31
jul
2014

Ainda não morreu o pistoleiro que atirou em policial no Fórum

IMG-20140731-WA0010

Pistoleiro Erinaldo Almeida Soeiro, foi atingindo com três tiros após render dois agentes penitenciários

O criminoso de alta periculosidade que tomou a arma de um agente penitenciário na manhã desta quinta-feira 31/07,  após audiência na 4ª Vara Criminais do Tribunal do Juri no Fórum Desembargador Sarney Costa, em São Luís ainda não morreu, como foi noticiado por alguns meios de comunicação, ele está nesse momento na sala de cirurgia do Hospital Municipal Djalma Marques, o Socorrão I.

O episódio ocorreu quando o agente penitenciário que realizava a escolta do detento, Erinaldo Almeida Soeiro, tirou uma das algemas do preso para ele assinar a ata da audiência, nesse momento, Erinaldo Soeiro, travou uma briga corporal e pelo porte físico maior, conseguiu tomar a arma do agente e saiu pelo corredor, encontrou outro agente mais à frente, e também conseguiu rendê-lo, ficando assim com duas armas em punho.

O ousado preso só não contava que o policial civil investigador do Departamento de Narcóticos (Denarc), Enedias Chagas Neto, estava em uma sala ao lado numa audiência na 2ª Vara de Entorpecentes no Fórum, onde era testemunha de um processo.

Na audiência, o juiz pediu que o policial, Enedias Neto, se retirasse da sala para que uma testemunha fosse ouvida. Assim que policial civil saiu da sala, se deparou com o preso com duas armas na mão em pleno corredor, então começou uma troca de tiros.

O policial Enedias Neto foi atingido com um disparo no pescoço. Mesmo alvejado, o policial atirou contra o detento, que levou três disparos: na mão, no abdome e nas costas. O policial está fora de perigo e continua internado no hospital UDI, em São Luís, a bala atingiu apenas os músculos e não as veias.

O Juiz José Ribamar Loulart Heyluy Junior, 4ª Vara Criminais do Tribunal do Juri, disse ao Blog que quando viu a briga corporal do detento e o agente penitenciário correu e se escondeu no banheiro aflito.

Segundo apurou o blog, Erinaldo estava preso desde o dia 21 de novembro do ano passado, acusado de ser o executor dos irmãos empresários José Mauro Alves Queiroz e José Queiroz Filho, no Distrito Industrial de São Luís, crime ocorrido no dia 11 de janeiro de 2012. O detento corajoso, por incrível que pareça, já havia ameaçado o policial Enedias Neto, por ele ter participado de sua captura anos atrás.

1 Comentário

  1. LEKA disse:

    Brincadeira.. ele ainda não morreu!!! Poxa!! ta ocupando o leito de algum pai de família ou criança que esteja necessitando do leito!!! é foda mesmo!!!

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

blank

 

RÁDIO TIMBIRA

Rádio Timbira Ao Vivo