05
jun
2015

Jefferson Portela atua firme e encerra caso em Vitória do Mearim

FOTO 2 cupula da segurança publica

Secretário de Segurança contou com auxilio do Delegado Geral e do Comandante da Polícia Militar.

Dias atrás muito se criticou o secretário de Segurança Pública do Estado, Jefferson Portela, pela atitude isolada dos policiais militares 1º Sargento Miguel e o soldado Gomes, envolvidos na execução do mecânico Irialdo Batalha ocorrida na tarde do último dia 28/05, em Vitória do Mearim, (LEMBRE).

A mídia sarneysista ‘tripudiou’ sobre o caso: manchetes em todos os Jornais da Tv Mirante, programadas de rádios, jornal O Estado do Maranhão estampou na capa, portais de noticiais e tantos outros fizeram questão de evidenciar a execução. O deputado estadual Adriano Sarney(PV) chegou até ao absurdo de pedir a exoneração do titular da Segurança(VEJA). Já o ex-secretário de Educação do governo Roseana, Deputado César Pires(DEM) não economizou criticas ao secretário, (RECORDE).

Jefferson Portela respondeu por meio de resultado e da elucidação do caso  na manhã da última quarta-feira (4), durante entrevista coletiva de apresentação do autor confesso do crime –  Luiz Carlos Machado de Almeida – na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Maranhão (SSP).

O secretario explicou que o vigilante na presença dos dois policiais militares usava uma arma que seria de sua propriedade e afirmou que o mesmo não poderia participar de operações policiais. “Nós temos o fato grave de que testemunhas oculares não confirmam que os motoqueiros tenham disparado contra a guarnição e segundo não confirma que tenha caído após a queda dele na estrada tenha caído alguma arma perto da vítima e terceiro não há nenhuma constatação de envolvimento deles com a prática de roubo, pelo o contrário, até agora não há nada que vincule a autoria deles contra a prática de roubo. Tanto que o juiz soltou o condutor da moto porque ele havia sido autuado não por roubo. Ele havia sido autuado por tentativa de homicídio e resistência em relação à guarnição e foi solto por decisão judicial”, explicou Portela.

acusado-caso-mearim

autor confesso do crime Luiz Carlos Machado de Almeida foi apresentado na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Maranhão (SSP).

O secretário de Segurança disse ainda que o acusado foi preso na noite anterior (3), e levado ao Plantão do Cohatrac, em São Luís. Explicou que Luiz Carlos relatou que após deixar o mecânico e o condutor da moto no hospital do município acompanhado pelos policias, ele seguiu de moto até o município de Arari. No caminho, ele teria jogado a arma do crime, o coturno e a calça que usava no momento dos disparos no Rio Mearim. Já em Arari, teria deixado a moto na casa da mãe e seguido de van até São Luís, onde ficou escondido na casa de uma irmã, no bairro da Forquilha.

“Ele estava com uma aparência de policial. Isso é um erro da unidade local porque qualquer servidor municipal ou estadual cedido pela unidade de Polícia ele só pode exercer atividade administrativa interna. Jamais participar de procedimentos policiais. Ele não poderia está com a aparência de policial, muito menos armado e envolvido em uma ação policial, tanto que deu no que deu”, disse.

Com a prisão do vigilante Luiz Carlos Machado e dois dois policiais que presenciaram a execução de Irialdo Batalha o Governo do Maranhão deu o caso por encerrado.

5 Comentários

  1. blank Rogerio disse:

    PARABÉNS ao Governo que tem compromisso com a aplicação das leis e do povo dando resposta a sociedade.

  2. blank Ananias Salomão Neto disse:

    É Jefferson Portela, quem te viu reescrevendo a história desse nosso pais, hoje sente vergonha!!!, por ter te acompanhado em alguns “atos revolucionários” – lembra do Auditório Jarbas Passarinho – da marreta que comprei especialmente para o evento. O Jefferson Portela do Coletivo Gregório Bezerra; do Partido da Libertação Proletária, que tanto malhou os comunistas da Brasil afirmando que o mesmo fraudaram a história revolucionaria do mundo, que traiu diversos atos no Brasil afora em especial o Araguaia, Jefferson Portela, você refaz os mesmo passos do esclerosado João Amazonas – Aldo Rabelo, Luciana Santos, Marcio Jerry, Flavio Dino, Júlio Guterres, Haroldão e tantos outros mentirosos do PCdoB, É Jefferson Portela teu presente de condena, tu não tem mais história para contar para teus netos volta para Bahia, o povo maranhense não tem nada para lhe agradecer, boa viagem de regresso!!!

  3. blank Imparcial disse:

    Blogueiro, tu achas que uma execução dessas não é pra repercutir, tá certo, a imprensa inventou o video por acaso? E o Fantástico ontem, foi a sarneysada que mandou passar no Fantástico? Me façam um favor, vão babar lá na China. Quando era Roseana tinham os babões de lá, agora os babões daqui, todos vocês são venais. Nenhum está ao lado da população, só querem seu quinhão da viúva.

  4. blank Adriele disse:

    A família Batalha,gostaria que tivessem mais respeito.Pois aqui não se trata de politicagem, de A ou de B.Lamentamos que o caso de Irialdo seja colocado dessa forma.Nós corremos atrás de tudo para mostrar para o Brasil e para outro países a atrocidade que fizeram.Agora ficar aqui defendendo uns e atacando outros é de fato triste.Peço em nome da família batalha que não façam mais sensacionalismo em cima da nossa dor.O governo tem que correr atrás e fazer o que já deveria ter sido feito a tempos, tem que tentar corrigir a “merda”que ajudou fazer, se bem que nada o trará de volta. Ninguém tem que passar a mão na cabeça de ninguém achando que são bonzinhos, não fazem mais que a obrigação deles.

Deixe o seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

  • Você também pode comentar usando o Facebook!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894

Publicidade

blank

TV TIMBIRA

blank

RÁDIO TIMBIRA

 

Rádio Timbira Ao Vivo