2008, 2012 e 2016, somadas a mais três para o governo do Estado, em 2010, 2014 e agora em 2018. Ao todo já foi coordenador de seis campanhas e perdeu em todas!

11º – Assis Ramos

Diferente do prefeito de São Luís, o gestor da segunda maior cidade do Maranhão decepcionou nestas eleições. Assis Ramos (MDB) viu o seu adversário Flávio Dino confirmar a boa avaliação do seu governo na cidade e saiu das urnas com 69,65% dos votos. Em segundo lugar,  Maura Jorge apareceu com 15,93%, já a aliada do prefeito, Roseana marcou vexatórios 11,14%. De forma que não surtiu efeito o empenho de Assis, que apareceu em programas de TV pedindo votos para a ex-governadora e atacando Flávio Dino.

12º – Leo Cunha

Deputado estadual até dezembro, o presidente do PSC no Maranhão caiu na desgraça de indicar o seu irmão, Ribinha Cunha como candidato a vice-governador na chapa de Roseana Sarney. O resultado nas urnas foi extremamente negativo, Léo teve apenas 17 mil votos e sentiu na pele o quanto o povo é contra a volta da oligarquia. Pior ainda foi o desempenho da filha de Sarney na cidade de Cunha e Ribinha, onde Roseana perdeu até para Maura Jorge.

======================================================   5 COMENTÁRIOS






947.191 (30,07%) foram os votos da candidata ao governo Roseana Sarney (MDB). A ex-governadora foi tão ruim nas urnas que teve menos votos que o Edinho Lobão, candidato da oligarquia Sarney na eleição estadual passada.

O filho de Lobão teve 995.619 votos (33,69%) na eleição que foi derrotado pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

A derrota de Roseana, do seu irmão Sarney Filho para o Senado e Edison Lobão para o Senado, representam o fim de um ciclo político do Maranhão que durou por mais de 50 anos…

======================================================   COMENTÁRIO






Cabo Campos é Militar da reserva do Corpo de Bombeiros do Maranhão…

O deputado estadual Cabo Campos (Patriotas), que concorria à reeleição é o parlamentar de mandato que menos votos obteve nestas eleição.

Campos saiu das urnas minúsculo, com 8.714 votos, uma decepção sem tamanho!

Nada menos que 14 titulares de assento na Assembleia Legislativa não conseguiram renovar o mandato, acrescentando Graça Paz (PSDB), que foi candidata a vice-governadora e botou o filho, Guilherme Paz, para tentar se eleger, esse número chega a 16.

Os outros deputados que não se elegeram foram: Fábio Braga – SD, Francisca Primo – PCdoB, Hemetério Weba – PP, Junior Verde – PRB, Leo Cunha – PSC, Raimundo Cutrim – PCdoB, Rogério Cafeteira – DEM, Andrea Murad – PRP, Cabo Campos  – Patriota, Levi Pontes – PCdoB, Edivaldo Holanda – PTC, Sérgio Frota – PR, e Valéria Macedo – PDT.

É bem verdade que o deputado estadual Souza Neto (PRP) apareceu com 176 votos ao abrir das urnas, entretanto, o parlamentar que é genro do ex-secretário de Saúde Ricardo Murad, tornou um vídeo público no qual fez a desistência da candidatura e decidiu apoiar a cunhada, Andrea Murad, outra que também não conseguiu se reeleger. Portanto, é injusto, afirmar que Souza foi o deputado de mandato que tirou menos votos.

A votação de Campos foi tão ínfima que até uma candidatura para vereador em 2020 em São Luís é delicada…

======================================================   1 COMENTÁRIO

======================================================   1 COMENTÁRIO

======================================================   COMENTÁRIO






Governador do Maranhão consegue de forma histórica se reeleger e eleger os dois senadores da sua coligação, Weverton e Eliziane Gama.

Dino fez barba, cabelo e bigode…

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), foi reeleito, hoje, em primeiro turno. Com a eleição quase em sua totalidade apurada, ele ultrapassada 1.800.097 votos.

Roseana Sarney (MDB) aparece com 900 mil votos. Em terceiro aparece Maura Jorge, com pouco mais de 240 mil votos, seguido por Roberto Rocha (PSDB),  algo em torno de 62 mil votos.  Ramon Zapata (PSTU), com 0,39% (10.696 votos), e Odívio Neto (PSOL), com 0,38% (10.492 votos).

O resultado da eleição confirmou a tendência revelada pela maioria das pesquisas de intenção de votos divulgadas durante a campanha. Dino também conseguiu eleger, como era esperado, as maiores bancadas na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa.

======================================================   1 COMENTÁRIO






Roseana reconhece que perdeu e deseja sucesso ao governador Flávio Dino…

“As eleições representam a celebração da democracia. É o momento em que os cidadãos expressam suas vontades e suas escolhas. Com os resultados já conhecidos, e em respeito à decisão da maioria, parabenizo a todos os candidatos que se apresentaram à escolha popular”, destacou.

Ela também agradeceu o apoio da militância que esteve ao seu lado durante a campanha eleitoral.

“Agradeço, de coração, a todos que me ajudaram com o seu trabalho e sua dedicação em toda a minha carreira politica, especialmente nestas eleições. Ao governador Flávio Dino, aos senadores, deputados federais e estaduais eleitos, desejo sucesso no exercício de seus mandatos. A todos os maranhenses, o meu carinho e o meu reconhecimento”.

======================================================   1 COMENTÁRIO