25
nov
2016

Katia Bogéa derruba dois ministros do governo Temer em menos de uma semana

Primeiro foi o Ministro Marcelo Calero, agora Geddel Vieira Lima.

14102484_1674631656191956_6932761594268092788_n

Kátia chegou ao mais alto escalão do Iphan  do governo Temer por “dedo” da família Sarney.

Quer entender como tudo começou?

O agora ex-ministro da secretaria de governo, Geddel Vieira Lima procurou Marcelo Calero, então ministro da Cultura, para pressioná-lo afim de que o Iphan – órgão subordinado ao MinC – liberasse a construção do espigão de luxo no centro histórico de Salvador, na Bahia – sua terra natal – onde ele comprou um apartamento.

Mas não logrou êxito, vez que a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) é a carrancuda historiadora Kátia Bogéa. A mulher botou o pé na parede e disse que não cederia à coação do todo poderoso Geddel.

O assunto ganhou repercussão na imprensa e Katia então tornou-se pivô da crise envolvendo os dois Ministros.

O problema se agravou, e diante da divergência com integrantes do próprio governo, Calero pediu demissão da Cultura, na última sexta-feira(18).

Mas o caso não parou por aí, e nesta tarde(25), para tentar estancar a crise provocada após a primeira demissão, o ministro Geddel Vieira Lima pediu demissão da Secretaria de Governo. Ele cedeu às pressões de dentro do próprio Palácio do Planalto e entregou a carta de demissão.

De forma que Bogéa sai fortalecida do embate e, ainda conta com apoio do novo ministro da Cultura, Roberto Freire(PPS), que garantiu a permanência da decisão da presidente do Iphan no polêmico caso da Bahia.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo