A ampliação dos serviços de ferry-boats até o município de Icatu seria feita de um ponto de partida de São José de Ribamar, mas as condições de navegabilidade não seriam boas. 

O projeto ajudará a impul­sionar o desenvolvimento econômico do Polo do Mu­nim…

O governo do Maranhão dará inicio nos próximos meses ao projeto visa ampliar os serviços de ferryboats no Estado, que hoje compreende apenas os terminais de Ponta da Espera (São Luís) e Cujupe (Alcântara). A proposta para o transporte aquaviário previa a conexão entre São José de Ribamar e Icatu, porém a costa marítima da zona rural de São Luís apresentou melhores condições de navegabilidade.

Estudos de viabilidade técnica apontaram que a melhor opção para instalação do atracadouro em São Luís seria na baía da região da zona rural, considerando os critérios de localização geográfica e profundidade do canal. “A ideia era fazer as ligações de São José de Ribamar a Icatu, mas as condições de navegabilidade não seriam boas. Então, será feito em São Luís, de Arraial/Quebra‐Pote até Icatu, que apresenta boa profundidade e as condições de maré são mais adequadas”, afirmou o presidente da MOB, Artur Cabral.

O novo sistema vai ligar, por mar, São Luís a Icatu e à região do Munim, com transporte de ferryboats. O percurso demora uma hora a menos, desafoga a BR‐135 e aumenta o fluxo para Barreirinhas e demais municípios da Rota das Emoções. O projeto de iniciativa do Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Transporte e Mobilidade Urbana (MOB), cria atracadouros, com rampa e abrigo para passageiros, nos dois pontos que conectarão a Ilha de São Luís ao município de Icatu.

Em Icatu, o atracadouro fi­cará localizado no povoado de Santa Maria, a 22km da sede, localidade do marco inicial da colonização por­tuguesa no Maranhão. A tra­vessia de São Luís a Icatu também deverá proporcio­nar a diminuição no tempo de viagem para Barreirinhas. O projeto ajudará a impul­sionar o desenvolvimento econômico do Polo do Mu­nim, que integrará o rotei­ro complementar da Rota das Emoções, que vai de Bar­reirinhas (Maranhão), pas­sando por Parnaíba (Piauí) até chegar em Jericoacoara (Ceará).

E mais…

Após a conclusão da etapa de engenharia, será feita uma convocação pública para o recebimento de propostas para o serviço de ferryboats. O Gover­no do Estado oferecerá como contrapartida de investimento o acesso de embarque e desem­barque e as empresas ficarão responsáveis pelo investimento em embarcação e atracagem. Segundo a MOB depois de fi­nalizada a última fase, o ser­viço deve entrar em operação no início do segundo semes­tre de 2017.