24
ago
2015

Durante audiência, Talita Laci solicita complexo esportivo para Raposa

11938963_909638152449688_1824986230_n

Márcio Jardim e Talita Laci devem atuar juntos pelas produções esportivas, projetos e ações em prol da população raposense.

A jovem Talita Laci esteve na tarde desta segunda-feira(24), na Secretaria de Estado do Esporte e Lazer (Sedel), no Complexo Esportivo Canhoteiro, Outeiro da Cruz em São Luís.

Durante audiência com o secretário Márcio Jardim, Talita pediu apoio do governo do Estado para o município de Raposa sob formas de produções esportivas, projetos e ações voltados para o desenvolvimento do desporto e do lazer nas comunidades raposenses.

Aproveitou a oportunidade para solicitar a construção de um complexo esportivo para a Cidade, uma vez que Raposa não dispõe desse tipo de artificio público que possibilite o estímulo a incorporação de hábitos na população, visando à melhoria da qualidade de vida através da prática esportivas.

“O governo federal liberou recursos para o município construir duas quadras poliesportivas, mas a prefeitura não aplicou esse dinheiro. Não podemos ficar só olhando o tempo passar, nossa gente precisa de um ginásio poliesportivo para celebrar as grandes competições”, disse Talita.

Márcio Jardim assegurou que ainda este ano vai inserir o município nas ações da secretaria e contemplar a cidade no cronograma de ações da Sedel, que visa construções de ginásios em diversos municípios maranhenses.

“Raposa é uma cidade que merece um espaço poliesportivo, fica aqui o registro do pedido da Talita Laci, que é uma jovem de muita vigor e tem se empenhado em buscar benefícios junto ao governo”, afirmou o titular da Sedel.

A ex-prefeita de Raposa, também ouviu do secretário que o município está inadimplente com a secretaria por contra da ausência de prestação de contas em um convênio de reforma do estádio municipal Euclides Gomes, localizado no bairro da Vila Bom Viver.

Segundo o secretário, foram transferidos R$ 200 mil em recursos para a conta da Prefeitura, referente a um convênio selado no ano de 2010, no entanto, a obra consta no sistema como não executada.

De forma que se a atual gestão municipal não sanar as pendências documentais de comprovação de realização da obra, qualquer ação da secretaria só poderá ser executada por meio de execução direta.

3 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo