07
jul
2014

A história não é bem essa coronel Ivaldo Barbosa…

azk

Coronel Ivaldo Barbosa

Na manhã desta segunda-feira (7), no Comando Geral da Polícia do Maranhão, o Coronel Ivaldo Barbosa tentou explicar alguns pontos intrigantes sobre o assassinato do sargento Benedito Gomes Lima Filho, que foi fuzilado por quatro policiais novatos da Ronda Ostensiva Tático Móvel (ROTAM), na madrugada de sábado(6) em São Luís.

O Cel. Ivaldo Barbosa, Comando de Policiamento Especializado (CPE), disse a imprensa uma versão muito estranha das circunstâncias do acontecido. Segundo ele, as equipes da PM estavam em busca de assaltantes a uma farmácia no bairro do Turu. Quando passavam pela Avenida Daniel de La Touche, nas proximidades do Shopping da Ilha, uma viatura da Ronda Tática Móvel (ROTAM) avistou dois veículos suspeitos, uma motociclete preta e um Corsa Classic de cor prata.

Depois que a moto seguiu rumo desconhecido, Ivaldo explicou que a viatura da ROTAM fez todos os procedimentos necessários, mas o veículo dirigido pelo sargento Lima Filho que se encontrava na companhia de um homem identificado como Ivo Fernando, não atendeu o pedido de parada da ROTAM, então iniciou uma perseguição.

Segundo o Coronel, a viatura da PM chegou a bater na traseira do carro dirigido pelo sargento Lima. E nas proximidades do Terminal de Integração na Cohama, o motorista somente com uma mão disponível, efetuou disparos contra a ROTAM, que reagiu disparando contra o veículo por diversas vezes.

Ivaldo Barbosa disse ainda que o ROTAM emparelhou no Corsa na tentativa de parar o veículo, mas o sargento disparou só com uma das mãos novamente contra a guarnição que reagiu com mais tiros. Em seguida, a viatura forçou o choque contra o veículo e conseguiu pará-los.

IMG-20140706-WA0039

O sargento Lima Filho foi morto por policiais da ROTAM, na madrugada de sábado (05/06).

O passageiro, Ivo Fernando, se entregou à polícia. Já o sargento Lima, que não conseguia sair do veículo por que a porta teria travado, sentou-se na porta na tentativa de sair, e neste momento, atirou contra os PM’s que reagiram fuzilando o sargento.

O titular do Blog esteve no local do crime, e digo, a história não é bem essa. Continua o mistério, e as perguntam não calam:

1-  O Corsa Classic furou o bloqueio policial realizado pela guarnição da Rotam, ou foi a viatura que abordou o veículo na Avenida Daniel de La Touche?

2 – Em qual atitude suspeita o veículo usado pelo sargento estava?

3- Será que o Sargento, conhecedor dos procedimentos da PM, realmente desobedeceu todas as ordens da viatura?

4 – O revólver calibre 38, encontrado com a vítima, segundo a polícia, que não pertence PM realmente foi usado pelo Sargento?

5 –Qual a versão do acompanhante do sargento, Fernando França Cutrim, que ainda continua preso?

6 – Houve abordagem policial junto ao sargento  e ele teria se recusado a dar esclarecimentos antes da perseguição?

7- Depois da perseguição, como o carona foi imobilizado pelos policiais e o Sargento ainda disparou contra a viatura mesmo após o Classic já ter sido atingido por mais de dez vezes na parte traseira?

8 –  Foram oito tiros no corpo do Sargento e mais dez espalhados pelo veículo, qual a razão de tantos disparos?

9- Se o sargento Lima Filho que estava dirigindo, como conseguiu atirar tantas vezes só com uma das mãos?

10 – Se a viatura da ROTAM foi alvejada tantas vezes, por que não possuía nenhuma marca de tiro?

Por fim, sem intencionar culpa aos PM’s da ROTAM, mas nessa história está faltando pedaços…

25 Comentários

  1. blank Leitor Urbano disse:

    Pra quem tava no local. Tu ta mais por fora que bunda de índio! Procura outra atividade pra te fazer, porque essa de blogueiro tu só vai envergonhar a classe!!

  2. blank Leitor Urbano disse:

    Pra quem tava no local. Tu ta mais por fora que bunda de índio! Procura outra atividade pra te fazer, porque essa de blogueiro tu só vai envergonhar a classe!! Seja pelo menos correto em publicar o comentário.

  3. blank marly machado disse:

    Essa estória tá muito mal contada mesmo.
    Precisa ser investigada e essas perguntas são pertinentes devem ser respondidas e o Coronel Ivaldo Barbosa interrogado.

  4. blank Daffyne disse:

    Quem sabe mesmo eh quem estava lá não acha ? Penso que é muito precipitado julgar os fatos sem que a averiguação seja concluída. Afinal assim como o sargento era um cidadão com direitos e deveres, os que estavam na operação também são,além de policiais recem nomeados, cidadãos com família e que merecem o mesmo respeito. Infelizmente essa tragédia.

  5. blank Souza disse:

    Blog meia boca….mas esse comentario vc n vai postar néh…..

  6. blank sgt neacir disse:

    bom, para esclarecer duvidas não existi pessoa melhor para dar detalhes do que o companheiro do sgt , mais na minha opinião é um pouco esquisito um sgt desafiar a policia e atirar contra seus próprios companheiro e sabendo que esse tipo de ação ele iria dançar, é presizo muita investigação , alguém foi responsável pela tragédia , o sgt ou os policiais , agora que é lamentável é.

  7. blank Junior disse:

    Vc procura averiguar os fatos, Domingos, em vez de ficar fazendo essas perguntinhas. As pessoas que estavam no local falaram a mesma história contada pela Policia. Sabe de nada inocente

  8. blank Leitor Urbano disse:

    Respondendo essa pergunta: O revólver calibre 38, encontrado com a vítima, segundo a polícia, que não pertence PM realmente foi usado pelo Sargento? Se ele não tivesse armado, não teria atirado contra os policiais, e a polícia técnica (icrim) não teria encontrado um baleiro com mais 6 munições do mesmo calibre em baixo do banco do motorista!Se TU tava no local deveria ter visto quando o perito localizou o baleiro. Tenho mhas duvidas quanto sua presença no local.

    • blank EDVALDO disse:

      vou esclarecer uma coisa a todos não devemos confiar cegamente em nada sem ao menos esta apar da situação…deve ser investigada e com certeza sera ..saberemos se houve excesso ou se realmente os “novatos da ROTAM só apenas se defenderam que acho muito difícil isso ter ocorrido pois não é padrão da policia militar agir dessa forma.

  9. blank Delgado disse:

    Cria vergonha na cara e para de defender ladrão. Quem defende vagabundo é tão vagabundo quanto os mesmos. Seus argumentos são ridículos. Ainda mais querendo ser investigador. O cara é Sargento e anda com um criminoso e ainda reage à viatura ostensiva com bala? Meu amigo, se fosse um dos pais de família da ROTAM que tivesse sido alvejado queria ver você defender como defendeu o bandido.

  10. blank Fernando disse:

    Cara, olha as perguntas levantadas por você, dar até a entender que esse sargento seja um santo, não acha? O que mais se ver por aí, é policial corrupto e assassino, com esse aí pode ter sido a mesma coisa. Antes de ser policial, é também um ser humano, e claro com os mesmo defeitos que todo mundo, e logicamente estar apto à ser mais um criminoso. Tuas suspeitas são tudo sem fundamentos, pela imagem do veículo, dar pra ver sim que houve perseguição e constata o que ROTAM disse, que chegou a bater no veículo para que o mesmo parasse. Já vimos muitos casos de policial envolvidos em assaltos, e se esse SGT não quis parar na blitz, é porque estava fazendo algo de errado sim, e se disparou contra a polícia, é por que tinha culpa sim. E se teve bloqueio policial ou não, qualquer motorista comete crime grave, quando é abordado pela viatura da policia, e o mesmo não dar parada de imediato. Neste caso, a polícia pode e deve tomar todas as medidas possíveis para parar o veículo e fazer as devidas abordagens e investigações. E se o infrator reagir a balas, a polícia também deve revidar e abater o criminoso.

    • blank esclarecedor disse:

      Bem,ele pode ter atirado contra a viatura….mas ele deveria ser mto bom de tiro né!pq como um cara dirigindo um veículo em perseguição atiraria em uma viatura com a mão direita levando batida na traseira do carro…. Td ao mesmo tempo e ainda trocando marcha… Cara, esse sgt era muito bom de ação né?

  11. blank Francisco disse:

    Sera q o Coronel Ira Responder essas Perguntas ???

  12. blank solrac disse:

    todo mundo defende ao que o coronel falou, o coronel estava lá? esse caso precisa de investigação, deixa que os profissionais façam isso.

  13. blank Pedro disse:

    Pelo que eu sei esse sargento aii era um vagabundo vivia envolvido com roubos de motos….vamos as partes se a policia qria matar ele era so armar uma emboscada e nao fazer na frente de toda a população…

    • blank esclarecedor disse:

      Então mostra onde estão tais acusações Pedro… Acho q vc tá se precipitando, são acusações sérias sem prova… Eu ñ defendo mas tbm ñ acuso..

  14. blank leka disse:

    Disseram que ele tava dando fuga para os assaltantes da farmácia, o bichinho era todo enrolado… envolvido com bandidagem!!!! a são luis toda sabia disso…

  15. blank Du Guterres disse:

    Pra mim era um pilantra de farda !

  16. blank fabiano disse:

    Nao sou afavor de A ou B Mas as pergutas sao muito validas, outra coisa te que ser verificado se este revolver pertece ao sgt junto aos seus familiares, outro nem.assaltante é morto em confronto com tantos tiros, outro os policiais novatos nao poderiam estar sós em ima vtr deveria ter um policial experiente no vomando. Sinceramente muita coisa preciaa ser esclarecida. E vc Guterres respeite as pessoas. Nao me venha com essa que o sgt era isso ou aquilo pois mesmo se fosse um assaltante n justifucaria tantosndisparos de fuzil . Acho os pracinhas da rotam estao muito empolgados lembrem da merda que fizeram ao executar um meliante algemado. Pms vc tem um pseudo poder cuidado com suas ações pois a mãos da lei é pesada. Enfim q a verdade venha a tona.

    • blank esclarecedor disse:

      Cconcordo Fabiano….ñ devemos fazer acusações sem uma verdadeira averiguação. Já vi grandes operações policiais, e nunca vi bandido levar tanto tiro assim é mto estranho…

    • blank Leitor Urbano disse:

      Onde foi que vc viu fuzil?
      vc tava lá no local? O que foi recolhido pelo icrim foram pistolas e não fuzil, Tu ta assistindo muito filme doido!

  17. blank Clodoaldo Gomes disse:

    É a velha desculpa da polícia quando mata uma pessoa dentro de um carro, “furou abarreira policial”, ora, não precisa ser nenhum genio pra saber que um sargento não furaria bareira policial, essa não cola, os policias fizeram a merda e agora a cupula da PM, como sempre, quer botar panos quentes. A um tempo atrás, mataram outro policial e disseram a mesma coisa, “furou a bareira policial”, depois disseram que o policial que foi morto estava de calcinha, história sul real, o verdaeiro motivo dessa morte é outro bem diferente!!

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

blank

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo