16
mar
2016

Delator que recebeu propina foi premiado pela justiça com a prefeitura de Anajatuba

12661755_1258513210841759_1230063548696437614_n

Sidney recebeu propina de empresa investigada, mas não virou réu no processo.

O blog inicia nesta quarta-feira(16) uma série de graves denúncias contra a gestão temporária e desastrosa do Prefeito de Anajatuba, Sidney Pereira.

Antes dos fatos escabrosos de indícios de corrupção, que serão conhecidos ao longo da semana, cabe uma reflexão: Você conhece o modus operandi pelo qual o atual prefeito foi alçado ao poder?

Um verdadeiro atentado à Democracia. Tiraram a força o prefeito eleito pelos anajatubenses e empurraram goela abaixo o vice enrolado. 

O caso iniciou após Sidney Pereira romper as relações com o prefeito Hélder Aragão. O vice, então, procurou o Ministério Público para contar tudo que sabia, fez tipo uma delação premiada.

E pasmem, ao final, ganhou como prêmio a prefeitura e o cofre abarrotado de dinheiro público.

No bojo do processo que culminou no afastamento do prefeito Helder, o vereador Domingos Albino Ferreira Sampaio virou réu porque recebeu de uma das empresas investigadas, o valor de R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais) por serviços prestados;

Outro vereador, Marcelo Santos Bogéa, também é réu no processo porque recebeu da empresa acusada de fraude, o valor de R$ 23.450,00 (vinte e três mil, quatrocentos e ciquenta reais), esse dinheiro foi transferido na conta do seu pai José Raimundo Amorim Bogea, referente a serviços prestados de aluguel de caçamba;

12380439_1019820961431406_1338209125_n

Destemido, Sidney continua andar com a mão no cabo do revólver, e cercado de capangas…

Já o protegido Sidney Costa Pereira, não virou réu, mesmo tendo recebido da mesma empresa investigada o valor de R$ 87.598,13 (Oitenta e sete mil, quinhentos e noventa e oito reais), depositado direto na conta da sua empresa M. DE J. RAMOS (Anavel Motors), em nome de sua sogra.

Imagine se todos os delatores da Operação Lava Jato, como Paulo Roberto Costa, Alberto Yousseff, Júlio Camargo, Pedro Barusco, Fernando Baiano, Milton Pascowith, dentre outros, fossem premiados com cargos políticos tipo Ministros, Superintendentes, Deputados e Prefeitos, ao invés de terem suas penas reduzidas? Seria fácil cometer crimes…

Em Anajatuba é diferente, delator em vez de ter diminuição de pena, é premiado com cargo de prefeito.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

Publicidade