28
ago
2020

Diferente do PDT e PCdoB que liberaram Yglésio e Duarte, PSDB de Roberto Rocha prendeu Wellington e agora o ‘degolou’

Terceiro colocado em todas as pesquisas de intenção de voto, Wellington do Curso é traído pelo seu próprio partido e impedido de disputar a prefeitura de São Luís nestas eleições.

Ao lado dos assessores do pai, Clodomir Paz e Waldir Maranhão, Roberto R. Júnior, que trouxe sua própria água, sacramenta a traição do PSDB a Wellignton do Curso…

Quando o deputado estadual Wellington do Curso disse logo no início do ano que disputaria pela segunda vez consecutiva a prefeitura de São Luís e pediu para sair do PSDB e ingressar em outro partido, o presidente estadual da sigla, senador Roberto Rocha assegurou ao parlamentar que não seria preciso deixar o ninho tucano, pois, a legenda iria garantir espaço para a candidatura própria.

No dia 06 de março deste ano, após inúmeras especulações advindas da imprensa maranhense, Roberto Rocha chamou Wellignton do Curso em sua casa na capital Federal e o intitulou de “meu pré-candidato a prefeito”; o encontro foi publicado nas redes sociais do senador. Na ocasião, Rocha falou : “Almocei e jantei em minha casa em Brasília com meu companheiro e amigo, deputado Welligton, nosso pré- candidato a prefeito de São Luís. Por mais que os comunistas queiram nos dividir, só conseguem nos fortalecer”.

– Traição

Embora tenha dito que Wellington seria candidato pelo PSDB, Rocha não cumpriu com a palavra. Em reunião realizada na sede do partido na manhã desta sexta-feira (28) seguida de anúncio à imprensa, a legenda oficializou que estará na coligação de Eduardo Braide nas eleições deste ano.

Coube ao filho de Rocha, o ex-vereador por São Luís. Roberto Júnior fazer o anúncio. “Pelo seu favoritismo, liderança nas pesquisas, margem de crescimento, resultados positivos nas qualitativas e por aglomerar outros partidos do campo da oposição, a gente anuncia, portanto, a decisão da nossa comissão e da direção nacional do PSDB que andaremos juntos e apoiaremos incondicionalmente o Braide que será o próximo prefeito de São Luís. Lamentamos a ausência nessa reunião do Wellington do Curso”, sacramentou.

– Prendeu Wellington de propósito 

Roberto Rocha poderia liderar Welligton lá trás, quando o pré-candidato a prefeito pediu para sair do partido, no entanto, o senador preferiu prender o deputado estadual no partido propositalmente, para agora, o fazer como moeda de troca e valorizar seu poder de barganha nas eleições, ao ponto de tentar indicar o próprio filho como vice na chapa de Braide.

Diferente da tática nefasta do PSDB de Roberto Rocha, o PDT do também senador Weverton Rocha fez o contrário com o deputado estadual Yglésio Moisés e o liberou para ingressar no PROS e, portanto, disputar a prefeitura da capital.

Mesma postura do PCdoB, do governador Flávio Dino que permitiu a saída do deputado estadual Duarte Júnior para se filiar no Republicanos e, assim, concorrer ao Palácio de La Ravardiere.

Por fim, digo, a traição de Roberto Rocha a Wellington do Curso só vem mostrar mais uma vez o caráter político do senador. Quem o conhece Rocha sabe de sua infidelidade, conhecido nacionalmente por ser um político meramente de conveniência que não possui projeto de grupo, mas sim, objetivos familiares e pessoas.


LEIA TAMBÉM:

– Roberto Rocha: Uma vez traidor, sempre traidor…

– Roberto Rocha e a insígnia da traição, desta vez, contra Marcelo Coelho…

– Roberto Rocha confessa traição…

– Senador evoca Hitler e Stalin para justificar traição a Wellington do Curso

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

TV TIMBIRA

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo