31
jul
2021

Após TJ decretar prisão, juízes acusados de vender sentença se apresentam no quartel da Polícia Militar

Juízes do ES suspeitos de venda de sentença se apresentam após Justiça determinar prisão

Juízes suspeitos de venda de sentença se apresentam após Justiça determinar prisão.

Os juízes Alexandre Farina Lopes e Carlos Alexandre Gutmann se apresentaram no quartel da Polícia Militar do Espírito Santo, em Vitória, onde ficarão presos em celas especiais, no final da noite desta quinta-feira (29). O Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) decretou a prisão preventiva dos juízes, que já estavam afastados das funções por suspeita de venda de uma sentença de 2017.

As defesas dos juízes negam que eles tenham cometido irregularidades. Também foram determinadas as prisões preventivas do empresário Eudes Cecato e de Davi Ferreira da Gama. A sentença de março de 2017 diz respeito a interesses imobiliários de Eudes na Serra.

Os pedidos de prisão foram feitos pelo Ministério Público e aceitos pelo TJ-ES. Durante a sessão em que os desembargadores do Tribunal de Justiça decidiram pelas prisões por unanimidade, a procuradora-geral de Justiça, Luciana Andrade, explicou que o pedido de prisão dos juízes não foi feito antes, na apresentação da denúncia, porque o Ministério Público entendeu que o afastamento deles seria já uma medida adequada.

Mas, de acordo com a procuradora, esse afastamento não foi suficiente para impedir que os denunciados atrapalhassem as investigações do Ministério Público.

Luciana Andrade disse que durante o procedimento criminal e depoimentos ficou evidenciado um cenário de contínua interferência na produção de provas pelos investigados. Por isso, o Ministério Público optou por pedir agora a prisão preventiva.

– Venda de sentença

O suposto esquema foi descoberto durante a investigação do assassinato da médica Milena Gottardi. O ex-marido dela, o ex-policial civil Hilário Frasson, está preso e é réu como mandante do crime. De acordo com as investigações, o ex-policial participou como intermediador entre o empresário e um dos juízes.

Como o assassinato de Milena aconteceu meses depois, não há ligação entre a sentença supostamente negociada e o crime. O processo do Tribunal de Justiça traz a transcrição de mensagens trocadas entre Hilário Frasson e o juiz Alexandre Farina. O juiz, de acordo com a investigação, intercedeu com Gutmann pela sentença favorável ao empresário.

Para saber mais sobre esse caso, clique AQUI…

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade