04
dez
2013

Deputado “Dick Vigarista” quer criar CPI para fazer “politiquice” na Assembleia Legislativa

dick-vigarista-1Na reta final para o encerramento dos trabalhos da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Roberto Costa (PMDB) –  agora conhecido como “Dick Vigarista” (entenda AQUI) – levanta a proposta de criar uma CPI para investigar a questão do trabalho escravo . O parlamentar usa como justificativa para isto notícias divulgadas em blogs e outros veículos de comunicação alinhados editorialmente ao Palácio dos Leões associando o nome de Flávio Dino, pré-candidato do PC do B e líder nas pesquisas de intenção de votos, a empresas acusadas de praticar trabalho escravo.

A Alcana Destilaria, situada em Minas Gerais, e que além de ter feito doações para a campanha de Flávio Dino ao governo do Estado em 2010, também fez contribuições para o comitê financeiro da campanha de Dilma Rousseff, naquele mesmo ano, faz parte do grupo de empresas da Infinity  Bio Energy,  e uma das empresas do grupo foi denunciada sob acusação da prática de trabalho escravo.

Porém, não foi a empresa que fez doação para a campanha de Flávio Dino e Dilma Rousseff, foi outra empresa do mesmo grupo. É como se uma afiliada da Rede Globo em outro estado cometesse irregularidades trabalhistas e a  TV Mirante, que também faz parte do grupo de afiliadas da  TV Globo, também fosse acusada por isto.

Esta não é a primeira vez que “Dick Vigarista” tenta criar uma CPI somente para mirar em algum adversário político do Palácio dos Leões. Em outras ocasiões o parlamentar também adotou a mesma estratégia de solicitar CPI´s com objetivos políticos. A situação preocupante de Luís Fernando Silva nas pesquisas de intenção de voto, onde não alcançou ainda o patamar de 20%, leva o PMDB e o Palácio dos Leões a tentar outras alternativas de diminuir a desvantagem do pré-candidato de Roseana Sarney nas pesquisas eleitorais.

Neste cenário, o Palácio dos Leões considera a tática da “ desconstrução” da imagem de Flávio Dino, que segue com considerável diferença em relação a Luís Fernando Silva nas pesquisas de intenção de voto, uma das  prioridade no final do ano  para evitar que o nome do atual Secretário de Infraestrutura não tenha  a mesma sina de Max Barros, que também ocupava o mesmo posto em 2011 e era pré-candidato a prefeitura de São Luis, mas acabou  jogado pra escanteio no ano seguinte.(Com alteração do Maranhão da Gente)

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade