10
jan
2014

Mais notícias sobre onda de violência em São Luís

Juliane Carvalho, mãe de Ana Clara, transferida para hospital de Brasília

Juliane teve 40% do corpo queimado e quadro de saúde é estável (Foto: Jéssica Melo/TV Mirante)A mãe da menina Ana Clara Santos Sousa, 6 anos, que morreu após ter 95% do corpo queimado em ataque a um ônibus em São Luís, foi transferida em uma UTI aérea na noite desta quinta-feira (9) para o Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), em Brasília. Juliane Carvalho Santos, 22 anos, foi encaminhada para o distrito a pedido da família, que possui parentes no local.

Juliane estava com as filhas Ana Clara e Lorrane Beatriz Santos, de 1 ano e 5 meses, no ônibus da Vila Sarney incendiado por homens armados na sexta-feira (3), em São Luís. De acordo com boletim médico do Hospital Tarquínio Lopes, ela teve 40% do corpo queimado e quadro de saúde é estável. Ela está lúcida e comunicativa e recebe acompanhamento psicológico e psiquiátrico. Por ter histórico de depressão, ela ainda não sabe da morte da filha mais velha, sepultada na terça-feira (7), no Cemitério Jardim da Paz, na Estrada de Ribamar.

O bisavô paterno de Ana Clara, Dasico Rodrigues da Silva, 81 anos, teve um infarto e faleceu no domingo (5) ao saber do estado de saúde da neta, que era crítico naquele momento. Ele morreu em casa, na Santa Cruz, em São Luís. A operadora de caixa Abiancy Silva dos Santos, 35 anos, e a filha menor de Juliane, Lorrane, devem receber alta médica neste fim de semana.

Presos no Pará mais dois suspeitos de ataques a ônibus em São Luís

Allan Kardec Dias Costa, Giheliton de Jesus Santos e José Bonifácio Lemos da Silva Júnior foram presos nesta quinta-feira (9). (Foto: SSP/Maranhão)Dois foragidos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, foram presos na madrugada desta quinta-feira (9), em Santa Maria, no Pará, segundo a Superintendência de Investigações Criminais do Maranhão (Seic). A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão confirmou a participação da dupla nos ataques a ônibus ocorridos na sexta-feira (3), promovidos por uma das maiores facções criminosas do estado.

Identificados como Allan Kardec Dias Costa e Giheliton de Jesus Santos, o Gil, os dois serão encaminhados para a capital maranhense. O delegado também informou que uma terceira pessoa foi presa suspeita de dar cobertura aos dois criminosos durante estadia deles no Pará. O suspeito foi identificado como José Bonifácio Lemos da Silva Júnior e é natural de Santa Maria.

Na noite de terça-feira (7), dois irmãos suspeitos de participar de um ataque a ônibus no bairro João Paulo foram detidos. Ítalo Santos Costa, de 21 anos, e o irmão, de 17 anos, foram encontrados na Forquilha, em São Luís. De acordo com a polícia, eles seriam moradores do João Paulo. Um terceiro suspeito também foi preso no mesmo dia. Com eles, chega a 21 o número de detidos por suspeita de participação nos ataques, entre eles seis menores.

Mulheres presas ao tentar entrar em Pedrinhas com droga e chips

ana paula pires (1)Ontem, quinta-feira (9), duas mulheres foram presas tentando entrar no presídio São Luís II com drogas e equipamentos proibidos pela Lei de Execuções Penais. O material foi encontrado em um vidro e seria destinado a um presidiário, marido de uma das detidas. As informações são da Polícia Militar.

Bruna Freire, moradora do Bairro de Fátima e autuada em flagrante pela tentativa, é mulher de Anderson Bruno Santos Lima, que está detido no São Luís II. Junto com Bruna, estava Raimunda Pacheco dos Santos, de 29 anos, que também foi presa. As duas tentaram passar pela vistoria do presídio com drogas, 12 chips, 10 cartões de memória e um par de brincos de ouro, sem sucesso.

As duas detidas foram encaminhadas ao 12º Distrito Policial, localizado no bairro do Maracanã, podendo ser transferidas para a Delegacia Feminina, em Pedrinhas, onde responderão pelo crime cometido. Na última quarta-feira (8), uma mulher já havia sido detida por tentar levar itens ao marido, que está cumprindo pena na São Luís II.

Força Nacional permanecerá em presídios do MA até 23 de fevereiro

blankO governo federal prorrogou até 23 de fevereiro a presença da Força Nacional de Segurança nos presídios do Maranhão. A medida foi publicada na edição desta quarta-feira (8) do “Diário Oficial da União” e é assinada pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Inicialmente, as tropas permaneceriam no estado até 25 de dezembro.

Segundo o Ministério da Justiça, equipes estão na capital maranhense desde 24 de outubro. Em nota, a pasta informou que as tropas federais atuarão “diretamente nas instalações do sistema penitenciário estadual”. De acordo com portaria publicada nesta quarta-feira no “Diário Oficial”, a permanência da Força Nacional no Maranhão foi decidida pelo ministério “considerando a manifestação expressa” da governadora do estado, Roseana Sarney (PMDB). Ainda segundo a portaria, o pedido da chefe do Executivo estadual é de 7 de janeiro.(Com informações do G1-MA e Imirante)

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

blank

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo