09
out
2015

A semelhança da Operação Zelotes com o ‘esquemão’ na Receita do Maranhão

A Polícia Federal cumpre 3ª etapa da cumpriu mandados de busca e apreensão no DF e no RJ. Zelotes investiga fraudes em conselho ligado ao Ministério da Fazenda.

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (8) a 3ª etapa da Operação Zelotes, que investiga fraudes no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), ligado ao Ministério da Fazenda. Agentes da PF cumpriram sete mandados de busca e apreensão, 5 em Brasília e dois no Rio de Janeiro.

A primeira etapa da Zelotes foi deflagrada em março. O esquema investigado, de acordo com a PF, consistia em pagamento de propina para integrantes do Carf com o objetivo de anular ou reduzir débitos tributários de empresas com a Receita Federal.

Os mandados desta quinta, de acordo com a PF, aprofundam investigações a partir de documentos apreendidos em março, na primeira etapa. Esses documentos, segundo a polícia, têm indícios de participação de um novo conselheiro do Carf no esquema e de escritórios de advocacia ligados a ele.

A PF também informou que nos sete meses de investigação até aqui ficou “comprovado” que conselheiros do Carf e funcionários do órgão “defendiam interesses privados, em detrimento da União”, “valendo-se de informações privilegiadas”.

Segundo as apurações, conselheiros suspeitos de integrar o esquema criminoso passavam informações privilegiadas de dentro do Carf para escritórios de assessoria, consultoria ou advocacia.

Esses escritórios, de acordo com os investigadores, procuravam empresas multadas pela Receita Federal e prometiam controlar o resultado dos julgamentos de recursos. O esquema teria movimentado R$ 19 bilhões em irregularmente.

Semelhança

Esquema fraudulento de sonegação está enraizado na Receita do Estado.

A fraudes no Carf é idêntico ao esquema já denunciada aqui no blog que envolve escritórios de consultoria tributária e de advocacia e empresários que buscam compensação de tributos estaduais com supostos créditos de títulos. O esquemão é liderados por auditores da Receita Estadual em São Luís, eles extorquem empresários e liquidam dívidas por conta própria, provocando um prejuízo ainda não calculado aos cofres públicos em impostos que deixaram de ser recolhidos.

LEMBRE do caso nos post’s abaixo:

– Escândalo! Esquema milionário de compensação de dívida na Receita Estadual

– “Auditor da sacolinha” já faturou milhões em compensação de dívida na Receita do MA

1 Comentário

  1. blank LUIZ ANTTONIO disse:

    LUIZ ANTÔNIO PEREIRA DIAS, da LUPE Consultoria, diz ter pago a Senadora Vanessa Grazziotin, R$ 2 milhões de Reais, para ter o seu nome e da Lupe Consultoria, fora do Relatório da CPI do CARF, e não ser investigado por crimes de lavagem e corrupção ativa.

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

blank

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo