12
abr
2016

Paço do Lumiar: Raimundo Filho tenta ‘prostituir’ o PT, mas executiva municipal veta filiação

frança2

Filiação de Raimundo Filho no PT fazia parte de seu projeto politiqueiro para ‘ressuscitar’ na política local.

Morto politicamente em Paço do Lumiar, o sem votos Raimundo Filho, ex-prefeito relâmpago que chegou assumir o comando do município somente após a prisão da ex-prefeita Bia Venâncio(PV) – de quem era vice – levou um duro golpe na semana passada.

Na tentativa de prostituir o Partido dos Trabalhadores (PT) luminense, Raimundo decidiu se filiar na sigla vislumbrando abocanhar a vaga de vice na chapa do pré-candidato a prefeito Domingos Dutra (PCdoB).

Assim que a cúpula da executiva municipal tomou conhecimento da filiação do “sem votos metido a espertalhão”, que tenta usar o PT em detrimento de seu interesse pessoal eleitoreiro, os líderes petistas locais realizaram uma reunião na última quinta-feira(07) para tratar sobre o novo filiado.

Com três abstenções, a executiva municipal do partido então decidiu por 4×2 barrar a filiação de Raimundo Filho, desta forma, impedindo o ingresso do político no PT, e por consequência do fim do prazo de filiação, o deixando inelegível para esta eleição, vez que não tem mais tempo hábil de ingressar em outra sigla.

Histórico

Se bem que o Partido dos Trabalhadores não perdeu grande “coisa”. Filho não vale um ‘cibazol’ na política de Paço. Acabado politicamente, ele passa por um dos piores momentos na sua curta vida pública: Amarga a solidão e o esquecimento popular na cidade que um dia foi o gestor.

Vive um gigantesco ostracismo político desde o abrir das urnas na eleição de 2014, quando disputou cadeira de Deputado Federal pelo PROS: o resultado foi péssimo!

Dos mais de 50 mil eleitores de Paço e 46 mil que compareceram às urnas, Raimundo obteve apenas 1.492 votos (3,79%) em todo o município.

Acusado de corrupção

Raimundo Filho ainda responde pela acusação de ter contratado e efetuado o pagamento de mais de R$ 400 mil à Construtora Maranhense e Comércio LTDA apenas nos sete dias em que esteve no comando da cidade,

Raimundo ainda responde por ter efetuado pagamento de mais de R$ 400 mil a empresa em apenas sete dias que esteve no comando da cidade

O defunto político que ainda insiste vagar na política local, também responde com acusação de corrupção pelo curto tempo que governou Paço do Lumiar, o político colecionou processos.

 O Ministério Público o acusa de ter contratado e efetuado o pagamento de mais de R$ 400 mil à Construtora Maranhense e Comércio LTDA apenas nos sete dias em que esteve no comando da cidade, quando afastamento de Bia Venâncio por decisão do ‘Pauta Zero’ ainda no ano 2011.

De acordo com o processo de “contratação”, a Construmar teria que revitalizar ruas da comunidade do Iguaíba. A obra foi embargada. A Prefeitura alega má qualidade na prestação dos serviços. O serviço até hoje nunca foi executado e o dinheiro sumiu do mapa.

Porém, o pagamento à construtora foi realizado após a celebração de termo em aditivo publicado no Diário Oficial do Estado em 3 de junho 2011, apenas um dia após a posse de Raimundo Filho. Um processo como esse demoraria, normalmente, cerca de 45 dias percorrendo gabinetes.

De acordo com as cópias dos cheques a que o blog teve acesso – todos assinados por Raimundo Filho – os pagamentos foram efetuados em três parcelas, todas no dia 6 de junho: uma de R$ 300 mil, uma de R$ 54.878,72 e a última de R$ 48 mil.

Ou seja, em apenas quatro dias – da posse até o dia 6 -, o então prefeito conseguiu aditivar um contrato existente, medir os serviços realizados e ainda pagar por isso.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

Publicidade