Blog do Domingos Costa                                                                                                                                                                                                                     





O antes e depois de umas das escolas inauguradas; esta fica em São João do Sóter.

No dia em que se comemora 21 anos de emancipação política de São João do Sóter, o governador Flávio Dino cumpriu extensa agenda de inaugurações, entregas e anúncios de novas obras. O município faz parte do Plano de Ações Mais IDH e possui uma série de iniciativas do Governo do Estado.

O governador iniciou a manhã de benefícios para São João do Sóter no povoado Travessia com a inauguração de uma Escola Digna. O novo prédio abriga a Escola Municipal Rogério da Silva Mota estruturada com duas salas de aula, secretaria, banheiros e cozinha com cantina, que será toda equipada para atender os alunos do povoado. Foi investido R$ 388 mil na obra.

O espaço inadequado, precário e insalubre que era chamado de escola foi substituído por um prédio realmente digno e apropriado para o aprendizado. Além da escola, o povoado Travessia ganhou também um Sistema Simplificado de Abastecimento de Água (SSAA), que inclui poço artesiano, reservatório de água com estrutura de concreto, caixa d’água, redes de distribuição principal e secundárias, além de ligações domiciliares.

Aldeias Altas

“Só podemos falar em uma sociedade desenvolvida se as pessoas tiverem chances de estudar desde pequenos”,diz FlavioDino em Aldeias Altas

A agenda de Governo prosseguiu à tarde, no município de Aldeias Altas, com inaugurações e vistorias. A comunidade do povoado Pé de Morro ganhou um novo e equipado prédio escolar com a entrega da Escola Municipal Dioclesiana de Morais Silva, que integra o programa Escola Digna. São duas salas de aulas, secretaria, banheiros e cozinha com cantina.

No povoado Laranjeiras, outra unidade foi inaugurada: a Escola Municipal Antônio Gonçalves Dias, possui 10 alunos matriculados, e agora conta com duas salas de aula, secretaria, banheiros e cozinha com cantina. Para as obras das unidades, o Governo investiu R$ 388 mil. 

======================================================   COMENTÁRIO






Deputado estadual admite ser sócio de acusado, mas diz “causar espécie” o fato de um dos melhores analistas de sistema do Maranhão estar envolvido com venda de notas fiscais frias.

Empresa de Frota tem sócio envolvido em desvio de recursos públicos por meio de notas fiscais frias…

A prisão da organização criminosa que durante anos desviou milhões da prefeitura de Cachoeira Grande, realizada nesta sexta-feira (24) pela Polícia Civil do Maranhão, revelou que um dos canais de escoamento de dinheiro público era a empresa Habitat LTDA, pertencente ao analista de sistema Cesar Roberto Mendes Ahid.

Apuração do Blog do Domingos Costa, mostra que o empresário das ‘notas frias’ também é sócio do deputado estadual Sérgio Frota (PSDB), presidente do Sampaio Correia.

Frota e Ahid, além de mais uma terceira pessoa identificada como Genésio Bertraid Neto, formam o quadro de sócio da HCG, empresa de sistemas corporativos, localizada na Rua dos Abacateiros nº 10, bairro do São Francisco em São Luís.

Entretanto, ouvido pelo blog, o parlamentar diz que não sabia da atuação de Cesar com uma empresa de fachada na gestão do ex-prefeito de Cachoeira Grande.

“Me causa espécie essa situação, não sabia que ele tinha essa empresa, o Cesar é sócio da HCG desde 1988, tem uma vida discreta e é excelente profissional, extremamente inteligente”, afirmou o deputado.

Frota, que se disse surpreso, ainda considerou Cesar Ahid um dos melhores analistas de sistema do Maranhão, mas avaliou que se ele cometeu alguma ilicitude “terá que responder pelos seus atos”. Completou.

Ouvido pelo blog, o delegado Ricardo Moura, da Superintendência Estadual de Combate à Corrupção (Seccor), disse que não houve pedido de prisão de Cesar Ahid, pelo menos nesse momento, porque tanto ele como Alexandre Simão Abreu, dono da A. S. Abreu, colaboraram muito com as investigações.

“Inclusive, foram eles que forneceram o caderno de anotações das propinas, importante prova material da apuração desse caso”, afirmou o delegado que também explicou o fato da prisão ter efeito de ajudar nas investigações que agora continua em nova fase.

– Mudou seu objeto social

Habitat LTDA, de Cesar Ahid, desviou milhões em Cachoeira Grande.

A Habitat LTDA, com capital social  de R$ 150 mil, possui endereço de fachada na Rua Sete nº 09, quadra 04, bairro do Vinhais em São Luís. Além de Cesar Ahid possui também como sócio Celson Raposo de Campos Filho.

Em um dos contratos investigados pela equipe da Seccor e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público, no valor de R$ 3 milhões, verificou-se que, pouco antes da licitação, a Habitat mudou seu objeto social, pois atuava prestando serviços para condomínios, o que levantou desconfiança por parte da Gaeco.

– Envolvidos 

Na operação deflagrada ontem(23), foram presos o ex-prefeito Cachoeira Grande Francivaldo Vasconcelos Sousa e seu filho Alexandre Vasconcelos Oliveira Souza. Já Gustavo Vasconcelos Oliveira Souza, sobrinho do ex-gestor e filho do ex-deputado Pedro Vasconcelos, e o contador Pedro Henrique Silva dos Santos, estão foragidos.

======================================================   COMENTÁRIO






Empresa A S Abreu Construcoes foi criada a pedido do então prefeito, sendo que as máquinas pesadas utilizadas eram de Gustavo Vasconcelos

Apaixonado por JetSki, Gugu Vasconcelos está foragido…

Um dos “cabeças” do esquema de corrupção no município de Cachoeira Grande era Gustavo Vasconcelos Oliveira Souza, sobrinho do prefeito Francivaldo e filho do ex-deputado estadual Pedro Vasconcelos. Gugu, como é conhecido, ocupava o cargo de secretário Municipal de Finanças  nas duas gestões [oito anos] do  tio.

Com pedido de prisão decretado após o desenrolar das investigações ainda em tramitação no 2º Departamento de Combate à Corrupção – DECCOR, Gugu é considerado foragido pela Polícia Civil do Maranhão.

O ex-tesoureiro de Cachoeira Grande, era o braço financeiro da organização criminosa que atuava em desvios de recursos na prefeitura.

Durante as investigações, a polícia averiguou dois contratos feitos pelo município de Cachoeira Grande com uma empresa de limpeza pública (Habitat) e outra de locação de máquinas pesadas (A.S Abreu).

No primeiro caso, em um contrato no valor de R$ 3 milhões, verificou-se que, pouco antes da licitação, a Habitat mudou seu objeto social, pois atuava prestando serviços para condomínios, o que levantou desconfiança por parte da equipe da Seccor e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do MP.

Com relação ao segundo contrato, o delegado Ricardo Moura, da Superintendência Estadual de Combate à Corrupção (Seccor), explicou que o proprietário abriu a empresa a pedido do prefeito, sendo que as máquinas pesadas utilizadas pertenciam a Gugu, que inclusive, também ficava com o cartão bancário da A.S Abreu, para realização de saques.

Gugu era o braço financeiro do tio, o ex-prefeito Francivaldo Vasconcelos…

A empresa que Gugu possuía o cartão bancário, A.S Abreu, CNPJ: 10.736.042/0001-49, está registrada na Receita Federal sob o endereço de fachada, Rua Getulio Vargas, S/N, Cachoeira Grande/MA.

A partir desse esquema montado pela quadrilha, os repasses volumosos desviados de recursos públicos que deveriam beneficiar a população eram divididos entre os Vasconcelos.

– Crimes 

Entre os crimes apontados pela polícia, o grupo criminoso realizou contratação de empresa de fachada para conclusão do Hospital Municipal de Cachoeira Grande; Convênio da Secretaria Estadual de Saúde e contratações decorrentes do mesmo para aquisição de equipamentos que não teriam sido fornecidos; reforma de prédio onde funciona o CRAS, constante de relatório de gestão do Fundo Municipal de Assistência Social de 2013 e que não teria sido realizada; contratação de empresa para limpeza de prédios públicos municipais, serviço que teria sido efetuado pela própria prefeitura; contratação de empresa supostamente de fachada para aluguel de máquinas para serviços da administração municipal e que teriam sido feitos (serviços) por máquinas do próprio município e oriundas do PAC.

  • LEIA TAMBÉM:

– Polícia apreende caderno de propina com o ex-prefeito de Cachoeira Grande

– Irmão e sobrinho do ex-deputado Pedro Vasconcelos são presos; o filho está foragido

– Pré-candidato a prefeito, Gugu Vasconcelos apronta mais uma em Cachoeira Grande

– Gustavo Vasconcelos é o “homem do dinheiro” em Cachoeira Grande

======================================================   COMENTÁRIO






A Polícia Militar identificou um dos assaltantes que, na manhã dessa quinta-feira (22), tentou assaltar uma agência dos Correios no Aeroporto de São Luís. É  Israel Reis Nascimento, vulgo Tatuzinho, de 21 anos. Ele já foi preso outras 11 vezes por roubo, associação criminosa, tráfico de drogas e posse ilegal de armas. “Tatuzinho” foi atingido  no braço e no tórax. As informações são do JP.

======================================================   COMENTÁRIO






Senador João Alberto Souza, presidente do Conselho de Ética do Senado, justificou que faltou provas contra Aécio…

Dos membros do alto escalão do grupo político da família Sarney tornaram-se nas últimas horas, de forma negativa, notícia a nível nacional.

Primeiro foi o senador João Alberto, do PMDB, presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado, que arquivou nesta sexta-feira (23) o pedido que tramitava no colegiado pedindo a cassação do mandato do senador mineiro Aécio Neves (PSDB).

Parecendo debochar dos brasileiros, João Alberto justificou o arquivamento afirmando ausência de provas: “Indeferi por falta de provas”, disse. 

O senador pelo Maranhão se faz esquecer que Aécio foi flagrado em uma das fases da Operação Lava-Jato acusado pela Procuradoria Geral da República de receber propina, no valor de R$ 2 milhões, do empresário Joesley Batista, do grupo JBS. Inclusive,  o tucano está afastado das atividades parlamentares desde o mês passado por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF).

– Incompetência de Sarney Filho faz Brasil perde R$ 200 milhões

Os ministros do Meio Ambiente do Brasil e Noruega, Sarney Filho e Vidar Helgesen.

O segundo integrante do clã-sarney a ganhar notoridade a nível nacional de forma negativa foi o Ministro Sarney Filho, deputado licenciado pelo PV.

É que em plena viagem oficial do presidente Michel Temer (PMDB) para Oslo, o governo da Noruega anuncia o corte de pelo menos 50% no valor enviado para o Brasil em projetos de combate ao desmatamento. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 22, em uma reunião entre as autoridades e o ministro.

A Noruega é o maior doador ao Fundo da Amazônia e já destinou ao Brasil US$ 1,1 bilhão. Mas, para 2017, a liberação de recursos foi reexaminada. Em uma carta enviada pelos noruegueses ao governo brasileiro, o alerta já estava claro de que o dinheiro poderia secar diante das falhas do Brasil em suas políticas ambientais.

Questionado se poderia garantir que a taxa de desmatamento seria reduzida para o futuro, Sarney Filho disse que “apenas Deus poderia garantir isso”. O ministro brasileiro ainda tentou culpar o governo de Dilma Rousseff (PT) pelo desmatamento.

======================================================   COMENTÁRIO






Juiz que retornou Osmar Fonseca à prefeito de Lago do Junco já foi prefeito de Poção de Pedra eleito no ano de 2000, mas renunciou em 2003 e depois retornou à magistratura.

Juiz Marcelo Santana Farias afastou o prefeito Osmar; magistrado substituto Cristovão Sousa Barros, retornou o petista ao cargo..

Mais um caso curioso na justiça maranhense. Semanas atrás o prefeito de Lago do Junco, Osmar Fonseca dos Santos, do PT, foi afastado por 180 dias do cargo por determinação do juiz de Direito da 1ª Vara da Comarca de Lago da Pedra, Marcelo Santana Farias. A decisão atendeu à duas Ações Civis Públicas ajuizada pelo Ministério Público Estadual (MPMA).

Sabe-se lá por qual cargas d’água, o magistrado pediu licença, e nesta sexta-feira (23), o juiz substituto Cristovão Sousa Barros [curiosamente ex-prefeito de Poção de Pedras] decidiu retornar Osmar ao cargo de prefeito.

O despacho do magistrado tornou sem efeito decisão do juiz Marcelo, emitida no último dia 14. Cristovão Barros afirmou que a decisão do seu colega “é desprovida de fundamentação, pois o julgador de 1º Grau não indicou fundamentos jurídicos para recebimento da inicial e  que os três ofícios protocolados foram recebidos na mesma data, o que afasta omissão reiterada”.

O juiz Barros aduz que “os fatos apurados pelo Ministério Público não denotam interesse pessoal na ausência de resposta aos expedientes, o que, no seu entender, afasta sua má-fé e descaracteriza a tipificação por ato de improbidade. Destaca ser indevida a medida de afastamento do cargo público, pois violadora da presunção de inocência e do Estado Democrático de Direito, além de configurar medida antecipatória de mérito”.

======================================================   COMENTÁRIO






A organização criminosa liderada pelo político, irmão do ex-deputado Pedro Vasconcelos, é acusada de desviar mais de R$ 3 milhões em verbas públicas.

Caderno de propina contendo detalhes do crime foi apreendido pela Polícia em posse Francivaldo Vasconcelos…

Uma importante prova apreendida pela Polícia nesta sexta-feira (23) durante a prisão do ex-prefeito do município de Cachoeira Grande, Francivaldo Vasconcelos, é um caderno de propina em que o político usava para contabilizar o dinheiro desviado dos cofres públicos.

A contabilidade do crime começou em 21 de outubro de 2011. De acordo com a polícia, as propinas eram pagas em parcelas de até duas vezes ao mês, em valores que alcançavam R$ 134 mil reais.

O delegado Ricardo Moura, da Superintendência Estadual de Combate à Corrupção (Seccor), se referindo ao caderno, disse que é a primeira vez que a Polícia consegue trazer a um inquérito uma prova de organização da contabilidade de como o esquema era feito.

Ainda na na sede da SECCOR após prestar depoimento, o ex-prefeito negou a existência do caderno e disse ao repórter Sidney Pereira, da TV Mirante, que tudo não  passa de uma armação. “Não, não, não existe de forma nenhuma. Nunca houve e nem tem, isso eu lhe garanto. Eu tenho a vida ilibada, certo, isso é fruto de adversários políticos, certo, que fizeram esquema para me derrotar na eleição”, afirmou o ex-prefeito.

======================================================   COMENTÁRIO






A ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), tem a maior taxa de rejeição, segundo pesquisa do instituto Exata, encomendada e publicada pelo Jornal Pequeno, sobre a disputa pelo governo do Estado em 2018. Nada menos que 49% dos entrevistados disseram que não votariam nela de jeito nenhum. Logo em seguida vem o senador Roberto Rocha (PSB), também com alto índice 35%. A pesquisa Exata/JP foi realizada entre 14 a 17 de junho e identificou que o governo tem 58% de aprovação. Tem margem de erro de 3.2 pontos percentuais e índice de confiabilidade de 95%. Foram ouvidos 1404 eleitores

======================================================   COMENTÁRIO






Situação no mínimo inusitada aconteceu na manhã desta sexta-feira (23) durante reunião entre parte do sindicato dos professores e os vereadores da Câmara Municipal de Raposa.

Os docentes foram até o parlamento raposense cobrar dos vereadores que intercedam pelo reajuste no salário dos professores de carga horária de 20 horas, alegam que têm o mesmo direito que os de 40 horas.

Mas o que chamou atenção mesmo na reunião foi a postura nada elegante do jovem vereador Vagner Fernandes, do PRB, que durante toda a discussão deixou a cadeira de lado e decidiu sentar sobre uma das mesas do Plenário.

Vereador esqueceu os bons modos em casa e se comportou como se estivesse num club qualquer…

No vídeo acima, produzidas pelo Blog do Domingos Costa, Wagner aparece bem a vontade entre os professores oposicionista à gestão municipal. O vereador comporta-se como se estivesse em um clube qualquer, esquecendo que dentro do Plenário João Pinute existem regras, e estas por sua vez, exigem postura, como reza o código de ética.

Que coisa feia vereador! A falta de modos, melhor, a falta de respeito, carece no mínimo de um pedido de desculpas aos raposenses…

======================================================   2 COMENTÁRIOS






Francivaldo e Gugu Vasconcelos, um foi preso e o outro está foragido.

Na manhã desta sexta-feira (23) o ex-prefeito de Cachoeira Grande, Francivaldo Vasconcelos Sousa e seu filho Alexandre Vasconcelos Oliveira Souza foram presos do deflagrar de uma operação da Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor).

Além do ex-prefeito Francivaldo e seu filho Alexandre Oliveira, a Justiça também decretou a prisão de Gustavo Vasconcelos Oliveira Souza, sobrinho do ex-gestor, e do contador Pedro Henrique Silva dos Santos. A Polícia Civil considera os dois como foragidos.

Os quatro são acusados pelo Ministério Público Estadual de fraude em licitações e desviar recursos públicos na gestão de Francivaldo Oliveira na prefeitura de Cachoeira Grande. O ex-prefeito foi preso em sua casa em São Luís. Neste momento presta depoimento na sede da Seccor.

Francivaldo é irmão do ex-deputado Pedro Vasconcelos e pai do ex-tesoureiro da prefeitura cachoeirense Gustavo Vasconcelos Oliveira Souza, o Gugu, como é conhecido entre a “playboyzada” da capital.

  • LEIA TAMBÉM:

– Juiz Federal bloqueia contas de prefeito irmão do ex-deputado Pedro Vasconcelos

– Prefeito irmão do ex-deputado Pedro Vasconcelos deve ser afastado do cargo

– Mandando e desmandando em duas prefeituras, Pedro Vasconcelos sonha retornar à AL

– Pré-candidato a prefeito, Gugu Vasconcelos apronta mais uma em Cachoeira Grande

– Gustavo Vasconcelos é o “homem do dinheiro” em Cachoeira Grande

– A lentidão do Prefeito Francivaldo Vasconcelos em Cachoeira Grande…

– Prefeito de Cachoeira Grande: Procurado!

======================================================   7 COMENTÁRIOS

Página 1 de 73312345...102030...Última »