Mais de R$ 2 milhões de dívidas deixadas pelas gestões anteriores inviabilizam o funcionamento do Serviço Autônomo de Água e Esgoto, que arrecada apenas R$ 50 mil/mês.

Prefeita na mesa com vereadores e técnicos da CEMAR…

A reunião desta sexta-feira (17) no bairro do Cohafuma, entre a prefeita de Raposa Talita Laci (PCdoB), os vereadores do município e técnicos da CEMAR, serviu para mensurar o tamanho do buraco deixado pelos dois últimos gestores municipais nas contas do SAAE – Serviço Autônomo de Água e Esgoto.

Nada menos que R$ 900 mil de dívidas entre julho a dezembro de 2016, somado a R$ 1,2 milhões de parcelamentos anteriores acumulados, totalizam mais de R$ 2 milhões em débitos. Os esclarecimentos foram explanados pela Consultora de Clientes Corporativos, Vanessa Mendes, além de Francila Soares – Executiva de Relacionamento com o Cliente e a advogada da empresa, Erika Vera.

Na reunião, a prefeita e o Procurador Geral do Município, João Gabina de Oliveira, buscaram uma forma de parcelamento da dívida exorbitante que não acarrete tanto as finanças municipais. Porém, a proposta de anistia dos juros, multas e correção monetária acumulados durante os seis últimos meses não foi aceita pela CEMAR, no entanto, a empresa ficou de analisar a proposta de parcelamento a ser pago a partir do dia 21 deste mês.

Com a contribuição dos vereadores Beka, Rosa, Magno, Wagner, Laurivan, Eliene, Ribamar, Enoque e Joaquim, também foi discutido métodos de tirar o SAAE do buraco que foi deixado. Hoje o órgão arrecada pouco mais de R$ 50 mil, entretanto, tem um consumo só de energia, equivalente a R$ 90 mil, sem contar gastos com a folha de pagamento de 30 funcionários de carteira assinada, manutenção de poços, sistema de emissão eletrônico de notas entre outras tantas despesas.

“Compramos três bombas e adaptamos outras 14 para aumentar a capacidade de distribuição de água, mas estamos trabalhando no limite do limite, se não for tomada uma medida para revitalizar o SAAE vamos parar”, explicou o diretor Neuton de Sena Silva, também presente na reunião.

Situação caótica

Para o Contador do órgão, Raimundo Nonato Marques Silva, medidas enérgicas precisam ser tomadas o mais rápido possível, no sentido de salvar o SAAE e não deixar a população prejudicada por conta do descaso dos gestores anteriores.

“A Câmara precisa puxar essa discussão, porque hoje temos uma inadimplência de 70%, ou seja, mais de 4 mil casas usam águas mais não pagam. Por mais que seja ruim, é preciso reajustar o valor da tarifa urgentemente. Outra medida que ajudará o SAAE é fazer o mesmo que as operadores de telefonia e a própria Cemar faz, que é usar o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) para quem não paga as contas”, desabafou Marques.

Diretor do SAAE, Contador e vereadores também estiveram na reunião…

A prefeita Talita explicou que não basta os investimentos feitos nos três primeiros meses de gestão, é necessário oferecer descontos de até 50% para quem estar em atraso poder sanar suas dívidas, além disso, a gestora explicou que já autorizou o órgão formalizar parceria com uma agência bancária.

“É um absurdo ainda ter que receber dinheiro público em mãos como acontece no SAAE, contas públicas têm que ser pagas no banco com o devido código de barras, já solicitei que seja firmado uma parceria com uma instituição bancária para recebimento dos valores referentes a água do nosso município”, disse a gestora.

Durante conversa com os vereadores, a prefeita também falou da importância de um recadastramento geral de todos os consumidores, uma ampla campanha de consonantização do não desperdício de água, do pagamento em dias, e por fim, de um estudo amplo para futura instalação de hidrômetros.


Página 1 de 11