06
out

Furtado diz que deputados fazem negociatas no Tribunal de Justiça por R$ 100 e 200 mil

Em novo áudio, o parlamentar diz que deputados com trânsito no Tribunal de Justiça fazem negociatas por cem e duzentos mil reis para retornar prefeitos ao cargo, e afirma ainda que flagrou genro de um Desembargador recebendo dinheiro para vender uma sentença.

tf

Suplente em exercício agora ataca o Tribunal de Justiça do Maranhão, insinuando que é um balcão de venda de sentença.

O blog segue nesta segunda-feira(06) dando continuidade as publicações dos áudios proferidas pelo primeiro suplente de deputado estadual Fernando Furtado(PCdoB) no mês de julho durante uma Audiência Pública no município de São João do Caru.

Já mostramos que o mesmo discurso em que chamou os indígenas de “veadinhos” e “boiolas” e sugeriu que eles morressem de fome porque “não conseguem trabalhar”, o parlamentar também atacou a Igreja Catóica, e, disse que “antropólogos metidos a estudiosos, são muito bom é de fumar maconha.”.

Agora as acusações miram o egrégio Tribunal de Justiça do Maranhão e os próprios colegas de parlamento na Assembleia Legislativa. De acordo com o parlamentar, seu discurso incomoda muitos deputados que tem trânsito no Tribunal fazem negociatas por R$ 100 e R$ 200 mil para retornar prefeitos afastados por juízes de primeiro grau.

Ainda segundo Furtado, ele flagrou em um posto de combustível de São Luís, numa noite dessas de domingo, um genro de um Desembargador recebendo dinheiro para vender uma sentença no TJ.

Se foi realmente testemunha ocular como afirma no áudio abaixo, a partir do momento que não cita o nome do genro de um membro da Corte de Justiça maranhense, o deputado Furtado coloca todos os 27 Desembargadores sob suspeita.

O suplente em exercício também precisa dizer quem são os deputados “com trânsito no TJ”, que fazem negociatas por cem e duzentos mil reis, caso contrário, coloca da mesma forma, todos os 42 parlamentares em situação no mínimo constrangedora.

ÁUDIO nº 07:

“Eu fiz o meu pronunciamento incomodando alguns deputados que tem trânsito no Tribunal e fazem negociatas, pra poder voltar prefeitos com R$ 100 mil e R$ 200 mil, em posto de gasolina. Porque eu fui passar uma noite de domingo em um posto de gasolina em São Luís pra flagrar uma negociata dessas com um genro de um Desembargador, eu estava lá de madrugada vendo tudo. Porque podem fazer comigo duas coisas: ou eu perder o mandato ou eles me matarem, agora eu não vou me calar em nenhum momento”.

14 Comentários

  1. Lucimar Agnelo disse:

    É lamentável ver você Domingos Costa, perder seu tempo tentando desmoralizar o Dep.Fernando Furtado que tem mãos limpas, como você e os seus, não tem onde ir buscar nada de ilegal ou imoral contra ele, ficam alardeando com “falas” que são de toda a população, ou você é desinformado o suficiente para não saber que ele fala a verdade, já deu no “FANTÁSTICO” da rede Globo, a venda de sentenças aqui no Maranhão. Meu querido, seja profissional, divulgue o que está escondido, o que é público não dá ibope, ao contrário, gera descrédito!!!!!!!!!!

  2. Ricardo Pinto disse:

    Calma Lucimar o Blogueiro só divulgou o pronunciamento do Deputado. Que por sinal está desatualizado com relação a nova tabela de preços praticados no mercado. Esses preços eram antes do aumento do Dólar.

  3. BURITI DE INACIA VAZ disse:

    O prefeito, patrolão, Rafael Mesquita de Buriti já detonou 600 mil só nesse último julgamento. Quem perde é a cidade que está jogada aos ratos que habitam a prefeitura.

  4. Gustavo Lopes disse:

    Apesar de não concordar com o deputado em tudo, deixo aqui que só cego, principalmente os que não querem ver que não sabem do que acontece nos porões da maioria dos orgãos públicos e o judiciário não fica de fora…

  5. Igor disse:

    E ele falou alguma mentira ?!!! Essa prática é comum aqui no Maranhão ante aos Magistrados !!

  6. Antonio disse:

    Na verdade o Blogueiro sabe que sempre aconteceu essas coisas que Furtada esta afirmando, então Domingos o suplente de deputado como tu citou ai, nesse caso esta correto.

  7. MACABEU NETO disse:

    Ôh novidade!, o que o deputado disse, é deste o tempo que inventaram a roda, a quadrilha que atua no Tribunal, juntos com deputados, agiotas e intermediários é deste Daniel de La Touche quando pisou na ilha.
    Não adiante nem investigar, vai ficar por isto mesmo, lá no Tribunal pouco se salvam, não acontece nada com nada é a mesma coisa que em mexer em merda, só vai feder….

  8. Ricardo Pinto disse:

    A questão para ser apurada basta ser analisado o critério. Por que alguns Prefeitos afastados por improbidade retornam ao cargo e outros na mesma situação não voltam?
    Por que o Prefeito de Anajatuba e o de Bacuri voltaram aos cargos e os de Humberto de Campos e de Açailândia estão afastados até hoje ?
    Se nós olharmos as peças processuais produzidas pelos advogados dessas Prefeituras veremos que possuem os mesmos argumentos, mas nosso Tribunal de Justiça possui dois pesos e quatro medidas.
    Pelos preços cobrados hoje, faltando pouco mais de uma ano para terminar o mandato, para alguns prefeitos nem vale a pena (economicamente) entrar nesse jogo sujo.
    Enquanto isso Magistrados que ganham menos de R$ 35.000,00 possuem apartamentos de mais de dois milhões de reais, fazendas de milhões, veículos importados de trezentos mil reais, viagens para Europa, passam por processos de divorcio, com partilha de bens sem sentir qualquer efeito no seu padrão de vida, filhos esbanjando e até humilhando os meros mortais que não conhecem da ADVOCACIA ADMINISTRATIVA. O MP SABE, A CORREGEDORIA SABE, A IMPRENSA SABE, TODO MUNDO SABE… OS magistrados de bem, que vivem de suas receitas legitimas, também são culpados porque sabem e não fazem nada.

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894
Celular: (98) 98160-1081

RÁDIO TIMBIRA

Publicidade