05
fev
2020

Confusão entre cantor da Banda Parangolé e prefeita é um sinal de alerta no carnaval do Maranhão

A confusão entre o cantor Tony Salles, vocalista da Banda Parangolé, com a prefeita da cidade de Capela, no Sergipe, Silvany Mamlak e o marido da administradora municipal, Cristiano Cavalcante, que também é prefeito na cidade de Ilha das Flores (vídeo acima), durante a madrugada do último domingo (2), pode também acontecer em diversas cidades maranhenses neste carnaval de 2020.

É que muitas bandas contratadas pelas prefeituras irão fazer dois, três e até quatro shows na mesma noite. E pelo atraso de passagem de som, montagem de equipamentos, translado entre outros imprevistos, acabam acarretando situações parecidas com a que houve neste final de semana em Capela.

Muitas das prefeituras que organizaram o carnaval no interior do Maranhão selam compromisso com a polícia miliar, que tem horário determinado para retirar o aparato de segurança do local do evento. E quando o horário extrapola, a própria PM fica na porta do palco para parar a festa.

Por determinação da Polícia Militar, os shows têm um limite para serem finalizados, a fim de garantir a tranquilidade e o bem-estar da população. Depois de finalizado o trabalho dos policiais, segundo as regras vigentes, caso haja algum imprevisto que coloque em risco a integridade física dos participantes da festa, as pessoas responsabilizadas são exatamente os prefeitos (as).

Fica, portanto, o alerta…

– MAIS SOBRE O CASO DO CANTOR TONY SALES…

O músico se atrasou em cerca de 1h para um show na Festa da Padroeira Nossa Senhora da Purificação. Ele deveria subir ao palco às 4h da manhã, mas de acordo com a prefeita, Tony chegou ao local às 5h15. A troca de xingamentos e empurrões aconteceu quando a festa reunia cerca de cinco mil pessoas, que aguardavam a banda Parangolé, a principal atração da noite.

Nos vídeos obtidos pela Coluna Leo Dias, Tony Sales aparece andando em direção ao palco rodeado por seguranças de sua equipe e sorrindo para os fãs quando a prefeita reclama “Isso é uma palhaçada, hein”. O cantor, então, olha para a gestora municipal quando o marido de Silvany Mamlak empurra o músico pelas costas. Nesse momento, os seguranças tentam afastar o homem e Tony parece não entender o que está acontecendo e apenas diz “Tá maluco?”.

Um contrato no valor de R$130 mil foi firmado com a banda para realização do show que deveria durar cerca de uma hora e meia, a partir das 4h da manhã, informou a prefeita. Silvany Mamlak também disse que irá acionar a Justiça contra a Banda Parangolé e o cantor Tony Sales por quebra de contrato e agressão verbal.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

TV TIMBIRA

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo