02
set
2020

Justiça demora mais de 3 anos para cassar mandato de prefeita e ela não deixará o cargo até o fim do mandato

Iracema Vale, Darcy Almeida foram acusadas de distribuir tijolos, cestas básicas, passagens e oferecer abastecimento d’água em troca de votos nas últimas eleições.

Pela demora da Justiça Eleitoral, prefeita Irecema vale não sairá do cargo até deixá-lo, em dezembro...

Pela demora da Justiça Eleitoral, prefeita Irecema vale não sairá do cargo até deixá-lo, em dezembro…

Após ter comprado o mandato de reeleição de prefeita de Urbano Santos numa disputa eleitoral comprovadamente fraudada em 2016, a petista Iracema Vale e sua vice Darcy Ameida (MDB), mesmo cassadas pelo juiz Guilherme Valente de Sousa, da 73ª Zona Eleitoral, não irão sair dos respectivos cargos até dezembro próximo, portanto, daqui há três meses, quando finda o mandato da dupla.

Tudo isso pela lentidão de uma Justiça Eleitoral que anda a passos de tartaruga e conforme as artimanhas dos caros advogados das partes que fazem malabarismo com as regras eleitorais.

Assim que a eleição municipal passada acabou, começaram a tramitar as Ações de Investigação Judicial Eleitoral que acusavam Iracema e sua vice de abuso de poder político e econômico por meio de distribuição de tijolos, cestas básicas, passagens e, também, abastecimento d’água em troca de votos.

O processo, então, passou mais de três anos tramitando no judiciário eleitoral, até que apenas nesta terça-feira (1º) veio a sentença condenando Iracema e Darcy, acusadas também de promoveram a exoneração de mais de 200 servidores comissionados para contratar pessoal alinhado ao seu projeto político.

Pior que a demora é o fato da prefeita cassada não sair do cargo. De acordo com a decisão do juiz Guilherme Valente de Sousa a “prefeita deverá permanecer no cargo até eventual confirmação pelo TSE, se houver, como forma de garantir a segurança jurídica e respeitar a intervenção minimalista na Justiça Eleitoral; a restrição da inelegibilidade só passará a surtir efeito após confirmação pelo TRE/MA, se houver”.

Para se ter uma ideia da demora da justiça nesse processos, a Juíza titular da 73ª Zona Eleitoral, à época, deu-se por suspeita, em março de 2018, redistribuindo-se os autos para a Dra Welinne de Souza Coelho, a qual permaneceu nos autos no período de 09 março 2018 á 16 julho 2018, quando o juiz Guilherme Valente de Sousa, então, entrou em titularidade nesta Zona Eleitoral.

Simplificando, a Justiça demorou mais de três anos para cassar o mandato da prefeita e da vice que não deixarão o cargo.

Então, do que adianta a decisão tardia? Para absolutamente nada!

Confira AQUI a íntegra da decisão.

2 Comentários

  1. Willamy Alves disse:

    Onde é essa Cachoeira que essa sereia banha!

  2. blank antonio carlos duarte ferreira disse:

    sou estudante de direito: a corte fechou os olhos, deu um sorriso grande, e virou os olhos para cachoeira que essa distinta mulher toma seu belo banho, vai sai limpa, com sua honrra digna….de uma grande mulher….

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

blank

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo