21
abr
2016

Advogado de Chagas intimida delegada e tenta tirar o foco das investigações para ‘safar’ seu cliente

A estratégia do criminalista para defender seu cliente da séria acusação de aliciar uma garota de apenas 13 anos, tem sido atacar a imprensa e intimidar a delegada Maria Eunice Rubem, que está a frente do inquérito ainda em andamento.

9227392506_e2b8238f50_b

Situação de Chagas é delicadíssima; Cantador faltou à primeira audiência alegando que não foi intimado para prestar quaisquer esclarecimentos.

O advogado Mozart Baldez que atua na defesa do senhor Francisco de Sousa Correia, conhecido artisticamente pelo pseudônimo de ‘’CHAGAS”, ex-cantador do Boi da Maioba – expulso da agremiação por acusação de aliciar uma adolescente brincante do Boi – tenta a todo custo confundir a opinião pública para inocentar seu enrolado cliente.

Este blog foi o primeiro a trazer o assunto à tona, no post: Cantador Chagas e mais dois membros do Boi da Maioba são acusados de aliciar e estuprar menina de 13 anos“.

A defesa do acusado constantemente emite infundadas notas alegando que ele não praticou estupro. E quem disse que o cantador está sendo acusado de estupro???

Que fique claro, até agora a única acusação contra o ex-maiobeiro é de ter, por meio de mensagens de aplicativo  WhatsApp, assediado a adolescente M.R.F.R.

Contra fatos não há argumento! As mensagens comprometedoras de aliciamento da menor, no bate-papo realizado entre os dias 21 a 28 de fevereiro deste ano, não deixam qualquer dúvida acerca do que pretendia Chagas: manter relação sexual com a adolescente.

Tire suas próprias conclusões no post: Conversa de WhatsApp desmascara cantador Chagas e confirma aliciamento de adolescente.

Ataques, ameaças e intimidações 

A estratégia do advogado é atirar para todos os lados, em vez de defender seu cliente da séria acusação de aliciar uma garota de apenas 13 anos,  a tática tem sido atacar e ameaçar setores da imprensa que noticiaram o envolvimento de Chagas. Outro  alvo do criminalista é a delegada Maria Eunice Rubem, titular da delegacia especial do Maiobão, que está à frente das investigações ainda em andamento.

Dias atrás, Baldez deu o maior chilique por levar um “chá de cadeira” na delegacia do Maiobão quando tentavam intimidar a titular daquela unidade policial, a fim de obter informações e dificultar os trabalhos do inquérito policial que apura a participação de Chagas no caso.

Além de expor a competente delegada Eunice em uma postagem no seu perfil no Fabebook (VEJA), Mozart que é presidente do inexpressivel Sindicato dos Advogados do Estado do Maranhão – SAMA, ainda repercutiu o caso no insossa site da entidade (VEJA), certamente por acreditar que de alguma forma consiga intimar o trabalho da renomada profissional.

A bem da verdade, as atitudes da defesa não passam de um plano para tirar o foco do fato principal: As mensagens que Chagas trocou com a menina.

Outra versão

12524120_663727360436795_5521222796003783539_n

Advogado de Chagas ignora mensagens de assédio que seu cliente enviou para adolescente de 13 anos, com isso tira o foco das investigações.

Sobre as  conversas entre seu cliente e a menor, o advogado disse ao titular do blog que desconhece o bate-papo, pois até agora só teve acesso ao inquérito. 

Acerca da tentativa de intimidação à delegada, Mozart explicou que pediu “para participar de todos os depoimentos, mas a senhora Maria Eunice tomou o depoimento de todo mundo sem sua presença”, argumentou Baldez.

E ontem, quarta-feira(20) em sua página no Facebook, em uma nota recheada de ilações, o advogado disse que o cantador – expulso da Maioba – não participou da primeira audiência porque até a presente data, não foi intimado pela polícia para prestar quaisquer esclarecimentos.

Outros acusados

Quando a família tomou conhecimento que a adolescente estava sendo aliciada e abusada sexualmente, decidiu levá-la à polícia, momento que foi registrado uma Ocorrência contra Chagas – por aliciamento – e mais dois tocadores de instrumentos musicais do Bumba-Boi da Maioba, identificados como Renan Caldas e Frank Renato, o “Pestinha”.

A menina contou que o último acusado (Pestinha), a forçou manter relações sexuais; O segundo denunciado, Renan Caldas, além de trocar mensagens de cunho pornográfico, tentou a beijar a força durante uma apresentação da brincadeira;

Já Chagas, não chegou a consumar o estupro, entretanto, diante das constantes mensagens de WhatsApp, e pelos relatos da adolescente à família, o cantador chegou marcar encontro e pedir uma chance para “ficar” com a menor, o que por si só, configura aliciamento de menor vulnerável. (arts. 218 e 218-a do CP).

Conversa comprometedora

5

Um dos sete print’s da conversa entre o cantador Chagas e a adolescente

O teor da conversa entre o cantador e a menor de iniciais M.R.F.R. foi publicado com exclusividade pelo blog ontem (LEMBRE). O diálogo é estarrecedor e chocou a família da garota, que até então mantinha fortes laços de amizade com o Chagas.

Na troca de mensagens, fica claro as intenções do cantador, que atrai a garota pedindo uma chance de “ficar” e a convida para sair, propõe, inclusive, buscá-la na porta da escola. “Me dá uma chance pra ficar contigo. Eu quero te vê, quero ficar contigo, você me daria essa chance? ficaria só entre nós dois, de boa. Posso te pegar na escola segunda-feira?”, disse o cantador.

O acusado ainda evidencia por meio das mensagens querer praticar ato sexual com a menina e pede sigilo total em relação ao que escreve: “Eu quero ficar contigo, você é linda. Poxa, eu quero te abraçar, quero te beijar, quero ficar contigo bacana. Você é linda, amei, show de bola. Ninguém precisa saber. Passaria a ser um segredo nosso. Poxa eu também quero ficar com você. Olha essa conversa é só ente a gente, ninguém pode saber.”,  salientou Chagas.

A conversa comprometedora está no celular da adolescente há semanas em poder da polícia para os devidos procedimentos periciais.

2 Comentários

  1. Clenilton Medeiros disse:

    Vale lembrar que o nobre causídico está dentro do que determina a lei,o estatuto e o código de ética! É prerrogativa no exercício do seu mister,obter cópias e acompanhar o andamento do inquérito,ou em qualquer fase dos trâmites processuais,portanto descabido em falar em intimidação à delegada! É obrigação legal da autoridade policial passar informações!

  2. Muito obrigado, amigo. VOu usar essas dicas hoje mesmo

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade