30
nov
2013

“Modus operandi” do clã-sarney ao indicar Washington Luiz para o TCE é enojado pela sociedade

Nasceu em Várzea Alegre-CE, completará 64 anos no próximo 24/12, bacharel em História pela UFMA, exerceu o cargo de deputado federal durante o afastamento do titular Waldir Maranhão (PSB-MA), na legislatura 2007-2011, entre 12 de maio de 2009 a 7 de abril de 2010. Pertenceu ao PCdoB até 1987, até de filiar-se ao Partido dos Trabalhadores.

Esse é Joaquim Washington Luiz de Oliveira, que já pode tirar as fotos e os demais pertences da vice-governadoria no Palácio Henrique de La Roque, e desocupar a residência Oficial no Bairro do Turú. Washington Luiz, apelidado de Macaxeira, não é mais vice-governador! Renunciou o cargo após ser indicado pela Assembleia Legislativa para assumir a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado Maranhão, no lugar do conselheiro Yêdo Lobão.

O agora ex-petista enviou na tarde de ontem sexta-feira 29/11, documento da renúncia ao presidente da Assembleia Legislativa e em seguida assinou a desfiliação do PT – Partido dos Trabalhadores. A governadora Roseana Sarney já assinou o ato de posse do petista, que será empossado em solenidade no auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE), na segunda-feira 02/11, às 8h30.

Agora sim, os sarney’s podem gritar bem alto: “estamos livre dessa macaxeira!”.

A escolha intempestiva de “W.O” foi motivo de uma Ação Popular ajuizada pelos parlamentares Bira do Pindaré (PSB) e Domingos Dutra (SSD) – ainda deve render muitas etapas até chegar ao Supremo – não revoltou somente os parlamentares e o Sindicato dos Auditores Estaduais de Controle Externo do Maranhão, em nota oficial condenou o processo de escolha do novo conselheiro do TCE-MA.

Segundo o sindicato, “o TCE está sendo tratado como um simples instrumento de manobras politiqueiras  para beneficiar determinado grupo político dominante”, tudo a toque de caixa na Assembleia Legislativa.

A inusitada “sabatina” de uma pergunta só; o cerceamento de outras candidaturas para beneficiar Washington – candidato único – e a derrubada da decisão liminar do juiz José Edilson Caridade Ribeiro, mostraram que a nomeação de Washington Oliveira atende meramente a “interesses politiqueiros”. Fato que desgasta ainda mais, a imagem “suja” do grupo Sarney que, há 50 anos, usa desses tipos de táticas.

Por onde ando, ouço a população revoltada com as artimanhas da família Sarney para permanecer no poder. Se livraram de Washington porque temiam que ele sentisse o gostinho do poder e se vingasse dos “desprestígios” durante o período que este com vice.

Agora o caminho está livre – dependendo da vontade de Arnaldo Melo – para o clã-sarney preparar o ex-prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Silva, pré-candidato do clã ao governo do Estado em 2014, ser o escolhido em eleição indireta no legislativo como governador biônico.

Washington só não espera que após empossado no TCE-MA, corre o sério risco de ficar sem o cargo, uma vez que os deputados Dutra e Bira devem ir até o Supremo com a Ação Pública que contesta a escolha dele, pela Assembleia Legislativa, para conselheiro.

Em tempo, no ano de 2009, em um processo semelhante, o Supremo Tribunal Federal derrubou a indicação do irmão do então governador do Paraná, Roberto Requião, para o TCE daquele estado.

De todo o exposto, o resumo é o seguinte:

Washington Oliveira não tem a mínima noção da dimensão do cargo que vai ocupar. Já a família Sarney faz das instituições do Estado o que bem querem e, como querem! E resta ao povo enojar todo esse episódio…

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo