01
set
2016

Fraudes em empréstimos consignados devem levar Marcel e Paulo Curió para cadeia

Só do prefeito de Governador Nunes Freire e de seus cônjuges são 17 empréstimos que ultrapassam a capacidade de margem do Banco do Brasil, e o que é pior, o pagamento pelos consignados ocorreram direto dos cofres da prefeitura, sem débito algum nos salários desses servidores.

DSC_0209

Paulo Curió foi o secretário de Finanças na prefeitura administrada pelo irmão, Marcel, em Nunes Freire; Juntos eles e diversos familiares realizaram empréstimos milionários…

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e policiais civis realizam na manhã desta quinta-feira, 1º, uma operação, em São Luís e Governador Nunes Freire, para dar cumprimento a mandados de busca e apreensão em 12 endereços. Além das residências dos investigados, foram cumpridos ordens judiciais na sede da Secretaria Municipal de Administração de Governador Nunes Freire.

A ação investiga entre outras pessoas o prefeito Marcel Curió (PR) e seu irmão, o então secretário Municipal de Finanças nunesfreirense, José Paulo Dantas Silva Neto, conhecido como Paulo Curió – candidato a prefeito de Turilândia pelo PR.

A operação é resultado do Procedimento Investigatório Criminal nº 01/2015, que tramita sob sigilo na Promotoria de Justiça da Comarca, em conjunto com o Gaeco, para apurar a prática de possíveis delitos na concessão de empréstimos consignados junto ao Banco do Brasil.

Segundo apurado até o momento, os contratos de empréstimos consignados foram celebrados mediante a apresentação de contracheques e cartas de margem consignável constando valores superiores aos reais, beneficiando autoridades municipais, servidores públicos concursados e contratados, bem como pessoas sem qualquer vínculo comprovado com a Administração Pública Municipal.

Os indícios encontrados apontam que o esquema tinha o objetivo de desviar dinheiro público e que foram movimentadas quantias superiores a R$ 300 mil.

A medida cautelar de busca e apreensão tem por objetivo obter provas documentais referentes aos empréstimos consignados, tais como folhas de pagamento, contracheques, cartas de margem consignável, dentre outros. Os documentos não foram apresentados pela Prefeitura Municipal de Governador Nunes Freire quando solicitados. As medidas foram deferidas pelo Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão, por meio dos desembargadores Angela Salazar e Marcelo Carvalho.

Amanhã o blog trará detalhes de como a família Curió conseguiu realizar dezenas de empréstimos que ultrapassaram a capacidade de margem do Banco do Brasil – não pode exceder 30% do salário – e o que é pior ainda, o pagamento por esses consignados correu diretamente dos cofres da prefeitura, sem débito algum nos salários e nos contra-cheques dos familiares do prefeito.

Aguarde…

1 Comentário

  1. Erica Nathalia Silva Aroucha disse:

    Quero saber mais detalhes desse informativo.

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade