08
mar
2017

MPE quer cassação do diploma da prefeita Dra. Camyla e do vice, em Cajari

Para o Ministério Público Eleitoral, a ex-secretaria de Saúde do município de Cajari, eleita prefeita em outubro do ano passado, Camyla Jansen Pereira Santos, do PSDB, foi beneficiados pela interferência do poder econômico e pelo abuso do poder de autoridade por parte da prefeitura, na época, administrada pelo prefeito Joel Dourado Franco, de quem era auxiliar de primeiro escalão até se desincompatibilizar do cargo para concorrer as eleições.

No parecer assinado no último dia 23 de fevereiro, o Promotor Eleitoral da 20ª Zona, Felipe Rotondo, pede a cassação da coligação “Avante Cajari”, formada pela tucana e seu vice, Antônio Furtado da Silva, o Xofém, do PMDB. No despacho, confira AQUI a íntegra, o promotor pede além da cassação do diploma, a inelegibilidade por oito anos dos candidatos eleitos.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo