Duarte Júnior (PCdoB), Eliziane Gama (PPS), Bira do Pindaré (PSB), Felipe Camarão (DEM), Neto Evangelista (DEM) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

A disputa para a prefeitura de São Luís está ainda muito longe, mas já é hora de especular os possíveis nomes que deverão concorrer ao comando da capital maranhense no grupo político do governador Flávio Dino.

É natural que o principal nome da oposição e favorito ao cargo é o deputado federal eleito Eduardo Braide (PMN), o parlamentar que saiu das urnas ludovicenses com mais de 131 mil votos deve trocar de partido no próximo ano, e assim, ganhar ainda mais musculatura.

Já do lado de cá, partindo da vertente que a eleição de 2020 será decidida em um eventual segundo turno, o grupo governista deverá, muito certamente, lançar ao menos três fortes candidatos na disputa.

O termômetro para escolher quem serão esses prováveis nomes é, indiscutivelmente, as urnas destas eleições de 2018, com apenas uma exceção. Sendo assim, temos os seguintes protagonistas políticos:

O deputado estadual mais votado em São Luís, Duarte Júnior (PCdoB) obteve mais de 46 mil votos só na capital; A senadora eleita pelo PPS, Eliziane Gama, saiu das urnas com mais de 227 mil votos, ela ainda não disse se quer disputar, mas não pode ser excluída desta lista.

Outros nomes tão qualificados quanto os dois anteriores são, Bira do Pindaré (PSB) terceiro deputado federal mais votado da capital, com mais de 29 mil votos; Felipe Camarão, secretário de Estado da Educação, é considerado um dos principais auxiliares do governo Flávio Dino, e único dessa lista que não disputou as eleições deste ano.

E ainda, o deputado estadual Neto Evangelista (DEM) quarto colocado com mais de 12 mil votos em São Luís e Pedro Lucas Fernandes (PTB) mais de 32 mil votos na capital.

Importante lembrar, que o PDT, partido do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, também deve lançar um candidato, contudo, não está descartado a possibilidade de um dos nomes citados acima migrarem para a legenda a fim de ser o candidato pedetista, vez que o senador Weverton Rocha – presidente da sigla – não tem interesse na disputa municipal de 2020.