21
jan
2014

Morte de mais um detento é a prova que intervenção federal tem que ser urgente em Pedrinhas!

1505564_1434521813447436_567428065_n

Arma usada por detentos contra a polícia durante a última rebelião, quinta-feira 16/01 em Pedrinhas.

Eu já disse: Sem intervenção não haverá solução em Pedrinhas.

No dia 27 de dezembro a Polícia Militar, Troca de Choque e a Forca Nacional assumiram a administração do Complexo Penitenciário de Pedinhas, mesmo a atuação das forças policiais, não são capazes de combater a violência dentro do presídio.

Como pode? As policias não conseguirem controlar presos? Muita incompetência!

O terceiro assassinato registrada em 2014 em Pedrinhas, aconteceu na manhã desta terça-feira 21/01, o detendo identificado como Jô de Souza Nojosa, foi enforcado com uma ‘teresa’ dentro da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís.

Em 2013 foram registradas 60 mortes, o que levou o complexo a ser apontado pelas entidades como o mais violento do país.

A morte aconteceu um dia depois a transferência de nove presos da penitenciária para o Presídio Federal de Segurança Máxima de Campo Grande (MS). Na última quinta-feira 16/01,  as forças policiais foram recebidas a bala dentro de Pedrinhas durante rebelião.

2 Comentários

  1. anônimo disse:

    intervenção nao resolve nada o que resolve e fazer cumprir a lei igual ela e cumprida pra esses bandidos do mensalão pra eles a justica funciona a seu favor claro todos ja estao trabalhando pagando suas penas juntos com seus familiares tudo bonitinho e pra esses pobres diabos que estao esquecidos ai muitos nem condenado foram muitos fizeram crimes simples que a pena nao vai passar de im ano de reclusão se condenado e estao lá para serem mortos por essas facções isso so mostra que os presidios sso verdadeiras industrias tanto do crime como dos governos que recebem do governo federal dois treis mil por mês por cada preso e uma mina de dinheiro ai e aonde estar a verdade mais preso mais dinheiro porque pra uma pessoa ser tratada assim creio que nao se gasta duzentos reais pra manter o preso por mês o restante vai pra o bolso de quem pode se faltar dinheiro pra saude moradia pra qualquer coisa mais pra manter uma pessoa presa nao falta ai tem muita máfia muita gente ganhando dinheiro

  2. Ze Pessoa disse:

    Apesar de necessária e urgente, a intervenção não ocorrerá por uma razão simples: vivemos sob um governo de compadrio, de conveniências eleitoreiras, de ptralhadas. Se o governo federal fosse sério e comprometido com os interesses públicos, essa intervenção já teria ocorrido. Se esses absurdos estivessem acontecendo no Paraná, no Pará ou Goiás, por exemplo, já teríamos uma avalanche de dossiês fajutos potencializando o problema.
    O que interessa são as alianças políticas, por mais absurdas que sejam. Educação, saúde, infraestrutura, segurança pública não são prioridades. Morrem 60.000 pessoas/ano assassinadas, outras 60.000 em acidentes de transito. Os números das mortes por falta de assistência médica, negligência, imperícia, erro médico, etc, não são mensurados. Vivemos o caos.

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade