10
jul
2016

Raposa: Ociléia Paraíba escolhe ‘Andrea da Colônia’ como companheira de chapa

13567527_568846303302488_3768335762650740943_n

Pré-candidata a prefeita do PRB ladeada de Andrea e do marido, Antônio Magno, candidato a vereador oficial da dupla.

Está definido! A companheira de chapa da pré-candidata a prefeitura de Raposa Ociléia Paraíba (PRB) será Andrea Sayre Gonçalves Coutinho, presidente da Colônia de Pescadores que se licenciou do cargo na entidade para participar das eleições de outubro.

O martelo foi batido e o anúncio oficial será tornado público no próximo dia 31 durante a Convenção que será realizada em um pequeno restaurante no bairro do Itapéua.

Quando decidiu apoiar Ociléia, Andrea colocou duas condições sobre a Mesa: Primeiro ser a vice, e segundo, apoio para eleger seu marido Antônio Magno, vereador. A filha do ex-prefeito Paraíba concordou com as duas imposições.

Acontece que sem o pagamento do seguro-defeso à classe pesqueira – benefício previdenciário concedido pelo governo federal durante o período de proibição da pesca – Andrea não tem a mesma força que diz possuir, e portanto, Ociléia pode ter comprado “gato por lebre”.

PMDB é com Eudes Barros

Antes da definição do nome de Andrea Coutinho, Ociléia Paraíba ainda tentou dar um golpe e tomar o PMDB do seu cunhado, o também pré-candidato a prefeito Eudes Barros (PR).

A republicana procurou o senador João Alberto, presidente estadual do PMDB, para pedir que o partido liderado pelo prefeito Clodomir de Oliveira fizesse a indicação do nome do vereador Laurivan como companheiro de chapa da republicana. Mas ouviu do senador que em Raposa é o grupo do chefe do executivo municipal que define o rumo peemedebista.

Inconformada, Ociléia ainda buscou obrigar Eudes Barros lhe apoiar a qualquer custo. Na conversa com o senador, pediu que puxasse o pré-candidato do PR pelo ‘beiço’ [igual a peixe] para seu palanque antes do período das Convenções.

João Alberto então consultou Eudes sobre a possibilidade de ser o companheiro de chapa da sua cunhada, mas Barros respondeu na mesma moeda: “E por que ela [Ocileia] não pode ser a minha vice?”

De forma que o vereador saiu da reunião com o mesmo propósito que entrou, honrar com a sua palavra e não abrir mão da disputa pela prefeitura.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade