Empresários do setor de transporte coletivo de São Luís estão discutindo alternativas para pressionar a Prefeitura da capital a reajustar as tarifas de ônibus. Os preços estão congelados desde o mês de março de 2016.

A categoria alega prejuízos em razão principalmente da alta dos preços do combustível no país. No ano passado, foram 116 aumentos o que resultou em desequilíbrio nas planilhas de custos das empresas.

A falta de lucro provoca atrasos nos salários dos rodoviários e o não cumprimento de obrigações trabalhistas. Em 2017, houve greve no setor. Já nos primeiros dias do ano os trabalhadores ameaçaram cruzar os braços.

Além disso, alguns consórcios estão com dificuldades de cumprir a determinação de melhorar o serviço com a modernização da frota, conforme previsto no edital de licitação.

One Response so far.

  1. Flavio disse:

    Claro que não, é só não aceitar o novo valor.


Página 1 de 11