O deputado federal Pedro Fernandes (PTB) anunciou hoje que não assumirá mais o Ministério do Trabalho, apesar de ter sido escolhido pela cúpula nacional do seu partido, por conta de um pedido feito por José Sarney ao presidente Michel Temer. O veto do ex-senador se deu porque o parlamentar maranhense é aliado do governador Flávio Dino, adversário do oligarca no Maranhão.

Desde que teve seu nome escolhido para ser o ministro do Trabalho, Pedro Fernandes conviveu com uma série de especulações sobre se estaria voltando a fazer parte da oligarquia Sarney, de onde debandou para se tornar aliado de Flávio Dino. Os próprios asseclas de José Sarney na blogosfera levantaram a hipótese de se tratar de um truque de mestre do oligarca a escolha do deputado federal para a pasta.

Com essa atitude, Sarney deixou bem claro que quem não rezar na sua cartilha será perseguido pelo Governo Temer.

Até seria, se Pedro Fernandes não mantivesse a sua palavra firme de que continuaria a apoiar Flávio Dino. Isso porque Sarney colocou como condicionante para ele assumir o Ministério o apoio do PTB no Maranhão à sua filha, Roseana Sarney. Com a negativa, o velho oligarca maranhense, que possui grande influência no governo Temer, acabou ordenado o presidente a comunicar o PTB para que escolhesse outro nome, pois o de Pedro Fernandes estava vetado.

O episódio escancarou duas situações da política maranhense. A primeira delas é que o PTB estará firme e forte na grande aliança formada para a reeleição do governador Flávio Dino. A segunda é de que Sarney usará o governo Temer para cooptar partidos que atualmente integram a base do comunista no Maranhão.

Com essa atitude, Sarney deixou bem claro que quem não rezar na sua cartilha será perseguido pelo Governo Federal. O ano de 2018 começou demonstrando que a oligarquia usará todas as suas cartas para voltar a comandar a jogatina no Palácio dos Leões.

======================================================   COMENTÁRIO






Nesta terça-feira, dia 02, circulou em alguns grupos de jornalistas uma citação polêmica, porém, esclarecedora acerca do veto ao nome do  deputado Pedro Fernandes (PTB) – indicado pelo seu partido para o Ministério do Trabalho e Emprego do governo Temer .

O Blog do Domingos Costa, então, foi em busca da autoria. Questionado pelo titular deste página, Fernandes (PTB) confirmou as palavras abaixo.

Na citação, o petebista detalhou como se deu o processo que o impediu de assumir o importante cargo federal. De acordo com Pedro, sua nomeação – que não aconteceu – cria embaraço na relação entre Temer e Sarney.

Dep. Pedro Fernandes atribui veto ao ex-presidente José Sarney…

“Quero registrar o meu agradecimento ao Presidente RJ [Roberto Jefferson], ao líder JA [Jovair Arantes],ao Ministro RN [Ronaldo Nogueira] pela indicação feita ao presidente MT [Michel Temer] do meu nome para MTE [Ministério do Trabalho e Emprego] e a toda bancada pelo acolhimento desta, demonstrado pelas manifestações de carinho. Infelizmente não deu, devido ao embaraço que eu crio na relação do presidente MT [Michel Temer] com o ex- presidente JS [José Sarney]. Obrigado amigos.”

======================================================   COMENTÁRIO






Ontem, segunda-feira, dia 1º, morreu na cidade de Recife, no Estado de Pernambuco, o senhor Valdomiro Laurindo de Araújo, pai do deputado Edson Araújo (PSL).

De acordo com a assessoria de comunicação da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão (ALEMA), a causa da morte do senhor Valdomiro, que tinha 93 anos, foi insuficiência respiratória. 

Neste momento de pesar,  a Assembleia Legislativa solidariza-se com os familiares e amigos do ente querido, rogando a Deus o conforto para superar a dor desta grande perda.” Diz trecho da nota de de Pesar da ALEMA.

Edson Araújo perdeu o pai nesta segunda-feira (1º)…

======================================================   COMENTÁRIO






No último dia 28 de dezembro, em sua conta no twitter, o ex-deputado estadual Joaquim Elias Nagib Pinto Haickel atribuiu a “indicação” do nome do deputado Pedro Fernandes (PTB) para o Ministério do Trabalho e Emprego, no governo Temer, ao ex-presidente José Sarney. Segundo Nagib, “certamente passou pelas mãos de Zé Sarney”.

Nesta terça-feira, dia 02, a imprensa nacional tratou de desmentir Haickel – mesmo que involuntariamente. De acordo com o presidente nacional do PTB, Roberto Jeffessor, o nome do parlamentar maranhense foi vetado por Temer a pedido de Sarney.

Como se pode testemunhar, o ex-secretário do governo Roseana anda muito mal informado ou desaprendeu analisar política.

  • LEIA TAMBÉM:

– Que voto e poder de liderança Joaquim Haickel tem mesmo?

======================================================   COMENTÁRIO






– Do sindicalista Marcos Antonio Silva do Nascimento, candidato a diversos cargos eletivos, pelo PSTU, em um grupo de aplicativo de rede social sobre o veto do nome do deputado federal Pedro Fernandes (PTB), cotado para assumir o Ministério do Trabalho e Emprego no governo Temer.

======================================================   2 COMENTÁRIOS






José Sarney tentou retomar o PTB como aliado no Maranhão para as eleições de 2018, no entanto, Pedro Fernandes se recusou conversar com o pai da ex-governadora Roseana sobre aliança estadual.

Roberto Jefferson contou que o nome de Pedro Fernandes está fora de Ministério a pedido de Sarney….

O presidente da República, Michel Temer, não vai mais nomear o deputado Pedro Fernandes (PTB-MA) para assumir o Ministério do Trabalho. O Palácio do Planalto comunicou a desistência nesta terça-feira, 2, à cúpula do PTB, por causa de uma interferência atribuída ao ex-presidente José Sarney (PMDB), amigo de Temer. Temer avisou ao ex-deputado Roberto Jefferson, presidente nacional do partido, que Sarney vetou a nomeação de Fernandes, segundo integrantes da Executiva Nacional do PTB.

“O Palácio me avisou hoje que tinha subido no telhado a nomeação do Pedro Fernandes, me ligou pedindo que pensássemos um novo nome por causa do problema de relação do Fernandes com o Sarney”, disse Jefferson ao Estadão/Broadcast. “O presidente Sarney não concorda com o nome. Ele queria conversar, mas o Fernandes não quis conversar com o presidente Sarney sobre o Maranhão, Então deu problema.”

Sarney controla o PMDB no Maranhão e pediu para Temer não nomear Fernandes para não fortalecer politicamente um adversário histórico, o govenador Flávio Dino (PCdoB). O PTB é base do governo Dino. Em 2014, o comunista desbancou o clã Sarney do Palácio dos Leões, após meio século de aliados do ex-presidente no poder. Dino disputará a reeleição tendo como potencial adversária a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), filha do ex-presidente.

======================================================   COMENTÁRIO






– Do presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos,nesta terça-feira (02), durante entrevista concedida ao jornalista Roberto Fernandes, no programa Ponto Final, da Rádio Mirante AM.

======================================================   COMENTÁRIO






Preso, Walber Chagas Sousa, vulgo “Pelebreu”, confessou que matou o vereador porque este se recusou a lhe dar R$ 2 reais.

Foi encaminhado para o município Cururupu o meliante Walber Chagas Sousa, vulgo “Pelebreu”, usuário de drogas que confessou na madrugada desta segunda-feira (1) o assassinato do vereador Jorge Cunha (PROS) do município de Apicum-Açu, a aproximadamente 526 km da capital São Luís.

Irmão do prefeito Claudio Cunha (PV), o parlamentar estava em uma festa  no Povoado Turirana, distante três quilômetros da sede do município, quando foi assassinado com várias facadas. O motivo teria sido por causa de R$ 2 reais. O criminoso relatou à polícia que pediu a quantia para comprar droga e a vítima teria falado que não tinha.

Jorge Cunha, ex-presidente da Câmara, foi o  vereador mais votado nas eleições de 2016, ele obteve  5.12% dos votos, um total de 515 votos. Mesmo diante da confissão de “Pelebreu”, a polícia civil segue ainda em outras linhas de investigação desse caso.

  • LEIA TAMBÉM:

– Apicum-Açu: Vereador irmão do prefeito Cláudio Cunha é assassinado

======================================================   COMENTÁRIO






A morte do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão (ALEMA), deputado Humberto Coutinho (PDT), ocorrida na noite dessa segunda-feira 1º, provoca pelo menos quatro modificações na configuração do Parlamento estadual, que devem ser oficialmente efetivadas na retomada dos trabalhos na Casa, em fevereiro próximo.

Dep. Othelino será efetivado presidente da ALEMA…

As duas primeiras serão no comando e na 4º-vice da Mesa Diretora, e as outras duas relacionadas às vagas de deputado titular e suplente. Assume definitivamente o 1º vice-presidente, sem necessidade de nova eleição, com a morte de Coutinho, assume o posto o 1º-vice, deputado Othelino Neto (PCdoB) , a vaga do comunista, por sua vez, será ocupada pelo pedetista Fábio Macedo.

De forma que toda a estrutura da Mesa também sobe automaticamente, até chegar ao cargo do 4º-vice-presidente, único para onde deverá haver nova eleição. As demais mudanças serão na efetivação no mandado do primeiro suplente da coligação “Todos pelo Maranhão 4” em 2014 , deputado Rafael Leitoa (PDT); e do retorno à Casa do segundo suplente da mesma coligação, Fernando Furtado (PCdoB). Esse último, porém, ocupará a cadeira na Assembleia somente até o retorno do deputado licenciado Neto Evangelista (PSDB), ainda à frente da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes).

Abaixo, veja como ficou a nova composição.

Presidente – Othelino Neto (PCdoB)
Vice-Presidente: Fábio Macedo (PDT)
2° Vice-Presidente: Josimar do Maranhãozinho (PR)
3° Vice-Presidente: Adriano Sarney (PV)
4.° Vice-Presidente – Ricardo Rios (SD)
1° Secretário – Stênio Resende (DEM)
2° Secretário – Zé Inácio (PT)
3° Secretário – Nina Melo (PMDB)
4º Secretário – vago

======================================================   COMENTÁRIO






Pelo levantamento do Portal G1, da Globo, dos 27 governadores de estados brasileiros, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) foi o que conseguiu cumprir mais promessas até o presente momento. Dino subiu para primeiro no ranking após realizar mais obras e melhorar a vida dos maranhenses em 2017. De 78,37% das promessas de campanha cumpridas, Dino passou para 91,89%. Já o governador de Rondônia, Confúcio Moura (MDB), aumentou o índice de promessas cumpridas de 78,78% para 84,84%, mas ficou abaixo do governador do Maranhão.

Flávio Dino promoveu uma verdadeira revolução no Maranhão, se destacando, ao lado de Confúcio Moura, como grandes administradores no momento em que o País vive sua pior crise econômica e política. Para visualizar o levantamento completo de todos os governadores feito pelo G1 clique AQUI.  Veja a lista completa com os índices calculados:

1 – Flávio Dino – MA – 91,89%

2 – Confúcio Moura – RO – 84,84%

3 – Raimundo Colombo – SC – 82,60%

4 – Marconi Perillo – GO – 81,81%

5 – Camilo Santana – CE – 80,00%

6 – Geraldo Alckmin – SP – 75,00%

7 – Simão Jatene – PA – 73,33%

8 – Paulo Câmara – PE – 66,66%

9 – Marcelo Miranda – TO – 62,50%

10 – Waldez Góes – AP – 61,76%

11 – Wellington Dias – PI – 60,00%

12 – Beto Richa – PR – 59,21%

13 – Rui Costa – BA – 59,13%

14 – Jackson Barreto – SE – 57,37%

15 – Pedro Taques – MT – 56,52%

16 – Ricardo Coutinho – PB – 53,03%

17 – Robson Faria – RN – 52,63%

18 – Renan Filho– AL – 52,38%

19 – Fernando Pimentel – MG – 52,17%

20 – José Ivo Sartori – RS – 50,00%

21 – Suely Campos – RR- 48,93%

22 – Paulo Hartung – ES – 48,38%

23 – Rodrigo Rollemberg – DF 48,27%

24 – Reinaldo Azambuja – MS – 47,82%

25 – Luiz Fernando Pezão – RJ – 44,11%

26 – Tião Viana – AC – 16%

 * Programa de governo executado ou parcialmente executado até 02/01/2018.

** O G1 parou de avaliar a execução do Plano de Governo do Amazonas devido a destituição do cargo de José de Melo, por isso o governo do Amazonas deixou de constar no ranking.

Fontes: MAIS RO  com informações do  G1

======================================================   COMENTÁRIO

Página 20 de 851« Primeira...10...1819202122...304050...Última »