19
jan
2016

Homem cheira loló e morre de overdose em bloco de Carnaval na capital

loló

Foto meramente ilustrativa

Um homem identificado como Calibé morreu no último sábado (16) por overdose após fazer uso contínuo da droga conhecida como loló, que tem como principal componente o clorofórmio, composto químico usado como anestésico externo, altamente tóxico se ingerido ou se seus vapores forem inalados.

De acordo com informações do blog do Daniel Matos, Calibé tinha cerca de 35 anos e morava na Rua da Vala, área do João Paulo considerada de alto risco por causa da criminalidade. Ele era um dos brincantes do Bloco As Cocotinhas, fundado na Rua da Cerâmica e que todos os anos anima a comunidade do bairro.

Depois de horas consumindo bebida alcoólica e cheirando loló, o homem sentiu-se mal. Ele ainda tentou chegar em casa para pedir socorro, mas não houve tempo. Morreu antes de receber atendimento.

Fonte do blog revelou que Calibé tinha ligações com presos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas que disputam o controle de presídios e ordenam ataques na Ilha de São Luís.

Quanto ao loló, se as autoridades não tomarem providências, continuará sendo vendido e consumido fartamente por foliões nas prévias e nos dias de Carnaval.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo