27
jun
2016

Luiz Gonzaga diz que MP-MA atuará de forma preventiva, evitando “agiotagem eleitoral”

Declaração aconteceu durante reunião de trabalho com integrantes do Movimento Maranhão contra a Corrupção entre a cúpula do Ministério Público maranhense e mais dois juízes.

DSC_0177_reduz

Membros do MP e do Poder Judiciário participaram da reunião; Gonzaga destacou a prioridade do Ministério Público no combate à corrupção…

Aconteceu na manhã desta segunda-feira, 27, na sede da Procuradoria Geral de Justiça, uma reunião com integrantes do Movimento Maranhão Contra a Corrupção. Coordenada pelo procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, a reunião discutiu diversos pontos sobre a atuação interinstitucional no combate ao desvio de recursos públicos, focando especialmente no período eleitoral.

Além de Luiz Gonzaga Coelho, participaram do encontro os promotores de justiça Justino da Silva Guimarães (chefe da Assessoria Especial), Marco AntOnio Santos Amorim (diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais), Fabíola Fernandes Faheina Ferreira (chefe de gabinete da PGJ), Elisabeth Albuquerque de Sousa Mendonça, Sandra Soares de Pontes, Edilson Santana de Sousa, Márcio Thadeu Silva Marques e Lana Cristina Barros Pessoa. Estiveram presentes também os juízes Douglas de Melo Martins e Marcelo Santana, além do procurador Jairo Cavalcanti, do Ministério Público de Contas.

DSC_0164_reduz

Chefe do MP-MA assegurou que combate à corrupção é uma prioridade de sua gestão no MP-MA.

O procurador-geral de justiça ressaltou, no encontro, que o combate à corrupção é uma prioridade de sua gestão e que o trabalho desenvolvido pelas diversas instituições na defesa do patrimônio público tem evoluído e está contribuindo para a construção de uma sociedade melhor para as futuras gerações.

“Além de um compromisso pessoal, o combate à corrupção é uma prioridade da nossa gestão. O Ministério Público vai continuar trabalhando, de forma incansável, no enfrentamento a esse mal que tanto prejudica a sociedade brasileira”, destacou Gonzaga.

No que diz respeito ao período pré-eleitoral, foi enfatizada a necessidade de ações planejadas e utilizando-se de conhecimentos de inteligência. Dessa forma, os órgãos de controle podem atuar de forma preventiva, evitando as atividades da chamada “agiotagem eleitoral”.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade