08
mar
2016

Nome de Praça no Habitacional Turu gera constrangimento e chilique durante inauguração

16594_inauguracao_praca_irma_gabriella_torselli_habitacional_turu_040316_fotobaeta27

Por conta da confusão, a foto oficial da inauguração que saiu na imprensa foi alterada, a imagem do vereador Marquinhos foi cortada; mas o blog trás a original.

Quase passa despercebido o baita constrangimento que o prefeito Edivaldo Holanda(PDT) passou durante a entrega da Praça Irmã Gabriella Torselli, no bairro Habitacional Turu, na noite da última sexta-feira (4).

Tudo por conta do chilique do vereador Marquinhos(DEM), que durante seu pronunciamento na cerimônia, ‘escatitou’ o secretário Municipal de Obras e Serviços Públicos, Antônio Araújo, presente no evento: “Prefeito, de todos os seus secretários, o pior deles está bem aí do seu lado, é o Antônio Araújo”, desabafou o parlamentar, com dedos em ristes.

A reclamação em tom de desabafo do vereador foi por conta do nome dado a obra que estava sendo inaugurada. A vontade de Marquinhos era que a Praça tivesse o nome do Empresário e Publicitário, José Carlos Castelo Branco, proprietário do Restaurante Cheiro Verde, que faleceu em junho de 2015. De acordo com o parlamentar, o evangélico (In memoriam) presidente de honra da Associação de Ministros do Evangelho do Estado do Maranhão (AME), prestou relevantes serviços para aquela comunidade.

Os argumentos para escolher o nome da obra não foram suficientes. Marquinhos acabou perdendo a queda de braço para seu maior rival político na região, o colega de parlamento Ivaldo Rodrigues(PDT). O pedetista assim como o prefeito, usou do prestígio junto ao executivo municipal e conseguiu emplacar a Praça nomeada de “Irmã Gabriella Torselli”.

16594_inauguracao_praca_irma_gabriella_torselli_habitacional_turu_040316_fotobaeta23

Prefeito Edivaldo só ficou observando a reclamação do vereador Marquinhos, que estrebuchou durante o evento.

Desde a inauguração, há três dias, o nome da quadra tem sido o assunto mais debatido na política da Região. O episódio só foi um pouco do que estar sendo aguardado para esta eleição em um dos maiores colégios eleitorais da capital, que reúne mais de 40 mil eleitores e congrega os bairros da Vila Luizão, Divinéia, Sol e Mar, Alonso Costa, Turu, Brisa do Mar, Olho D’Agua, Habitacional, Planaltos I,II e II, além do Vivendas.

Esquecido ou retaliação???

E para piorar a situação já embaraçada, proposital ou não, mas no release da assessoria da Secretaria de Comunicação, o nome do vereador Marquinhos(DEM) foi esquecido da matéria sobre a inauguração – comprove ((AQUI)) no site da prefeitura.

Foram citados como presentes na entrega da Praça, somente os deputados Weverton Rocha e Fábio Macêdo, o vereador Ivaldo Rodrigues, os secretários Antônio Araújo (Obras e Serviços Públicos), Júlio França (Desportos e Lazer), Tati Lima (Informação e Tecnologia), os ex-secretários Batista Matos e Raimundo Penha.

Lados opostos 

O clima só tem a piorar, dizem as más línguas, que diante de toda a rivalidade entre “Marquinhos X Ivaldo”, dificilmente os dois vereadores apoiem o mesmo candidato nessa eleição.

1 Comentário

  1. Roberto disse:

    A verdade que o vereador agiu certo pois ele pelo que eu vir cobrou o serviço completo da praça que foi feito a lateral uma porcaria, quem quiser ver vai lá agora que outro fato não pode ser escondido quem sempre solicitou a praça para o prefeito foi o vereador marquinhos em nenhum momento vir o não faz nada pela comunidade Ivaldo Rodrigues pedindo praça.Vir com meus olhos o vereador Marquinhos junto com o secretario Diogo e o secretario do instituto de paisagismo pedindo a construção da praça e ate requerimento tem na Câmara tem pedindo a construção da praça.

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade