20
ago
2020

“A política social não pode substituir uma política de geração de empregos”, defende Flávio Dino

Na live, o governador destacou o papel do Governo Federal que deve agir para cumprir o papel constitucional de cuidar da economia do país.

O governador Flávio Dino defendeu uma política social que não substitua uma política de geração de empregos, durante a exposição do painel “Novo pacto federativo”, na 21ª Conferência Santander.

“Precisamos entender que política social é para cidadãos que têm nível de exclusão muito profundo, muito agudo. Porém, isso imprescinde de uma política ativa de geração de empregos, que passa por infraestrutura, crédito, auxílio emergencial empresarial para micro e pequenos empresários, política industrial, abrangendo a bioeconomia”, assegurou o governador do Maranhão.

Flávio Dino tem defendido um Pacto Nacional pelo Emprego e nesta quinta-feira (20), lançará no Maranhão, o Plano Emergencial de Empregos Celso Furtado, que tem como objetivo aquecer a economia, gerar empregos e impulsionar a renda das famílias maranhenses.

Na live, o governador destacou o papel do Governo Federal que deve agir para cumprir o papel constitucional de cuidar da economia do país. “Para isto há condições, pois além do sistema privado robusto de créditos e do sistema bancário que o Brasil possui, temos o Tesouro Nacional, o Banco Central, as reservas internacionais. Temos um acervo amplo que pode viabilizar essas intervenções”, afirmou o governador ao citar ainda o Fundo Constitucional do Nordeste, que neste momento, tem disponibilidade financeira superior a R$ 10 bilhões.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo