O promotor público Lindonjonson Gonçalves de Sousa, autor da denúncia, diz que recursos foram desviados do Programa Saúde é Vida e da construção de 64 unidades hospitalares em municípios do interior do Maranhão que consumiram entre 2009 e 2010 cerca de R$ 151 milhões.

A ex-governadora e o ex-secretário são acusados pelos crimes de dispensa de licitação, fraude de licitação, peculato, falsidade ideológica e associação criminosa.

O juiz Fernando Mendes Cruz (7ª Vara Criminal) acatou denúncia contra 16 pessoas acusadas de fraude na Saúde do Maranhão durante a gestão da ex-governadora Roseana Sarney.

Ela é uma das denunciadas. Seu cunhado, Ricardo Murad, ex-secretário de saúde e todo poderoso da então gestão, também. Além deles, a Justiça acatou denúncias contra empreiteiros, ex-secretários e membros da comissão de licitação.

Fraude em licitação, superfaturamento de contratos e desvio de recursos para campanhas eleitorais são algumas das acusações.

Segundo o juiz, “restam presentes as condições legais, bem como indícios de autoria e materialidade para o exercício da ação penal. A denúncia preenche ainda o art. 41 do CPP (Código de Processo Penas), quais sejam: a exposição do fato criminoso, com todas as suas circunstâncias, a qualificação do acusado.”

Lista dos denunciados

1. Antonio Barbosa de Alencar – sócio da Dimensão Engenharia;
2. Antonio Gualberto Barbosa Belo – da Dimensão Engenharia;
3. Antonio Jose de Oliveira Neto –  Geotec Construções;
4. Delci Aparecida Toledo M. Nepomuceno da Silva –  JNS Canaã Construções;
5. Fernando Neves da Costa e Silva – Adjunto da Administração e Finanças;
6. Gardenia Baluz Couto –  da Comissão de Licitação da Secretaria de Saúde;
7. Jefferson Nepomuceno da Silva –  JNS Canaã Construções;
8. Jose Marcio Soares Leite –  ex-adjunto da Saúde e homem de confiança de Murad;
9. Jose Orlando Soares Leite Filho – sócio da empresa Soares Leite;
10. Mirella Palácio de Alencar – da Dimensão Engenharia;
11. Osório Guterres de Abreu – representante da Guterres Construções e Comercio Ltda;
12. Osvaldino Martins de Pinho  – Lastro Engenharia;
13. Ricardo Jorge Murad – Ex-secretário de Saúde do Estado(SES);
14. Rosane Campos da Silva Melo – Presidente da Comissão de Licitação da SES;
15. Roseana Sarney Murad –  ex-governadora do Maranhão
16. Sergio Sena de Carvalho – gestor do fundo de saúde e coordenador de despesas.

======================================================   COMENTÁRIO






Em seu despacho, Teori Zavascki explicou que a situação de afastamento de Eduardo Cunha da Presidência da Câmara é “extraordinária, excepcional e, por isso, pontual e individualizada”. “Mesmo que não haja previsão específica, com assento constitucional, a respeito do afastamento, pela jurisdição criminal, de parlamentares do exercício de seu mandato, ou a imposição de afastamento do Presidente da Câmara dos Deputados quando o seu ocupante venha a ser processado criminalmente, está demonstrado que, no caso, ambas se fazem claramente devidas.”

======================================================   COMENTÁRIO






Aliados de Cunha sempre alimentaram o discurso de que era impossível o STF afastar Cunha do mandato. Entretanto, em seu despacho, Teori explicou que a situação de afastamento de Cunha é “extraordinária, excepcional e, por isso, pontual e individualizada”…

Brasil, Brasília, DF, 02/03/2015. O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ)convoca reunião com a Mesa Diretora para rever a cota de passagens aéreas para cônjuges de parlamentares. "Reconheço que a repercussão foi muito negativa", afirmou o peemedebista. O benefício foi aprovado na reunião da Mesa Diretora no dia 25 de fevereiro. - Crédito:DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Código imagem:180989

Cunha está na residência oficial da Câmara, no Lago Sul de Brasília

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou por meio de sua assessoria, às 8h28 desta quinta-feira (5), que recebeu e assinou a notificação da decisão do ministro Teori Zavascki.

Cunha está na residência oficial da Câmara, no Lago Sul de Brasília. Aliados já se encaminham para a casa dele e se dizem “perplexos” com a decisão do ministro.

“Ele [Zavascki] criou um fato, porque o julgamento de hoje era outro. Não sei se o Supremo mantém isso, é uma interferência na Câmara, uma intervenção. Isso é um golpe.”, afirmou o deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), um dos mais próximos a Cunha.

Aliados do peemedebista sempre alimentaram o discurso de que era impossível o STF afastar Cunha do mandato já que isso significaria uma afronta a outro poder, uma interferência indevida e uma violência à decisão popular, já que o mandato é dado pelo povo e só pode ser manipulado pela Câmara, que é formada por representantes do povo.

Nesta quinta o STF havia programado o julgamento do pedido de afastamento de Cunha protocolado pela Rede. O pedido objeto da liminar de Zavascki é o feito em dezembro pela Procuradoria-Geral da República.

======================================================   COMENTÁRIO






Com Eduardo Cunha afastado após decisão do Supremo Tribunal Federal, o deputado maranhense vai ocupar o posto na casa.

Waldir é réu na Lava Jato..

A decisão do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), em suspender o mandato de deputado do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, afasta Cunha (PMDB-RJ) também da presidência da casa. Com isso, assume o posto o deputado Waldir Maranhão (PP-MA). Waldir é aliado de Cunha e réu nas investigações da Operação Lava Jato.

Eleito vice-presidente da Câmara dos Deputados em fevereiro do ano passado – com o apoio de Cunha -, Waldir Maranhão foi apontado pelo doleiro Alberto Youssef, condenado por lavagem de dinheiro e outros crimes na Lava Jato, como um dos deputados que recebeu dinheiro através da empresa GFD, usada por Youssef para distribuir propina.

Waldir Maranhão também é investigado em outros inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) acusado de lavagem de dinheiro, ocultação de bens, direitos ou valores. Durante a votação do prosseguimento do processo de impeachment da presidente Dilma, Waldir fez um discurso de que continuaria ao lado de Cunha, mas votou pelo não.

======================================================   COMENTÁRIO






Ele é acusado de ter se beneficiado com pelo menos US$ 5 milhões em propinas de contratos da Petrobras. Já está provado que o dinheiro estava em contas não declaradas em um banco suíço. Além disso, o nome de Eduardo Cunha aparece em diversas delações premiadas. 

O deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, teve o mandato suspenso pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki. A decisão, tomada na quarta-feira (4), tem 73 páginas e é em caráter liminar, portanto, cabe recurso ao plenário da Corte.

A liminar de Zavascki atende a um pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República) queapontou “11 atos” que justificavam a saída de Cunha do cargo. O procurador-geral, Rodrigo Janot, classificou o deputado de “delinquente” e o acusou de interferir nas investigações da Operação Lava Jato, da qual ele é réu no Supremo.

No pedido, Janot sustenta que Cunha estava “utilizando do cargo de deputado federal e da função de presidente da Câmara dos Deputados em interesse próprio e ilícito, qual seja, evitar que as investigações contra si tenham curso e cheguem a bom termo, bem como reiterar as práticas delitivas, com o intuito de obter vantagens indevidas”.

Segundo o ministro do STF, a medida é “necessária, adequada e suficiente”. “A reiteração criminosa e o uso do cargo de representante do povo para atender interesses ilícitos e escusos, não apenas dos empresários, mas também próprios, é fator que demonstra a necessidade também do afastamento do cargo para evitar a reiteração criminosa, assegurando-se a ordem pública”, justificou Janot no pedido.

Vale lembrar que um processo que pede a cassação do mandato de Cunha se arrasta na Comissão de Ética da Câmara. Desde o fim do ano passado, o deputado tem conseguido, por meio de manobras regimentais orquestradas por aliados dele, postergar o julgamento da ação.

Leia a íntegra do despacho do ministro Teori Zavascki

======================================================   COMENTÁRIO






barreira

Leo Costa(PDT), Albertiro Filho(PMDB), Marcos Caldas(PSDB) e Almilcar Rocha(PCdoB) sãos os pretensos candidatos da cidade dos lençós maranhenses.

A corrida eleitoral na cidade turística de Barreirinhas, a 254 km de São Luís, promete ser a mais disputada da história. Quatro pré-candidatos colocaram o nome na rua, e portanto, buscam comandar a partir de janeiro de 2017 os rumos do município de quase 80 anos que conta com mais de 50 mil habitantes.

O primeiro, evidentemente, é o prefeito Léo Costa (PDT), que tenta a reeleição. Apesar do desgaste, o gestor tem conseguido melhorar sua imagem e conta com a força da máquina municipal para sair vitorioso no próximo dia 02 de outubro.

Sarneysista de carteirinha, o ex-prefeito Alberico Filho está bem posicionado nas pesquisas eleitorais, alias, muitos dos levantamentos de intenção de votos, ele aparece liderando. É o nome com maior chances de vencer o atual prefeito. 

Quem decidiu ingressar na política local foi o suplente de deputado estadual Marcos Caldas (PSDB), ex-parlamentar estadual que chegou comandar a Assembléia Legislativa, e até alcançou a incrível façanha de ser governador do Maranhão por alguns dias. Contudo, em Barreirinhas, o buraco é mais embaixo.

Outro que pretende governar os barreirinhenses é o ex-juiz federal Amilcar Rocha (PCdoB), que disputou na eleição de 2014 uma vaga de deputado estadual, mas sem sucesso. Ele conta com maior cabo eleitoral da cidade, seu irmão, o ex-prefeito Miltinho Rocha. Além desse fator, será dele o apoio do Palácio dos Leões.

Esses são os nomes, façam suas apostas…

======================================================   COMENTÁRIO






andrea

Andrea Murad a cada sessão vai perdendo o senso do ridículo…

Na manhã desta quarta-feira (04) durante sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Maranhão, o presidente Humberto Coutinho (PDT) enquadrou a filha do chefe de uma organização criminosa [ex-secretário Ricardo Murad], acusado pela Polícia Federal de comandar uma quadrilha que desviou R$ 2 bilhões da Saúde do Estado durante o governo Roseana Sarney.

Tudo aconteceu quando Andrea Murad, deputada estadual pelo PMDB, confundiu a Tribuna com um picadeiro, a parlamentar teve um surto de gargalhadas e poucos conseguiram entender a crise de risos em situação tão impropria.

Tentando intrigar a excelente relação política entre os chefes dos Palácios Manoel Beckman e dos Leões, a parlamentar decidiu usar o nome do presidente Humberto: “O governador é ingrato com o presidente desta Casa que o elegeu, eu sei que ele é”, conspirou Andrea.

No instante que a peemedebista finalizou o pronunciamento de criticas sem nenhum fundamento contra o governador Flávio Dino, o deputado Humberto Coutinho tratou de desmentir a filha de Murad: “Deputada, eu respeito muito as suas ideias, suas posições, mas minha relação com Flávio Dino é muito boa”, disse Humberto Coutinho antes de encerrar a sessão.

======================================================   COMENTÁRIO






02

Estudantes continuam sendo transportados como se fossem animais pelo interior do Maranhão, mesmo após o acidente que matou oito adolescentes em Bacuri, em abril de 2014.

Na última segunda-feira (02), um grupo de alunos fardados foi flagrado pendurado em uma Kombi, de placa NWV-3414, no município de Anajatuba.

De acordo com a denúncia enviada por um morador, todos os dias os alunos da Escola Municipal Marcos Dutra Mendonça saem do povoado Bacabal e seguem rumo ao Povoado Muido no veículo sem as mínimas condições de segurança.

O transporte irregular tornou-se rotina e coloca em perigo os estudantes que precisam da condução para chegar à escola. O blog buscou contato com a prefeitura, mas ninguém foi localizado para falar sobre o caso.

======================================================   2 COMENTÁRIOS






12239648_1638148453069232_8323435416821203526_n

Pós graduado em Direito Administrativo, Assis Filho é presidente da Fundação Ulisses Guimarães no Maranhão, e também Secretário Geral Nacional da JPMDB, juventude que presidiu no Estado.

O advogado Assis Filho é apontado como possível nome para assumir a Superintendência Regional do Nordeste da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), em São Luís.

Caso seja confirmada a nomeação, o jovem ex-vereador e líder estudantil da cidade de Pio XII substituirá o ex-prefeito do município de Nina Rodrigues, João Francisco Jones Fortes Braga, exonerado do cargo na semana passada (LEMBRE).

O blog apurou que o pedido em favor de Assis é formulado pelo senador João Alberto (PMDB-MA) que busca emplacar aliados em cargos do governo Federal no Maranhão durante as poucas semanas que ainda restam do governo Dilma Rousseff(PT).

O senador maranhense é contra o processo de impeachment da presidenta, tanto, que seu filho, o também peemedebista deputado federal João Marcelo se posicionou contrário ao pedido de prosseguimento do afastamento de Dilma durante a votação no último dia 17 de abril na Câmara.

======================================================   COMENTÁRIO






13149975_1056403064439862_521736349_n

Não atoa, Clodomir de Oliveira(PMDB) desistiu de disputar a reeleição.

O blog teve acesso a números recentes de  relatório de uma pesquisa realizado pelo Instituto Data Ilha no município de Raposa. Para ser mais preciso, entre os dias 14, 15 e 16 de abril de 2016. Foram 377 ( trezentos e setenta e sete) entrevistados em um intervalo de confiança visado de 95%. À margem de erro visada é de 5%.

O resultado é o fiel reflexo da voz da população, da seguinte forma: Ruim/Péssimo 81,4%; Regular 13%; Ótimo 2,7 e Bom 1,3%.

Simplificando os números, a soma dos que desaprovam a atual gestão supera os 94%, recorde histórico. Já os que aprovam o jeito de administrar do prefeito totalizam algo em torno de 5%.

A pesquisa foi encomendada por um grupo de empresários raposenses curiosos para saberem o que pensam os moradores sobre aspectos socioeconômicos e políticos locais. Um dos tantos objetivos do estudo foi a identificação das expectativas quanto ao desempenho dos governantes em relação a determinados temas.

O levantamento foi realizado mediante amostragem por estratos em bairros do Município, divididos em localidades e ruas. Para a determinação da amostra, optou-se pela utilização de método probabilístico, no qual todas as pessoas da população-alvo tem igual chance de ser incluídas na amostra.

======================================================   COMENTÁRIO